Unha encravada – tratamento e remédios naturais

A unha encravada (onicocriptose) ocorre quando a unha do pé ou da mão começa a crescer dentro da pele do dedo.

ÍNDICE

 

A lâmina ungueal apresenta-se deformada e, em vez de deslizar para dentro do canal anatômico normal, penetra na pele e corta os tecidos moles na parte lateral do dedo.

Nos estágios iniciais, o corpo cria um calo para proteger a pele, mas se não for tratado, pode evoluir e causar uma lesão na pele.
A consequência é a inflamação e a infecção da pele nas pregas periungueais.

A unha encravada é um distúrbio que afeta especialmente os jovens, mas pode se verificar também em:

  • Crianças pequenas e bebês,
  • Recém-nascidos,
  • Idosos.

Sinais e sintomas da unha encravada

No caso de unha encravada, a pele ao redor da unha fica:

  1. Vermelha,
  2. Inchada,
  3. Inflamada,
  4. Dolorida.

 

Complicações da unha encravada

Se não for curada, a unha encravada provoca infecção e outras complicações que podem ser graves.
Em caso de infecção, os sintomas incluem:

  • Perda de sangue,
  • Acúmulo de pus,
  • Mau cheiro.

Pode surgir um granuloma, ou seja, uma massa de tecido cutâneo que na maioria das vezes contém pus.

Unha encravada e diabetes

As complicações podem ser particularmente graves em pessoas que sofrem de diabetes porque esta doença pode causar:

  1. Uma redução no fluxo sanguíneo,
  2. Danos nos nervos dos pés.

Portanto, mesmo uma pequena lesão do pé pode não ser curada e causar uma infecção, por exemplo:

  • Um corte,
  • Um calo,
  • Uma unha encravada.

No caso de úlcera do pé (lesão não cicatrizada e difícil de curar), a cirurgia pode ser necessária para evitar uma piora que pode causar:

  • Osteomielite, ou seja, infecção óssea,
  • A morte do tecido (gangrena),
  • Septicemia.

A gangrena é caracterizada por uma interrupção da circulação sanguínea naquela zona do corpo.

 

Causas da unha encravada

As causas da unha encravada podem ser:

  • Unhas curvadas;
  • Uma contusão ou trauma nos dedos;
  • O corte errado do canto da unha, quando um pedaço de unha pontiaguda, ou espícula, cresce e penetra na pele, causando a unha encravada;
  • Uso de calçado inadequado, se muito estreito, pressiona as unhas contra a pele;
  • Doenças como micose da unha podem causar uma unha mais espessa ou mais larga.
  • Uso de medicamentos retinoides, geralmente prescritos para doenças de pele como a acne. Estas drogas deixam as unhas frágeis, que se podem quebrar mais facilmente.
  • Deformidade dos dedos do pé; segundo um estudo científico de Córdoba-Fernández, Montaño-Jiménez, Coheña-Jiménez del Departamento de Podología, Universidad de Sevilla, o hallux valgus (hálux valgo) está entre os fatores de risco da unha encravada.
  • Outro fator de risco é a transpiração excessiva e a falta de higiene.

 

O que fazer para unha encravada?

Como curar uma unha encravada? O tratamento
Embora todos os dedos possam sofrer desta doença dolorosa, o hálux (dedão do pé) é o mais afetado.
Uma unha encravada pode ser um distúrbio leve, mas se for tratada a tempo, pode-se prevenir:

  • Um ulterior agravamento,
  • Ulteriores complicações.

Os tratamentos naturais para unha encravada lateral são eficazes, mas devem ser feitos antes do aparecimento da infecção.

Deve-se evitar mexer na unha encravada porque uma manobra errada pode piorar a infecção.

Medicamentos

Antibióticos: Se o médico suspeitar de sinais de infecção, poderá prescrever um antibiótico que ajuda a prevenir a propagação da infecção.
É necessário completar o ciclo de antibióticos orais, caso contrário, se poderão desenvolver infecções recorrentes.

Nos estágios iniciais, muitas vezes os médicos prescrevem a pomada Quadriderm, que contém gentamicina e betametasona.

 

Remédios naturais para unha encravada

São indicados para uma unha encravada de primeiro grau, ou seja, com inflamação, mas sem infecção.
Alguns remédios naturais podem ser úteis para:

  • Reduzir os sintomas,
  • Prevenir a infecção.

Corte – Se as unhas dos pés ou das mãos forem muito curvas nas laterais, tipo gancho, não se deve tentar cavar a unha, mas procurar um profissional (podólogo) que saberá como cortá-la.

Calçado – Muitos problemas na unha do pé são causados por uso de calçado inadequado ou apertado. Aconselha-se não usar meias aderentes porque podem favorecer a formação de uma unha encravada.

Imersão em água morna – Um remédio caseiro eficaz é amolecer as unhas afetadas deixando-as de molho em água morna ou quente (não fervente) por alguns minutos.
Em caso de infecção, pode-se adicionar um pouco de água oxigenada na água pelo seu efeito desinfetante.
Depois, é necessário separar delicadamente a pele da unha utilizando uma tesoura para restaurar a forma original do canto da unha.

Imersão em água e sal: Outro remédio natural que pode ser feito também durante a gravidez é deixar a unha encravada de molho em água morna e sal.
Para diminuir a dor, deve-se:

  • Adicionar uma colher de sopa de sal de Epsom ou bicarbonato de sódio na água quente,
  • Esperar a dissolução completa,
  • Mergulhar a unha afetada em água salgada,
  • Deixar a unha de molho durante 10-15 minutos.

Manter a zona seca – Para minimizar o risco de infecção, é importante manter a zona afetada bem seca.
Portanto após a imersão da unha em água morna ou salgada, não se esqueça de secar bem a zona afetada com uma toalha.
Recomendamos, no caso dos pés, o uso de sandálias confortáveis e abertas para reduzir a transpiração.

Massagear a zona afetada – Os conselhos de tratamento para unhas encravadas incluem uma massagem da zona afetada, adjacente à unha encravada, por alguns minutos todos os dias.
Isto estimula a circulação sanguínea e ajuda no tratamento da doença.
Para a massagem, pode ser usado um óleo essencial com propriedades antissépticas para unha encravada, como o tea tree oil.

Tintura de iodo é uma substância usada para reduzir a inflamação e desinfetar a pele.

Fio de algodão – Se a unha encravada estiver numa fase inicial, pode-se colocar um fio ou pedacinho de algodão entre a unha e a pele para tentar levantar a borda da unha e promover o crescimento normal.

Em caso de unha encravada crônica ou com sinais de infecção, é necessário ir a um podólogo experiente.

Quem sofre de diabetes e tem muitas vezes infecção, deve consultar um podólogo, ao invés de cortar as unhas sozinho em casa.

 

Tratamento de unha encravada no podólogo

A unha encravada não cura sozinha e se não for tratada pode infeccionar.
O paciente deve ir ao podólogo, que não é um médico, mas um profissional de saúde especializado em cuidados com os pés.


O tratamento de unha encravada de primeiro grau consiste em remover a parte encravada: o podólogo corta um triângulo de unha e pela margem lateral onde a pele está inflamada.

Normalmente não deveria doer, mas o podólogo pode anestesiar a zona com:

  • Spray,
  • Pomada à base de lidocaína.

É preferível que a intervenção seja feita por um profissional de saúde, como o podólogo, e não por uma manicure.

Todavia, se a unha infetada estiver muito dolorida, convém ir ao hospital onde os médicos poderão aplicar uma anestesia local para remover a unha cirurgicamente.
Após a intervenção, o podólogo ou o médico deve cobrir a zona afetada com um curativo antisséptico que deve ser mantido por alguns dias até à cicatrização da área afetada.

Podem ser necessárias mais de uma sessão para a cura completa.
Normalmente, as visitas de controle são realizadas 2, 7 e 14 dias após o tratamento.
Normalmente, o dedo sara dentro de 2 semanas.

Os diabéticos precisam de mais tempo de tratamento, pelo que:

  • O médico pode prescrever antibióticos,
  • A medicação deve ser mantida durante mais tempo.

Poderá haver uma recorrência da unha encravada devido à forma curvada da unha, sobretudo dos pés.
Neste caso, o modo correto de cortar as unhas pode ajudar e podem ser necessárias outras operações.

 

Leia também