Dor na bexiga – ao urinar, em homem e na gravidez

A bexiga é um órgão oco na parte inferior do abdôme em que se acumula a urina.

INDICE

 

Quando a bexiga está cheia, ela se expande porque os músculos das paredes relaxam.
Quando a pessoa urina, os músculos se contraem de modo que a urina saia através da uretra.

Dor na bexiga

Em homens, a bexiga está localizada:

  1. Acima da próstata
  2. Em frente do intestino reto,
  3. Atrás da sínfise púbica.

Nas mulheres, a bexiga está localizada:

  1. Sob o útero e a cavidade peritoneal,
  2. Em frente da vagina,
  3. Por trás da sínfise púbica.

A bexiga está no nível das vértebras sacrais inferiores.
A dor que se origina da bexiga é uma dor profunda, abaixo do umbigo e logo acima ou no mesmo nível do osso púbico.
Dependendo da causa, a dor na bexiga pode se irradiar para:

  1. Os genitais,
  2. Os lados do abdômen (quadris),
  3. A coluna.

 


Causas de dor na bexiga

Não sabemos a causa exata, mas a maioria dos pesquisadores acredita que um evento pode desencadear a dor e alguns dos gatilhos podem ser:

  • Infecção bacteriana
  • Dilatação excessiva da bexiga devido a longos períodos sem ir ao banheiro
  • Lesão do nervo dentro ou ao redor da bexiga ou da medula espinhal
  • Inflamação do epidídimo (ou epididimite) pode causar dor nos testículos que irradia até a bexiga
  • A dor nos ovários antes do ciclo menstrual pode ser sentida mesmo em correspondência com a bexiga localizada na frente do útero.
  • Cistite intersticial,
  • Endometriose,
  • Doença inflamatória pélvica,
  • Câncer,
  • Problema devido a cirurgia ou lesões.

 

Dor na bexiga causada por cistite intersticial

A cistite intersticial (CI) é uma doença crônica, em que a bexiga torna-se inflamada, mas não há uma infecção como na cistite bacteriana.
A CI pode ser devido a um defeito na parede interna da bexiga.
As mulheres são muito mais propensas a esta doença do que os homens.

Sintomas:

  1. O principal sintoma é a necessidade de urinar com frequência, dia e noite, mesmo com uma pequena quantidade de urina (até 60 vezes por dia).
  2. Outro sintoma importante é a dor intermitente ou constante (dia e noite) ou a sensação de pressão ao redor da bexiga.
    A bexiga doí muito mais quando é cheia, enquanto o incômodo é reduzido depois de ter urinado.
  3. Dor na coluna e dor no abdômen.
  4. Dor pélvica entre a vagina e o ânus (em mulheres),
  5. Dor entre o escroto e o ânus (em homem),
  6. Dor durante a relação sexual.

Os problemas sexuais podem ser relacionados com a cistite intersticial.

A piora dos sintomas da cistite intersticial pode ocorrer:

  1. Depois de comer certos alimentos ou bebidas (tais como o café, bebidas alcoólicas, alimentos picantes),
  2. Durante a fase lútea do ciclo menstrual (de 14 a 28 dias após o primeiro dia do último ciclo),
  3. Durante momentos de estresse, após atividades como exercícios físicos e as relações sexuais
  4. Após estar sentado por longos períodos de tempo (por exemplo, durante um vôo).

 

Dor na bexiga ao urinar

No abdômen existem muitos órgãos, alguns são responsáveis ​​pela digestão e pela micção.
Em todos os órgãos, podem ocorrer disfunções e infecções que podem causar dor abdominal e dor ao urinar:

  1. Infecção do trato urinário (ITU) – Uma infecção do trato urinário pode ocorrer em qualquer órgão do sistema urinário.
  2. Prostatiteinflamação da próstata
  3. Infecção por Chlamydia trachomatis e infecção gonocócica (gonorréia) – são doenças sexualmente transmissíveis (DST) causadas por bactérias
  4. Pedras nos rins
  5. Câncer de bexiga
  6. Câncer de endométrio – um tipo de câncer que começa na parede interna do útero
  7. Uretriteinflamação da uretra (o tubo que transporta a urina da bexiga para o exterior do corpo)
  8. Pielonefrite – A pielonefrite é causada por uma infecção bacteriana do parênquima renal (a parte que consiste de néfrons)
  9. Doença inflamatória pélvica (PID) – infecção dos órgãos reprodutivos em mulheres
  10. Uropatia obstrutiva – quando a urina não pode fluir (parcialmente ou completamente) através do ureter, bexiga ou uretra devido a uma obstrução
  11. Estenose uretral – se a uretra for estreita, pode limitar o fluxo urinário.

 

Dor na bexiga em mulheres

Prolapso da bexiga ou cistocele
O prolapso da bexiga ocorre quando a bexiga urinária desce da sua posição original e se projeta para fora do corpo através da parede vaginal.
Isso ocorre quando as estruturas de suporte na cavidade pélvica (músculos e ligamentos) são mais fracas e mais longas.
Os sintomas são:

  1. Uma sensação de plenitude ou pressão pélvica, esse sintoma piora durante um esforço, ao tossir, rir e permanecendo em pé por muito tempo.
  2. Uma sensação de esvaziamento incompleto da bexiga
  3. Cistite recorrente
  4. Dor durante a relação sexual ou vazamento de urina.


Endometriose
A endometriose é um distúrbio caracterizado pela presença de tecido interno do útero (endométrio) em outros órgãos, como os ovários ou o estômago.
É uma doença crônica e pode causar dor:

A gravidade dos sintomas varia e pode incluir:

  1. Forte dor menstrual,
  2. Dor após a relação sexual,
  3. Dor durante a micção ou evacuação intestinal no período da menstruação,
  4. Náusea
  5. Menstruação abundante.

Doença inflamatória pélvica
A doença inflamatória pélvica é uma infecção do trato genital (colo do útero, útero, tubas uterinas e ovários).
Na maioria dos casos não causa sintomas, em outros casos, pode causar:

  1. Dor abdominal inferior,
  2. Dor durante a relação sexual,
  3. Dor durante a micção,
  4. Corrimento vaginal com mau cheiro,
  5. Sangramento entre um ciclo e outro ou após a relação sexual,
  6. Náusea,
  7. Febre.

 


Dor na bexiga em gravidez

Gravidez do terceiro trimestre
Embora o segundo trimestre pode dar algum alívio da pressão na bexiga porque o útero se move para cima no abdômen, o terceiro trimestre pode causar um aumento no desconforto, enquanto o bebê cresce.
Quando o bebê se move, os chutes e os movimentos bruscos fetais podem causar uma súbita pressão sobre a bexiga, que pode causar a perda de urina.

Micção frequente
A pressão sobre a bexiga pode causar a vontade de urinar frequentemente.
A bexiga se enche mais frequentemente por causa de outros fluidos do corpo.
Você também pode confundir a pressão da criança com a sensação de uma bexiga cheia, quando você vai ao banheiro descobre que não existe nenhuma necessidade de urinar.
A pressão na bexiga e a micção frequente também podem ser sintomas de uma infecção urinária, uma doença frequente durante a gravidez.

Infecção do trato urinário
As infecções do trato urinário podem acontecer durante a gravidez devido a alterações no trato urinário.
O crescimento da criança pode bloquear a drenagem da urina da bexiga, causando uma infecção.
Você tem um risco maior de desenvolver uma infecção do trato urinário, entre a 6° e a 24º semana de gravidez.
Com uma infecção, você pode sofrer de:

Para evitar esta doença é importante urinar imediatamente após a relação sexual.

 

Sintomas urinários que podem ocorrer com a dor na bexiga

A dor na bexiga causada por cistite pode acompanhar outros sintomas relacionadas ao sistema urinário, incluindo:

Os sintomas podem variar de dia para dia.

Outros sintomas que podem ocorrer com a dor na bexiga

A dor na bexiga pode ocorrer com sintomas relacionados a outros órgãos do corpo masculino ou feminino, incluindo:

 

Sintomas graves que podem indicar uma doença fatal

Em alguns casos, a dor na bexiga pode ser um sintoma de uma doença perigosa a ser avaliada imediatamente. É necessário ir ao pronto socorro se houver um destes sintomas:

  • Febre alta (mais de 38 graus)
  • Incapacidade de urinar – devido à obstrução do trato urinário,
  • Vômitos persistentes – em caso de infecção do trato urinário
  • Dor abdominal intensa – devido a uma infecção.

 


Bexiga,dor,rins,uretra,ureteresComplicações da dor na bexiga?

As complicações potenciais da dor na bexiga dependem da causa.
A dor na bexiga associada com uma doença grave (como câncer) pode ter complicações crônicas e até mesmo mortais.
Além disso, a dor na bexiga que está associada com uma infecção aguda da bexiga pode causar uma complicação mais séria como a propagação da infecção.
Se eles são curados, as doenças que causam á dor na bexiga podem causar as seguintes complicações:

  • Dor crônica ou permanente
  • Sepse (infecção bacteriana do sangue que pode ser fatal)
  • Propagação do câncer

 


Diagnóstico da dor na bexiga

Muitas vezes, é efetuado um diagnóstico da cistite intersticial excluindo outras doenças que podem causar sintomas semelhantes, tais como infecções vaginais e do trato urinário.
Existem algumas doenças que também podem causar dor nos homens, por exemplo:

  1. Câncer de bexiga,
  2. Pedras nos rins.

As pedras nos rins causam dor especialmente nos rins (lado direito ou esquerdo) que pode irradiar-se para trás, para os órgãos genitais e a virilha.
O médico se informa sobre doenças passadas e realiza um exame físico.
Pode perguntar ao paciente quantas vezes vai ao banheiro, se sente vontade de urinar e quando sente dor.
É possível efetuar os seguintes exames:

  • Exames de urina
  • Cistoscopia. Depois de encher a bexiga com um líquido, o médico irá inserir um instrumento longo e estreito (cistoscópio) através da uretra para ver o interior da bexiga.
  • Uma ultrassonografia ou uma tomografia computadorizada da pelve para excluir outras doenças


Tratamento para a dor na bexiga

O tratamento pode ajudar a aliviar a dor na bexiga e a urgência de urinar, mas encontrar aquele certo muitas vezes é difícil. Aqui estão algumas opções de tratamento:


O que tomar? Medicamentos para dor na bexiga

O pentosano polissulfato de sódio (Elmiron®) é o único medicamento oral aprovado pela Agência de alimentos e medicamentos para tratar a cistite intersticial.
Este medicamento não funciona com todo mundo e pode levar muitos meses para fazer efeito.

Entre outros medicamentos utilizados para tratar a cistite intersticial estão:

O anti-histamínico Hidroxizina,

O antidepressivo tricíclico amitriptilina (Amytril).

Às vezes são usados medicamentos para epilepsia, tais como:

  • A gabapentina (Neurontin),
  • Topiramato (Topamax).

Entre outros tratamentos comprovados estão medicamentos imunossupressores como Sandimmun Neoral e azatioprina.

Para dor na bexiga leve o médico pode prescrever:

  1. Os analgésicos como aspirina e paracetamol,
  2. Medicamentos anti-inflamatorios tais como ibuprofeno (Alivium).

Muitas vezes os medicamentos com receita são necessários para a cistite intersticial.

Remédios naturais para dor na bexiga

É necessário sempre consultar um médico antes de tentar qualquer tratamento para certificar-se de que você não sofre de nada mais sério.
Enquanto isso, tente estas coisas (podem ser feitas com segurança e conforto em casa para ajudar a aliviar a dor):

  • Colocar uma garrafa de água quente no períneo (a área entre o ânus e a vagina)
  • Ficar relaxado na posição agachada com os joelhos em direção ao peito
  • Beber 6 copos de água por dia para que a urina não torna-se muito concentrada e provoca uma irritação.

Algumas mudanças no estilo de vida podem reduzir a dor.
Podem piorar a dor:

  1. Os alimentos picantes,
  2. As bebidas com cafeína,
  3. Álcool.

Também o fumo deixa a dor na bexiga mais intensa por causa dos subprodutos nocivos contidos nos cigarros.
Usar saias e calças largas pode ajudar a se sentir mais confortável.

 

Dieta e alimentação para dor na bexiga

Mais e mais pessoas estão se voltando para a naturopatia para tratar as doenças porque a medicina convencional:

  1. Atua apenas nos sintomas,
  2. Muitas vezes, dá uma melhora temporária.

Não existem muitos estudos científicos sobre a alimentação para cistite, mas há muitos testemunhos de pessoas que se recuperaram seguindo a dieta do tipo sanguíneo e outras dietas baseadas em alimentos naturais.
Em particular, de acordo com a dieta do grupo sanguíneo, as causas da cistite são:

  1. Pimenta e pimentão,
  2. Leite, produtos lácteos e sobremesas contendo leite,
  3. Salame e carne de porco.

Além disso, uma pessoa pode desenvolver doenças quando come alguns alimentos que não são compatíveis com o seu grupo sanguíneo (0, A, B, AB).
Os alimentos recomendados por este tipo de alimentos são os da dieta mediterrânica, em particular:

  1. Peixe (atum, cavala, salmão, etc.),
  2. Leguminosas (grão de bico, feijão, lentilhas, ervilhas, etc.),
  3. Vegetais (todos, mas cuidado com os tomates porque podem causar doenças a algumas pessoas).

Leia também