Massagem miofascial

ÍNDICE

A massagem miofascial é um tipo de massagem terapêutica que age sobre o tecido conjuntivo para soltar as aderências fasciais e recuperar a elasticidade normal.
A dor músculo-esquelética muitas vezes vem da fáscia, mas ainda não é conhecida pela maioria dos médicos.


Quando o médico consulta um paciente, muitas vezes não controla a amplitude de movimento, mas apenas prescreve uma série de exames desnecessários: primeiro uma radiografia, depois uma ultrassonografia ou a ressonância magnética, posteriormente a eletroneuromiografia, etc.

banda craniana do tecido conjuntivo, osso esfenóide, manipulação, massagem, inflamação, tendinite, contratura, aderência, pontes de colagénio, dor, dor, fisioterapia e reabilitação
Tratamento fascial, permite tratar sintomas como dor de cabeça e tontura. © Yuri Arcurs-Fotolia.com

Se o médico realizar um minucioso exame físico, em alguns casos aconselha ao paciente um simples tratamento fisioterapêutico.

A consulta médica é fundamental, o tratamento miofascial não é absolutamente uma terapia que cura tudo, mas quando é indicado pode remover a causa da dor. As últimas pesquisas no campo da ortopedia, reumaátologia, fisiatra e osteopaátia concordam que a fáscia muscular pode causar sintomas como dor, perda de força e movimento.

Existem vários métodos que agem sobre a fáscia muscular: os fisioterapeutas realizam alongamento e rolfing, ou seja uma técnica profunda sobre os tecidos moles do corpo.

A Manipulação Miofascial foi inventada por Luigi Stecco que criou uma forma inovadora e eficaz para tratar esses distúrbios.

banda craniana do tecido conjuntivo, osso esfenóide, manipulação, massagem, inflamação, tendinite, contratura, aderência, pontes de colagénio, dor, dor, fisioterapia e riabilitazionefascia, músculos, ossos, tendões,
Estrutura da fáscia, anatomia do músculo bigstockphoto.com

A fáscia muscular é simplesmente o tecido conectivo composto principalmente de fibras colágenas.
Este tecido é encontrado em todas as partes do corpo: pele, tendões, ligamentos e bainhas, além de músculos, ossos, órgãos e vísceras; constitui 70% do peso corporal.
Os estudos de anatomia mostram que existem várias camadas de tecido conjuntivo no corpo: a hipoderme e a fáscia muscular que pode ser superficial ou profunda.
A fáscia é um tecido muito plástico, facilmente torna-se mais denso e enrugado.
As fibras musculares deslizam dentro de um esqueleto de tecido conjuntivo que continua no tendão.

A coisa mais importante é que a fáscia profunda de um músculo continua na fáscia dos outros músculos e ossos.
Uma tensão excessiva da fáscia muscular é transmitida na musculatura, no esqueleto e em outras áreas do corpo.
Existem conexões entre várias fáscias musculares de tecido conjuntivo, como entre os músculos agonistas e antagonistas. Por exemplo, os músculos que levantam o braço são influenciados e influenciam a musculatura que abaixa o braço.

 

A segunda conexão é ao longo da linha vertical, ou seja os músculos que levantam o braço e trabalham em sintonia com aqueles que levantam o cotovelo, ombro, mãos e dedos.Massagem-miofascial
Finalmente existe uma conexão espiral, ou seja, conecta a área anterior de uma articulação com aquela posterior da articulação vizinha.
Esta conexão afeta um membro inteiro, por exemplo a fáscia anterior interna da mão continua na fáscia:

• Posterior externa do cotovelo
• Anterior externa do braço
• Posterior externa da escápula.

Um músculo pode terminar em um septo intermuscular, uma estrutura fascial que conecta o antagonista, portanto, quando se contrai, a tensão desenvolvida no tecido conjuntivo se estende a outro músculo, por exemplo, quando o flexor do braço (músculo bíceps) se contrai, o extensor (tríceps) se relaxa.

Na fáscia estão presentes muitos órgãos do sistema nervoso (fuso muscular e órgão tendinoso de Golgi) que são usados para enviar ao cérebro as informações sobre a contração, relaxamento e comprimento do músculo. Também existem os receptores de “Pacini” que transmitem os sinais nervosos, apenas quando se exerce pressão sobre essa área.
Isto explica a importância da coordenação. O tecido conjuntivo tem fibras colágenas orientadas em forma paralela que se conectam com outros músculos em linha vertical.

Porque a fáscia causa os sintomas?

Com o termo unidade miofascial podemos indicar: todos os músculos que precisam mover um osso em uma direção, por exemplo, para aumentar o uso do úmero: o bíceps braquial, o braquial e o deltoide anterior.
A unidade miofascial também inclui a articulação, osso e o tecido conjuntivo relacionados, no caso de levantamento do braço estão também incluídos a omoplata (escápula), a clavícula e as articulações:

  • Acromioclavicular
  • Escapulotorácica
  • Costo-esternal e costo-clavicular
  • Glenoumeral.

Existem dois pontos distintos que são cruciais para a compreensão deste método:
1. O centro da percepção (CP) é o ponto doloroso
2. O centro de coordenação (CC) é o ponto onde as forças dos músculos efetuam o movimento de um osso.


Dor nas costas, flexão, abaulamento, hérnia de disco, protrusão, abaulamento, mal, sintomas, tratamento, inflamação, tendinite, contractura, adesão, pontes de colágeno, fisioterapia, mal e reabilitação
Dor nas costas  © sframe – Fotolia.com

Podem se formar pontos de colágeno anormal no centro de coordenação devido a: inflamação, cicatrizes, má postura ou trauma que causam um aumento na densidade ou um “passo” no tecido conjuntivo, como um remendo em um vestido.

Muitos “CC” são comuns com aqueles da acupuntura.
A apendicectomia é um evento traumático e estressante para o tecido conjuntivo, como todas as intervenções.
O corte cirúrgico resulta em mudanças na textura do tecido conjuntivo dos músculos abdominais e flexores do quadril.
Existem estruturas chamadas fusos musculares que medem o comprimento do músculo e enviam os dados para o sistema nervoso, outras chamados de órgão tendinoso de Golgi avisam a medula espinhal quando o músculo está contraído.
No corpo humano, para cada músculo existem 3 camadas de tecido conjuntivo que trabalham juntas para executar movimentos complexos, assim as forças musculares convergem para um único ponto (CC).
O sistema nervoso percebe que o centro de coordenação recebe uma força e envia os impulsos para contrair os músculos, em seguida começa a puxar o osso que provoca o movimento.

Caso onde o tecido conjuntivo seja mais denso nesse ponto, não consegue transmitir a tensão com os fusos musculares que são ativados e, portanto, não pode ordenar a contração de todos os músculos necessários para esse movimento.
Consequentemente, a tração muscular sobre a articulação origina apenas de alguns músculos, mas não de todos.
As estruturas que compõem a articulação são puxadas anormalmente porque contraem apenas uma parte das fibras musculares.
A estrutura articular recebe impulsos anormais e reage provocando a dor.
A ação parcial dos músculos e do tecido conjuntivo provoca perda de força, mobilidade e coordenação.
É possível sentir dor no músculo antagonista, por exemplo uma rugosidade no tríceps do braço (parte posterior) pode causar dor na parte da frente da área do ombro e impedir a elevação do braço para a frente.

Como é efetuado o tratamento miofascial?

Tratamento miofascial, manipulação, massagem, inflamação, tendinite, contractura, adesão, pontes de colágeno, dor, dor, fisioterapia e reabilitação
Tratamento miofascial com o cotovelo se manipula suavemente a área de conjuntivo densificada.

O terapeuta fascial deve compreender todos os distúrbios passados e presentes em todas as áreas do corpo.

É possível que uma entorse do tornozelo ocorrida há mais de 15 anos provoque dor lombar ou uma periartrite do ombro.

É necessário anotar qualquer cirurgia, fratura, luxaçãoextração de dente, cãibras, etc. que deixaram densificação na fáscia, pois podem causar dor mesmo após muitos anos.

A segunda parte da avaliação inclui: todos os testes de movimento da articulação dolorosa, das articulações perto e aqueles que podem ter causado a dor.

Em seguida, se pressiona os pontos que precisam ser controlados de acordo com as instruções do exame muscular, procurando as rugosidades e a irradiação da dor.

A irradiação não é necessária, mas muitas vezes, quando se trata de um CC ligado ao distúrbio, se sente um “tremor” em outra área do corpo, se esta é a área que dói, geralmente o tratamento inicia daquele CC.

O tratamento consiste em esfregar com a junta ou o cotovelo no ponto que deve ser responsável pela dor.
A manipulação provoca atrito e calor que dissolvem os pontos de colágeno anormal. Logo depois, pedimos para o paciente repetir os exames motores dolorosos para ver se existem diferenças.

Geralmente, a melhora é imediata, em casos raros, o paciente se sente melhor só nos dias sucessivos. Pode acontecer que o paciente fique bem por alguns dias e depois volta a sentir a mesma dor de antes, é um bom sinal, significa apenas que a causa da dor e da densificação é a tensão em outro lugar. Nos dois dias após o tratamento é possível que as partes tratadas fiquem dolorosas, mas é apenas um efeito temporário.

O tratamento miofascial pode curar a dor de cabeça ou a enxaqueca?

É importante notar que os pontos de colágeno em excesso podem causar sintomas que afetam a cabeça: dor de cabeça, enxaqueca, tontura, zumbido, sensação de peso nos olhos, problemas com a mastigação e deglutição, sensação de um caroço na garganta etc.

Quantos pacientes passam seus dias consultando especialistas sem resolver os sintomas?

Dado que as causas da doença podem ser muitas, uma das causa mais frequentes é a tensão muscular e fascial que interfere no funcionamento dos órgãos internos, articulações (por exemplo, da mandíbula) e músculos (como por exemplo os dos olhos) causando dor e mau funcionamento.
A fisioterapeuta é considerada somente para as dores músculo-esqueléticas, esquecendo que a cabeça é composta por muitos músculos que se encontram nos ossos do crânio.

 

 

    Leia também

Deixe uma resposta