Sinovite no joelho

ÍNDICE


A sinovite no joelho é uma doença que provoca a inflamação da articulação. Cada articulação é envolvida por um tecido chamado membrana sinovial.
A membrana sinovial é capaz de produzir um líquido lubrificante (sinóvia).
É capaz de se adaptar aos diferentes movimentos da articulação, pode se alongar e contrair.
Quando a membrana sinovial fica irritada, aumenta a produção de líquido e os efeitos são: calor, rigidez e inchaço dentro e fora da articulação.

sinovite reativa, joelho, inflamação, membrana, sinóvia, mau, inchaço, rigidez
sinovite reativa do joelho

Em 80% dos casos, um tumor benigno e o crescimento lento da membrana sinovial provocam dor e inchaço no joelho. É menos frequente que ocorram em outras articulações, como o quadril, tornozelo ou articulação do ombro.

A sinovite ocorre frequentemente durante a artroscopia da articulação temporomandibular (ATM), que se encontra entre a mandíbula e o crânio.

Quem sofre de sinovite reativa?

A sinovite está presente tanto em homens como em mulheres, embora a artrite reumatoide (que envolve a inflamação da sinóvia) seja 3 vezes mais comum em mulheres do que homens.


A infecção sistêmica (artrite séptica) é encontrada principalmente em indivíduos  menores de 15 anos ou com mais de 55 anos e é mais comum em homens (Marquez).

Quais são as causas?

A sinovite reativa tem muitas causas, incluindo infecções, por ex.:

  1. Artrite séptica,
  2. Tuberculose,
  3. Trauma direto,
  4. Reação alérgica,
  5. Gota,
  6. Sobrecarga articular,
  7. Doenças inflamatórias auto-imunes sistêmicas (p. ex., artrite reumatoide).
articulação, joelho, sinovite, inflamação, membrana sinovial, sinóvia.
Sinovite da articulação do joelho © axel kock – Fotolia

A sinovite pode ocorrer como um episódio agudo e limitado a uma única articulação ou pode ser um sintoma de uma doença sistêmica crônica que envolve várias articulações.

A superprodução e o acúmulo de ácido úrico que se verifica na gota aumentam o risco de desenvolver uma sinovite reativa.
As pessoas que correm o risco de gota são aquelas com um histórico médico de leucemia, linfoma, psoríase ou aquelas que estão fazendo quimioterapia.
O consumo de álcool, a insuficiência renal crônica e a hipertensão podem causar a eliminação reduzida de ácido úrico no organismo que provoca um acúmulo de ácido úrico  nas articulações. Neste caso aumenta o risco de gota e sinovite associado.

Fatores de risco: As pessoas que realizam movimentos repetitivos do joelho, mão, punho, cotovelo e ombro, tais como aqueles que trabalham em linhas de montagem ou que praticam esportes, correm o risco de uma sinovite. Esta inflamação pode afetar as articulações dos membros inferiores. As pessoas em risco são aqueles que realizam movimentos repetitivos de quadril, joelho, pé e tornozelo, também aquelas que praticam atividades como: correr, escalar e saltar.


Sintomas da sinovite
Os sintomas mais comuns são:

Dores nas articulações


Quem é afetado pela sinovite pode tentar o alívio dos sintomas com crioterapia (gelo) ou termoterapia (calor).

Diagnóstico da sinovite

História clínica do paciente: os sintomas da sinovite são muitas vezes relacionados com a atividade.
Geralmente, as pessoas que sofrem de sinovite praticaram movimentos repetitivos por muito tempo ou esforçaram muito a articulação. Se os sintomas não estão relacionados com a atividade, deve-se considerar uma infecção, uma reação alérgica ou uma doença inflamatória.
Esses dados fornecem pistas para doenças associadas que podem causar a sinovite. Podem estar envolvidas uma ou mais articulações.

Exame físico: é necessário tentar um movimento completo da articulação para avaliar a dor, rigidez e ruídos.
É necessário fazer testes de resistência para os músculos que servem para o movimento, estes testes também são utilizados para entender se o paciente sente dor durante os esforços.
O médico deve avaliar o jogo articular para poder entender a mobilidade da articulação.
Este movimento é geralmente limitado e doloroso.
Se a sinovite é a consequência de um trauma, o jogo da articulação pode ser excessivo.
A articulação fica inchada, vermelha e quente ao toque.



Exames para sinoviteSinovite no joelho

Os testes de laboratório que o médico pode prescrever são:

Se seu médico achar que é necessário, pode fazer um exame do fator reumatoide e/ou do líquido articular (com aspiração). As radiografias podem ser indicadas para avaliar a superfície articular e ver se está corroída.
A ressonância magnética pode fornecer muitas informações valiosas, especialmente durante os primeiros estágios da inflamação.

Tratamento para sinovite no joelho

A terapia de sinovite pode ser feito com:

Os medicamentos para o controle da dor podem ser necessários além de uma órtese durante uma parte do dia ou da noite para imobilizar e apoiar a articulação. Depois de os sintomas estabilizarem, se devem fazer exercícios para melhorar a amplitude de movimento e restaurar a força dos músculos ao redor da articulação.

Com a sinovite destrutiva que ocorre em doenças como artrite reumatoide, pode ser necessária a remoção cirúrgica da membrana sinovial (sinovectomia). A remoção da membrana sinovial também é possível com o tratamento com laser ou algumas injeções de produtos químicos (ablação química).

Reabilitação para sinovite no joelho

kinesio, taping, inchaço no joelho, sinovite, dor de fluidos
Kinesio taping para sinovite e edema do joelho

Kinesio Taping: para inchaço pós-operatório do joelho, bursite do joelho, e entorse: Ação de drenagem. Forma: Duas tiras. Comprimento: 25 cm. Aplicar as tiras para formar uma dupla faixa transversal, que abrange todo o joelho, a partir de cima para baixo. Flexione o joelho tanto quanto possível para colocar o taping em uma posição de extensão e aplicar sem tensão.

O objetivo da reabilitação da sinovite é diminuir a inflamação e a dor na articulação, também deve-se restaurar uma boa amplitude de movimento e força muscular.
Na primeira fase da sinovite, o fisioterapeuta pode aconselhar o paciente a elevar a articulação afetada para ajudar a reduzir o inchaço. O terapeuta deve ensinar ao paciente como evitar a pressão sobre as articulações inflamadas com uma aplicação de uma atadura elástica, um órtese ou uma almofada de espuma macia para proteger a articulação até que o inchaço desapareça.

Existem vários tratamentos possíveis para controlar a inflamação da sinovite. Na fase inicial, quando a articulação está quente ao toque o fisioterapeuta pode aplicar blocos de gelo para reduzir o inchaço e a dor.
O tratamento com T.E.C.R. (Transferência de energia capacitiva e resistiva) pode ser usado para relaxar os músculos que atuam sobre a articulação afetada e diminuir o desconforto e a inflamação.

Quando a dor da fase aguda diminui, o tratamento continua com a aplicação de calor (termoterapia) para aliviar os sintomas e aumentar a circulação sanguínea para a membrana sinovial para estimular a cura.
Ultra-som é um outro tratamento utilizado na fisioterapia.
As ondas sonoras de alta frequência são usadas para produzir o calor que penetra profundamente na membrana sinovial da articulação envolvida.

Quando a dor e o inchaço forem bastante reduzidos, o paciente deve realizar alguns exercícios de alongamento e mobilização passiva com o fisioterapeuta para restaurar a amplitude normal do movimento.
A progressão dos exercícios envolve movimentos ativos, alongamentos e reforço muscular para restaurar a função normal sem dor.

Pode-se modificar o programa de reabilitação dependendo de:
  1. Posição da articulação afetada
  2. Fase de inflamação (sinovite aguda ou crônica),
  3. Se a cirurgia é indicada.

No entanto, essa inflamação raramente requer cirurgia.


Complicações da sinovite no joelho

Quando a sinovite é crônica, a sinóvia pode crescer na superfície articular e destruir a cartilagem.

Prognóstico da sinovite no joelho

Geralmente, os episódios agudos e isolados de sinovite reativa respondem bem ao tratamento.
Se a articulação afetada é mantida em repouso, pode-se melhorar em alguns dias, mas pode levar até 8 semanas para se resolver completamente.
Na sinovite crônica, o andamento da patologia subjacente determina o resultado.
A sinovite pode reaparecer se a sinóvia cresce após a remoção cirúrgica, química ou com o laser e a doença subjacente causa a inflamação de novo.

Retorno ao trabalho

Enquanto a sinovite não passa, deve se limitar a carga de trabalho sobre a articulação afetada e pode ser necessária uma alteração temporária para realizar as tarefas que colocam menos stress nas articulações.

Talvez seja necessário usar temporariamente dispositivos ou ajudas especiais.
É necessário organizar bem o tempo no trabalho para ter tempo para fazer a fisioterapia.

A infecção sistêmica (artrite séptica) é encontrada principalmente em indivíduos menores de 15 anos ou com mais de 55 anos e é mais comum entre os homens.

    Leia também