Diarreia do viajante: um guia completo

A diarréia do viajante é a mais comum das doenças que afectam as pessoas que vão para o exterior.

INDICE

Todos os anos, os 20% – 30% dos viajantes internacionais (Pitzurra et al. – 2010), cerca de 10 milhões de pessoas, sofre de diarréia.
Este sintoma geralmente ocorre na primeira semana de viagem, mas pode ocorrer a qualquer momento durante a viagem e também nas duas semanas após o regresso a casa.
O risco depende do destino do viajante.O destino de alto risco são os países em desenvolvimento da América Latina, África, Médio Oriente e Ásia.

 

O que causa diarréia do viajante?

As principais causas são infecções causadas por bactérias, vírus e parasitas.
As bactérias causam cerca de 80% dos casos de diarréia do viajante.
O culpado mais frequente é a Escherichia coli (Shah et al. – 2009) que causa diarréia e cólicas (de la Cabada Bauche et al. – 2011), mas provoca pouca febre.

 

Contágio

Geralmente, as infecções que causam diarréia são altamente contagiosas.
Na maioria dos casos, a infecção pode se espalhar para outras pessoas até que o paciente tenha diarréia.

As infecções diarréicas podem ser transmitidas através de:

  • Mãos sujas (Henry et al. 1990),
  • Água contaminada ou alimentos,
  • Alguns animais de estimação,
  • Contato direto com a matéria fecal (isto é, de fraldas sujas ou WC).

Tudo o que entra em contato com germes infecciosos pode estar contaminado.
Isso inclui:

  • Brinquedos,
  • Trocador de fraldas,
  • Superfícies de banheiros,
  • Mãos de quem prepara a comida.

Os rapazes podem se infectar tocando uma superfície contaminada, como um armário ou um brinquedo e em seguida, colocar os dedos na boca.

 

Quais são os sintomas mais comuns da diarreia do viajante?

Remédios naturais para a diarréia

© Massimo Defilippo

Na maioria dos casos, os sintomas aparecem rapidamente.
A doença geralmente causa um aumento na freqüência, volume e peso das fezes.
A consistência das fezes é alterada.

  • Geralmente, um viajante nota as fezes aquosas ou liquídas quatro ou cinco vezes por dia.

Outras sintomas associados são:

A infecção pode começar com sintomas leves que pioram nas duas semanas seguintes.
Em alguns casos, também afeta o estômago e os primeiros sintomas podem ser:

 

Quando se preocupar? Complicações da diarréia

A principal complicação da diarréia é a desidratação causada pela perda de grandes quantidades de água, sal e nutrientes. A desidratação pode causar outras doenças graves, tais como:

Precisa consultar um médico em caso de:

 


Diagnóstico da diarréia

O médico irá realizar um exame físico e considera a história clínica para ajudar a diagnosticar a causa da diarréia.
Ele ou ela também prescreve exames de sangue e urina.
O médico pode pedir exames adicionais para determinar a causa da diarréia e outras doenças que estão relacionada de acordo com a condição do paciente, incluindo a cultura de fezes para verificar se há:

 

Terapia farmacológica

Em muitos casos, a diarréia desaparece sozinha. No entanto, em casos graves, o médico pode prescrever difenoxilato e atropina (Levoxin).
Seu médico também pode prescrever:

Na gravidez não é possível tomar os medicamentos, portanto recomendamos seguir a dieta recomendada para esta desordem.

 

Quanto dura? o prognóstico

A maioria dos casos são benignos e passa em 3 dias (Steffen et al. – 1983) sem tratamento. A diarréia do viajante é raramente letal.
Prognóstico: 90% dos casos curam dentro de 1 semana e 98% dentro de 1 mês.
Quando os sintomas típicos (febre, vômito e diarréia) passam, pode permanecer uma sensação de peso depois de comer, especialmente após uma refeição pesada.

 

Qual é a prevenção para a diarréia do viajante?

Os viajantes podem minimizar o risco de diarréia com medidas preventivas gerais:

  • Evite comer alimentos ou beber bebidas compradas em vendedores ambulantes ou outros estabelecimentos onde as condições de higiene não são ecelentes.
  • Evite comer alimentos frito, crus ou mal cozidos, especialmente carne, ovos e peixe.
  • Lave bem e descasque frutas e vegetais.

Se manuseado corretamente, os alimentos bem cozidos e embalados são saudáveis.
O risco de gastroenterite e diarreia do viajante aumenta com a ingestão de:

  • Água da torneira,
  • Gelo,
  • Leite não pasteurizado,
  • Produtos lácteos.

Bebidas seguras incluem:

  • Garrafas de bebidas carbonatadas,
  • Chá quente ou café,
  • Cerveja,
  • Vinho
  • Água fervida.

Leia também:

Bibliografia

  1. Pitzurra R, Steffen R, Tschopp A, Mutsch M. Diarrhoea in a large prospective cohort of European travellers to resource-limited destinations. BMC Infect Dis. 2010 Aug 4; 10():231.
  2. Shah N, DuPont HL, Ramsey DJ. Global etiology of travelers’ diarrhea: systematic review from 1973 to the present. Am J Trop Med Hyg. 2009 Apr; 80(4):609-14.
  3. Javier de la Cabada Bauche, MD and Herbert L. DuPont, MD. New Developments in Traveler’s Diarrhea. Gastroenterol Hepatol (N Y). 2011 Feb; 7(2): 88–95.
  4. Henry FJ, Rahim Z. Transmission of diarrhoea in two crowded areas with different sanitary facilities in Dhaka, Bangladesh. J Trop Med Hyg. 1990 Apr;93(2):121-6.
  5. Steffen R, van der Linde F, Gyr K, Schär M. Epidemiology of diarrhea in travelers. JAMA. 1983 Mar 4; 249(9):1176-80.

Deixe uma resposta