Anatomia da coluna vertebral

ÍNDICE

A coluna vertebral (ou espinha dorsal) é composta por 32 vértebras separadas por discos fibro-cartilaginosos.
Consiste em cinco áreas: cervical, torácica, lombar, sacral e coccígea.
As vértebras cervicais são formadas por pequenos corpos, as sacrales e lombares são muito maiores, isto é porque o peso do corpo se torna mais pesado nas vértebras inferiores.coluna,vertebral
No plano sagital, a coluna vertebral apresenta 4 curvaturas: 2 cifose e 2 lordose.

A lordose é ao nível cervical e lombar, sendo uma curva com a concavidade voltada para trás.
A lordose cervical é menos acentuada em comparação a coluna lombar.
A cifose é o oposto da lordose, localiza-se na coluna vertebral torácica e sacral, incluindo o cóccix onde é mais pronunciada do que no tórax.
A ráquis tem uma forma que assemelha a dois “s” na coluna.

 

anatomia vértebra, nervosas, musculares, fisioterapia e reabilitação, costas, lombar, neuropatia, sacral, doença de disco, hérnia de disco, protrusão, abaulamento, coluna, disco, raiz nervosa, anel fibroso, núcleo pulposo, processos articulares, L3, CORPO, Folha buraco, espinha vertebral, processo espinhoso, arco
Vértebra vista de cima

Se a curvatura é acentuada sobre o plano frontal è uma escoliose, ou seja um desvio permanente lateral e rotatório da coluna vertebral.
A escoliose pode afetar qualquer parte da coluna vertebral: coluna cervical, torácica ou lombar.

Uma carga não-homogênea provoca uma maior pressão em direção a parte onde a vértebra é inclinada para o lado. A conseqüência é um maior consumo da cartilagem articular típica da artrose.
As vértebras da coluna vertebral aumentam de cima para baixo porque a parte inferior deve apoiar mais peso, enquanto as vértebras coccígeas que não devem suportar o peso são pequenas.
As vértebras são formadas na parte da frente por um corpo e atrás do arco vertebral.
Existem sete processos que se originam do arco:
• Duas acima e duas abaixo da articulação entre as vértebras.
• Duas transversais e um espinhoso que constituem a origem ou a inserção dos músculos dorsais.
Existem sete processos que se originam do arco:

Muitos músculos e ligamentos dão estabilidade a coluna.

Para manter unidos os corpos existem o ligamento longitudinal anterior e posterior, enquanto para o arco vertebral e os processos posteriores existem o ligamento amarelo, interespinhal, supra-espinhal, intertransversário e os ligamentos interapofisários.

anatomia vértebra, medula espinhal, processo transverso
Vértebra vista de trás

Biomecânica da coluna vertebral

Anatomia da coluna vertebralA coluna vertebral tem três funções principais.
A primeira é a de proteger a medula espinhal que está localizada dentro do forame vertebral e cercada por ligamentos muito resistentes.
A segunda função é de suportar a maioria do peso do corpo e manter a cabeça ereta.
A terceira função é atenuar os traumatismos e micro-traumas internos ou externos que a coluna vertebral transfere para a articulação sacroilíaca ou aos membros superiores, cabeça e o tronco. Isto serve para defender as estruturas viscerais que protege.
A coluna tem 4 curvas fisiológicas no plano sagital:
• Lordose cervical e lombar (convexidade para a frente).
• Cifose (convexidade para trás) dorsal e o Sacro-coccígea.Disco,vertebral,corpo,curvas,coluna,vertebral

Uma coluna com curvas pode suportar uma maior pressão, precisamente se multiplica o peso que pode apoiar uma coluna reta ao quadrado do número de curvas, mais um.
No caso do ráquis obtemos: 3 * 3 + 1 = 10, portanto pode suportar um peso dez vezes maior do que uma coluna reta.
O osso é composto por uma parte cortical (compacta) e da uma parte esponjosa, presente especialmente nos ossos como o calcanhar e as vértebras que são compostas por trábeculas verticais e horizontais.
Dependendo da orientação dessa estrutura, existe uma maior resistência em alguns sentidos do que em outros ao longo de linhas de força, por exemplo, as trabéculas organizadas verticalmente que suportam o peso do corpo em pé.
Nas vértebras esta orientação implica uma menor solidez na parte da frente com um risco de fratura muito maior do que outras partes.
Funcionalmente, consideramos a coluna vertebral como um tripé com uma superfície de apoio anterior a nível do corpo e duas superfícies de apoio posteriores ao nível dos processos inferiores.
O corpo vertebral, na frente do ráquis, suporta quase completamente o peso corporal, enquanto os processos posteriores regulam os movimentos.


Mobilidade articular

As articulações vertebrais podem ser divididas em 2 tipos:
• Entre os corpos existe a sínfise que tem uma mobilidade limitada em todas as direções.
• Entre os processos inferiores e superiores das vértebras sucessivas são chamadas anfiartroses e são responsáveis pelo movimento da coluna.
Os movimentos possíveis são a flexão-extensão, inclinação lateral e rotação.

A amplitude de movimento máxima do tronco é:
• Na flexão de 75 / 80°
• Na extensão de 25 / 30°
• Na inclinação lateral de 30 / 35°
• Na rotação de 40 / 45°

A nível cervical a mobilidade é maior do que as outras partes, na verdade aqui os movimentos podem conseguir:
• Flexão de 50°
• Extensão de 45°
• Inclinação lateral de 45°
• Rotação de 65°

A flexão-extensão é um movimento realizado no eixo sagital e no eixo transversal. Durante a extensão o espaço do forame intervertebral diminui, vice-versa em flexão.
Este movimento é realizado quase inteiramente pela parte cervical e lombar, enquanto o toráx é limitado principalmente por causa das articulações com as costas e também porque o disco tem uma espessura menor do que os corpos vertebrais.
Na coluna lombar a amplitude de movimento é 60° em flexão e 45° em extensão.
Inclinação lateral. O movimento está no plano frontal e no eixo sagital do corpo, é limitado em caso de escoliose.
Rotação. A rotação ocorre no eixo transversal e longitudinal.

Anatomia das vértebras cervicaisvértebra,cervicale,vista,de,cima

Na coluna vertebral cervical, torácica e lombar, as vértebras são formadas por um corpo e 7 processos.
Em cada um desses grupos, a forma e o tamanho dos ossos são diferentes uns dos outros.
Uma vértebra cervical típica é pequena e tem um grande furo no centro.
Os processos transversos estão na parte lateral, cada um deles tem um furo chamado forame transversário, onde passa a artéria e a veia vertebral.
A 7° vértebra cervical é chamada proeminente, não tem um forame para a artéria cervical e tem o processo espinhoso muito longo e não bífido, esta vértebra sai muito para fora.

coluna,vertebral,cervical
As vértebras cervicais têm características peculiares, a primeira é chamada Atlas e a segunda Áxis.

O Atlas não tem um corpo, mas possui dois arcos, um normal e outro onde se encontra o corpo, eles são chamados arco anterior e posterior.
Nessa vértebra falta o processo espinhoso.
No Atlas, existe um grande forame vertebral preenchido parcialmente pela articulação vertebral com a segunda vértebra.



A segunda vértebra é chamada áxis, acima do corpo tem uma proeminência chamada Dente (Processo Odontóide).
O áxis apresenta o início de um processo espinhoso bífido.
coluna,vertebral,cervical,Atlas,e,áxisO dente do áxis (processo odontóide) é muito longo, acima do Atlas e chega ao nível do grande forame occipital. Em movimentos violentos, se fraturado, pode afetar a medula espinhal e pode causar a morte.
A morte por enforcamento é causada pela ruptura do processo odontóide.
É importante não mover o pescoço em caso de grandes fraturas porque o odontóide emerge no grande forame occipital e pode comprimir o tronco cerebral e a medula espinhal alongada onde se encontram os centros respiratórios.
A destruição desta parte do cérebro causa a morte, porque aqui existem centros vitais.
A coluna vertebral se conecta à base do crânio através do Atlas, a nível das facetas articulares, em ambos os lados do grande forame do osso occipital.
A articulação é chamada Atlo-occipital e só permite movimentos de flexão-extensão.
O movimento rotacional da cabeça é a nível da articulação entre o Atlas e o Áxis.

As vértebras torácicas

músculos,dorsal,anatomia,colunaAs vértebras torácicas têm um corpo maior do que as cervicais, mas essas têm um diâmetro transversal maior.
Descendo em direção das vértebras lombares, o processo espinhoso é mais inclinado e não é bífido.
Os processos transversos apresentam uma faceta articular.
A primeira vértebra torácica apresenta uma única faceta costal no corpo. Da segunda a décima existem duas hemifacetas porque as costelas se articulam com a vértebra correspondente e com aquela precedente.
O forame vertebral é menor do que as vértebras cervicais e tem a forma de um pentágono.
O processo transverso das vértebras torácicas permite às costelas subir com a contração dos músculos intercostais.
A cabeça da costela articula-se com duas vértebras exceto a primeira, a décima primeira e a décima segunda. As outas se articulam com a costela do número correspondente.

As vértebras lombares

 Anatomia,da,coluna,vertebral,lombarAs vértebras lombares são cinco, têm o corpo grande e o forame vertebral muito pequeno em comparação com o corpo vertebral, têm um grande processo espinhoso em forma de quadrilátero.
O forame vertebral é maior do que a vértebra torácica mas menor daquela cervical com uma forma semelhante a um triângulo.

As facetas articulares superiores têm uma superfície côncava, enquanto aquelas inferiores têm uma superfície convexa.
Os processos articulares superiores olham para a frente e os inferiores para trás, nas torácicas é o contrário.

A quinta vértebra lombar tem algumas diferenças em comparação com as outras quatros, no plano sagital tem uma forma semelhante a um trapézio retangular com o lado menor em direção ao processo espinhoso.
Os processos transversos e as facetas articulares inferiores também estão em uma posição mais lateral do que as outras vértebras.

O osso sacro

Situado entre a coluna lombar e o cóccix, tem a forma semelhante a uma pirâmide invertida.
É formado por cinco corpos vertebrais unidos sem interposição de discos intervertebrais.
Lateralmente, os processos transversais estão unidos formando saliências chamadas asas sacrais.
O forame intervertebral é chamado de forame sacral, existem quatro forames posteriores por lado, daqueles sai os nervos espinhais.

A cada lado do osso sacro existe uma superfície articular chamada faceta auricular porque tem uma forma parecida com uma orelha.sacro,ilíaca
Este se articula com uma faceta muito fina que está no osso do quadril formando a articulação sacro-ilíaca.
O sacro articula-se inferiormente com o cóccix.


O disco intervertebral

vértebra, coluna, disco, raiz nervosa, anel fibroso, núcleo pulposo, processos articulares
Disco intervertebral e raiz nervosa
© turhanerbas – Fotolia.com

O disco intervertebral é um rolamento fibrocartilaginoso presente entre o corpo de uma vértebra e aquela abaixo.
Localizado entre as vértebras da coluna cervical, dorsal e lombar, não está presente a nível sacral ou cóccigeo.
A forma é quase igual aquela dos corpos que separa, adapta-se bem aos contornos destes.
A vértebra tem uma altura quase igual anteriomente e posteriomente, exceto a torácica que apresenta uma altura maior na parte de trás.
Os discos são mais altos anteriomente na parte lombar e cervical, vice-versa no trato torácico, a consequência é a forma característica da coluna vertebral com as três curvas fisiológicas.
Os discos intervertebrais aumentam gradualmente indo da área cervical para a lombar.
A relação de proporcionalidade entre a altura do disco e aquela dos corpos é máxima entre as vértebras cervicais enquanto é mínima entre as vértebras torácicas.
No trato onde o disco tem uma espessura maior do que o corpo, a amplitude articular do ráquis é maior.
O disco é composto por fibras de colágenio e tecido conjuntivo, não contém vasos sanguíneos ou nervos.
Tem uma função de rolamento para atenuar a pressão  a que é submetida a coluna durante o dia, proveniente seja de baixo que de cima.
É formado por duas estruturas concêntricas:

  • A parte interna é chamada de núcleo pulposo, de consistência gelatinosa, é constituído predominantemente de mucopolissacarídeos hidrofílicos e água.
  • A parte externa é o ânulo fibroso, ou seja, uma sólida e rígida cápsula externa, cujas fibras são oblíquas e separadas em feixes concêntricos com direções opostas. Essa estrutura é usada para distribuir uniformemente as forças exercidas sobre a coluna.

A maior parte da pressão do disco descarrega-se no núcleo pulposo.
A consequência da posição ereta ou sentada durante o dia é aquela que as vértebras e os discos devem sustentar o peso da parte superior do corpo.
A consequência é que a água contida no núcleo pulposo se move em direção do corpo vertebral. A altura do corpo é menor à noite de cerca 1-1,5 cm em comparação aquela de manhã.
O núcleo pulposo não está localizado exatamente no centro do ânulo, mas é ligeiramente deslocado para a parte de trás, ou seja, o arco da vértebra.
Quando realizamos os movimentos de flexão-extensão ou inclinação lateral da coluna vertebral, o disco diminui estreitando na parte onde se afasta a coluna vertebral.
À medida que envelhecemos, os discos degeneram, o núcleo pulposo se desidrata fazendo mais peso sobre o ânulo que, portanto, se pode lacerar.

Isso resulta em uma menor elasticidade e uma diminuição na altura.
O estilo de vida sedentário, a obesidade e os maus hábitos posturais favorecem a desidratação dos discos.

Nestas condições, um movimento brusco da coluna pode causar uma saída do núcleo pulposo fora do ânulo, ou seja, uma hérnia.
Uma protusão do núcleo pulposo que pressiona sobre as raízes da medula espinhal ou nervo espinhal é considerada como causa de dor lombar, enquanto a maioria dos indivíduos onde foi encontrada uma hérnia de disco não reclama de dor na coluna ou dor ciática.

Medula espinhal

A medula espinhal é um feixe de nervos que forma o sistema nervoso central juntamente com o medula-espinalcérebro.
Origina-se do cérebro e mais precisamente do bulbo e termina formando o cone medular a nível L2.
A medula espinhal tem uma forma quase cônica, está inserida e protegida pelo forame vertebral que é o canal entre o corpo e o arco da vértebra.
A proteção da medula óssea é dada em primeira instância pelo líquido cefalorraquidiano e pela meninges, ou seja, uma tripla camada de membranas: dura-máter (a externa), a aracnoide e a pia-máter (mais interna).
Os neurônios são as unidades funcionais do sistema nervoso, compõem a substância cinzenta da medula espinhal que no plano transversal tem a forma semelhante a um “H”.
Fora da substância cinzenta é encontrada a substância branca composta de feixes nervosos ascendentes e descendentes, os primeiros transportam informações de tipo sensoriais, os segundos transportam os comandos para os músculos.
As raízes posteriores são sensíveis, enquanto as raízes anteriores são motórias.

Na parte lateral da espinha dorsal, no espaço entre os pedículos de duas vértebras adjacentes, existe o forame de conjugação, atravessado por nervos espinhais.
Da medula saem as raízes nervosas spinhales anteriores e posteriores.
Após haver atravessado o forame de conjugação, se unem em um único nervo espinhal que inerva as vísceras e o sistema locomotor.

 

    Leia também
     

Deixe uma resposta