Bolhas nos pés

As bolhas nos pés são pequenos sacos de fluido que se formam nas camadas superiores da pele.

ÍNDICE

Normalmente formam-se quando a camada externa da pele é danificada.

O líquido acumula-se sob a lesão cutânea e tem uma função de amortecedor sobre o tecido.
A bolha:

  • Protege o tecido de novos danos,
  • Previne as infecções.

A maioria das bolhas está cheia de líquido claro chamado de soro.
Esta é a parte do sangue que permanece após a remoção:

  • Das células vermelhas,
  • Das substâncias que permitem a coagulação.

No entanto, se as bolhas estiverem inflamadas ou infectadas, podem estar cheias de:

  • Sangue,
  • Pus.

As bolhas podem se desenvolver em qualquer lugar do corpo, mas são mais comuns nas mãos e nos pés.

 

 

Causas das bolhas nos pés

Quando um paciente chega à clínica, as dúvidas do médico sobre o diagnóstico podem estar relacionadas com os seguintes problemas.

Sapatos não adequados:
Usar sapatos apertados e meias inadequadas é a causa principal das bolhas.
O sapato estreito aplica uma pressão excessiva no pé e cria atrito.
A fricção pode causar bolhas nos pés.

Os sapatos de borracha restringem muito a circulação de ar e favorecem a formação de:

  • Bolhas,
  • Outras infecções da pele dos pés.

Pé de atleta: o pé de atleta (ou frieira) é uma doença caracterizada pela formação de bolhas causadas por uma infecção fúngica.
As bolhas podem aparecer em todos os lugares do pé, incluindo as plantas, mas geralmente invadem a região situada entre dois dedos.
Os sintomas do pé de atleta são:

Os sintomas pioram especialmente depois de uma corrida.
A pele torna-se seca e rachada.

Reação alérgica: uma reação adversa a um medicamento como o ibuprofeno (anti-inflamatório) pode ocorrer sob a forma de:

Transpiração excessiva: os atletas e corredores suam profusamente depois de participarem de um evento. 
O suor irrita a pele superficial e, juntamente com a fricção, pode causar a formação de bolhas nos pés.
Os atletas mais afetados são os runners (corredores), especialmente os que correm maratonas e os jogadores de:

  • Basquete,
  • Tênis,
  • Futebol ou futebol de salão.

Disidrose ou eczema disidrótico: a formação de pequenas bolhas na sola e entre os dedos dos pés pode ser causada por disidrose, um tipo de eczema que provoca muitas vezes coceira intensa.
Os pacientes queixam-se frequentemente de ardência na pele que pode piorar após o contato com:

  • Detergentes,
  • Sabonetes.

A doença mão-pé-boca é uma doença infecciosa comum em recém-nascidos e crianças.
É caracterizada por:

  • Febre,
  • Feridas dolorosas na boca,
  • Uma erupção cutânea com bolhas nas mãos, pés e nádegas.

Outras causas de bolhas

1. Atrito na pele;
2. Contato com produtos químicos, tais como detergentes;
3. Calor, por exemplo, uma queimadura do sol ou outro tipo de queimadura;
4. Doenças como varicela e impetigo.

 

  

Sintomas das bolhas no pé

As bolhas com líquido claro no seu interior podem aparecer em qualquer lugar no pé.
Os pés com bolhas ficam inchados na área afetada.
Algumas são indolores, mas outras podem causar forte dor no pé chegando até a impedir de correr.

 

 

O que fazer para as bolhas? Como tratá-las?

As bolhas precisam raramente de intervenção médica, exceto se:

  • Forem graves e recorrentes,
  • Forem causadas por queimaduras,
  • Forem o resultado de uma infecção.

 

 
 
Como tratar as bolhas nos pés?

  • Lavar frequentemente a área com água e sal para remover a sujeira e substâncias irritantes.
  • Se a bolha estiver localizada em uma área onde pode estourar facilmente, cobrir a área com um curativo macio prestando atenção para que ele não fique aderido à bolha.
    É preciso colar a fita adesiva somente no exterior da bolha porque ela pode rasgar a pele quando for removida.
    Substituir o curativo todos os dias.
  • Se a bolha estourar, pressionar suavemente para remover o líquido e aplicar um antisséptico (por exemplo, a tintura de iodo) para reduzir o risco de infecção.
  • Fazer um curativo em forma de tenda para acampamento. Em vez de colocar um Band-Aid sobre a bolha, aplicar uma bandagem adesiva nas laterais com acolchoamento no centro que não grude na pele. A bandagem protege a bolha, enquanto a exposição ao ar e acelera a cura.
  • Usar um curativo duplo. Um outro tipo de bandagem disponível em farmácias contém um gel e um antisséptico para limpar as bolhas.
  • Permitir que a bolha respire. Alguns médicos acreditam que a bolha precise de exposição ao ar tanto quanto possível e que nunca deva ser coberta.
    Durante o tratamento, a pessoa pode remover o curativo quando estiver sentada ou deitada em casa e não for necessária uma proteção.
  • Aplicar uma pomada. É aconselhável aplicar um produto antibacteriano/antibiótico na bolha. Os médicos geralmente recomendam a bacitracina (por exemplo, Nebacetin Pomada).
  • Colocar uma bandagem. Se a bolha estiver localizada em um lugar especialmente incômodo (por exemplo, sola do pé) uma bandagem adesiva acolchoada amortece mais do que uma bandagem simples.
    Tentar usar uma almofada circular composta por espuma que é encontrada em farmácias e drogarias e produtos para os pés.
    A maioria das farmácias vende folhas grandes para acolchoamento, sendo assim possível cortar no tamanho mais adequado.

    • Corte a espuma em forma de rosquinha,
    • Aplique na pele que circunda a bolha,
    • Cubra a bolha suavemente com uma pomada antibacteriana,
    • Coloque um curativo sobre a bolha e o acolchoamento.
  • Perna levantada. Entre os tratamentos para a bolha está a elevação da área com a bolha para aliviar a pressão e desconforto.
  • Ser paciente. Normalmente é necessário de uma semana a dez dias para o líquido da bolha ser reabsorvido.
  • Estourar a bolha. Alguns médicos acreditam que uma bolha nunca deva ser estourada por causa do risco de infecção.
    A maioria dos médicos acredita que se uma bolha provocar uma pressão excessiva, pode ser drenada (por exemplo, em um dedo da mão, pé ou sob uma unha).
  • Não perfurar uma bolha que foi causada por uma queimadura. As grandes bolhas que podem estourar no sol durante as atividades normais devem ser tratadas por um médico.

 


É possível furar uma bolha no pé?

Se a pessoa decidir estourar uma bolha como remédio rápido, deverá:

  • Desinfetar a bolha com uma agulha estéril (como a da seringa), melhor evitar as agulhas de costura. 
    Alguns médicos desaconselham a esterilização da agulha sobre uma chama porque a fuligem na ponta pode irritar a bolha.
  • Perfurar a bolha uma vez ou duas vezes perto da borda; em seguida, exercer uma pressão lenta e delicada na bolha para fazer sair o fluido.
    Depois de perfurar a bolha e drenar o líquido, não remover a pele que está acima dela.

    Esta pele protege a bolha das infecções de forma natural.
  • Aplicar um curativo de gaze para proteger a bolha.
  • Depois de cerca de três dias, a pele da bolha seca-se e o curativo poderá ser removido. Aplicar uma pomada antibiótica (bacitracina).

Atenção aos sinais de infecção

É aconselhável procurar um médico na presença de:

Esses sinais devem ser tratados por um médico.
O médico pode aplicar um desinfetante, tal como água oxigenada (ou peróxido de hidrogênio) e posteriormente pode prescrever cremes ou pomadas antibióticas, tais como a Gentamicina.

 

Remédios naturais para as bolhas nos pés

Pedilúvio com água e sal. Para drenar uma bolha em uma área da pele dura, como a planta do pé,

  • Submergir a bolha por pelo menos 15 minutos em uma solução de sal e água morna,
  • Repetir três ou quatro vezes por dia,
  • Um dia ou dois é suficiente para amaciar a bolha e facilita a drenagem.

Por esta razão, é possível ir tranquilamente para a praia com bolhas; aliás, isso é recomendado.
No pedilúvio também é possível adicionar bicarbonato de sódio.

aloe vera, planta, remédios naturais

Gel de Aloe Vera puro
O aloe vera é um anti-inflamatório natural, significa que ajuda a:

  • Aliviar a vermelhidão,
  • Reduzir o inchaço.

Além disso, é muito hidratante. Manter a pele úmida ajuda a cicatrizar mais rapidamente, sobretudo quando a bolha estourar por si só e encolher.

Como usar o aloe vera:

  • Aplicar uma pequena quantidade de gel de aloe vera na bolha,
  • Cobrir com uma gaze,
  • Deixar repousar por toda a noite,
  • Repetir o procedimento por cerca de dois dias.

Óleo de Tea Tree
O óleo de tea tree tem propriedades antibacterianas e é um adstringente, portanto ajuda a drenar a bolha.

  • Aplicar diretamente algumas gotas de óleo de Tea Tree sobre a bolha,
  • É possível usar um chumaço de algodão embebido em óleo,
  • Deixar secar,
  • Repetir duas vezes por dia.

Para a maioria das pessoas não dói, mas em algumas pode irritar a pele.

Vinagre de cidra de maçã
Mergulhar o pé com a bolha no vinagre de cidra de maçã é uma receita da avó muito útil.
O vinagre de cidra tem propriedades antibacterianas e pode ajudar a prevenir a infecção quando a bolha estoura.
O vinagre pode queimar, por isso é melhor:

  • Molhar um chumaço de algodão no vinagre,
  • Esfregar suavemente ao redor da bolha aberta,
  • Repetir duas vezes por dia.

Pasta de dentes
Algumas pessoas usam a pasta de dentes para “secar”:

Mas, de qualquer forma, provavelmente o problema desapareceria sozinho em um ou dois dias.
Se usar uma pasta de dentes, escolher um tipo que não seja aromatizado com canela porque isso pode irritar a pele.

 

 

Prevenção das bolhas nos pés

1. Hidrate os pés. Analogamente ao que acontece com a pele suada, a pele seca fica ainda mais predisposta para a formação de bolhas.
2. Use cremes e pomadas diariamente para manter uma hidratação adequada.
3. Escolha as meias sem costuras e antissuor.
As meias sintéticas bloqueiam a umidade na pele. O algodão pode ser mais leve, mas retém os fluidos. As meias com acolchoamento sob os calcanhares e dedos dos pés ajudam a reduzir o atrito.
4. Aplique um creme de óxido de zinco no pé. O creme evita o atrito entre o pé e a meia.
5. Use um curativo que atua como uma segunda pele (por exemplo, o COMPEED ®), um curativo acolchoado que permanece aderido mesmo quando for molhado. O curativo cria uma barreira protetora entre a pele e as meias.
6. Meias duplas. Use dois pares de meias, assim o atrito se desenvolve entre as duas meias, em vez de entre as meias e a pele. Se o sapato for muito apertado, aumente o tamanho de meio número; o importante é que o pé não deslize excessivamente.
7. Use sapatos e meias adequados aos pés. Os sapatos que são muito apertados (especialmente com saltos) causam bolhas debaixo dos pés e nas extremidades das unhas do pé.
Deve existir o espaço de um dedo (cerca de 1 cm) entre os dedos e a ponta do sapato.
O sapato não pode ser grande, porque pode causar atrito em cada passo. Esta é a principal causa de bolhas em crianças.
8. Calçados. Os sapatos devem adaptar-se corretamente aos pés. Sapatos muito grandes ou muito estreitos aumentam o atrito ou fricção no pé e nos dedos dos pés.
9. Troque os sapatos. A cada 6 meses ou 700 km, é necessário usar um par de sapatos novos. Se estiverem muito desgastados, deverão ser trocados antes.
Não esqueça os sapatos perto de fogões ou radiadores porque o couro pode encolher ou é possível que se formem costuras salientes.

Leia também