Dor no dedão do pé

 

INDICE


A dor no dedão do pé pode ter diferentes causas, geralmente afeta adultos e é muito rara em crianças.
Este sintoma aparece especialmente caminhando e ao correr, mas pode ser sentido até mesmo pedalando em uma bicicleta porque dobra-se levemente o dedo para cima.

A dor no dedão direito é frequente como no esquerdo.

 

Causas de dor no dedão
Fratura,dedão,radiografia,reduzidoa

1) Gota
A gota é um distúrbio metabólico que afeta o dedo grande do pé.
A gota ocorre quando o ácido úrico se acumula no sangue.
Quando o ácido úrico cristaliza, os cristais são depositados nas articulações.
Os sintomas da artrite gotosa ocorrem:

  • Na pele,
  • Nas articulações.

A pele é vermelha, quente e dolorida.
Se os ataques de artrite gotosa continuam e os sintomas não desaparecem, podem ocorrer danos articulares.

2) Artrite
A artrose do dedão é a forma mais comum de artrite que afeta esta articulação também é chamado de hálux rígido.
A artrose é causada pelo desgaste, os sintomas mais comuns são:

Um trauma que causa uma fratura, luxação, etc., pode predispor a formação da artrose.
Outros tipos de artrose do dedão do pé são:

3) Trauma ou contusão
Um trauma pode causar uma lesão no osso ou no tecido mole ao redor do dedo grande do pé ou provoca apenas a formação de:

Uma das consequências que pode ocorrer quando um objeto cai sobre o pé é a unha preta.
Depois de muitos traumas, a unha também pode quebrar ou cair.
Após os primeiros 2/3 dias após o trauma, o dedo não deve causar dor, mas é possível sentir um incômodo quando se chuta uma bola.

4) Hálux valgo
O hálux valgo (joanete) é uma doença comum em pessoas e ocorre com uma inflamação da bursa que está localizada no lado interno da articulação.
A joanete provoca uma mudança na posição do dedo: ele desvia para o segundo e o terceiro dedo ao longo do tempo.

Uma bolha é formada no nível da base do dedão, no lado interno (bursite) que aparece:

  • Inchada,
  • De cor vermelha,
  • Dolorosa.

A maioria dos casos de joanete é causado por um problema biomecânico do pé.
A artrite reumatóide é outra doença que provoca o joanete  (Louwerens et al. – 2013).
O hálux valgo é acompanhado por algumas deformidades dos outros dedos que se adaptam à nova posição do dedão do pé.

5) A unha encravada no pé ocorre quando a borda da unha cresce e penetra na pele.
A unha encravada pode ser dolorosa e pode causar uma infecção.

6) A entorse de hálux é causada por atividades esportivas.
A entorse do hálux é uma distensão excessiva dos tendões e ligamentos que ocorre mais facilmente ao correr ou saltar.
Nesta patologia a dor latejante e o inchaço desaparecerem em poucos dias.

7) Calos e calosidades
Os calos e as calosidades são depósitos de células mortas, formadas pela pressão e o atrito, provocam dor e desconforto (Landorf et al . – 2013).

8) Infecção fúngica
Os fungos prosperam em lugares quentes e húmidos como:

  • Vestiários de clubes esportivos,
  • Banheiros das academias.

Os fungos podem ser encontrados em salões de beleza que não têm condições de higiene adequadas durante a manicure e o pedicure.
Quando o microrganismo entra embaixo das unhas dos pés, encontra um lugar apropriado para viver.

Dor dedão, infecção, fungoO panarício (ou paroníquia) é uma micose (infecção por fungos) que ocorre nos dedos dos pés e das mãos e é causada por bactérias ou fungos (por exemplo, a candida).
Os sintomas são dor, inchaço e vermelhidão na base da unha e nos lados. Em casos mais graves se formam bolhas cheias de pus (abscesso).

 

9) Hálux Rígido (Artrose no dedão do pé)

A artrose do pé ocorre frequentemente na base do dedão.
Esta articulação é entre o primeiro metatarso e a falange (MTP) (Lam et al. – 2017).
Esta articulação deve se dobrar a cada passo.
Se a articulação se torna rígida, a caminhada torna-se difícil e dolorosa.

Na MTP, as extremidades dos ossos estão cobertos com cartilagem articular. Ocorre o desgaste da cartilagem que reveste as extremidades ósseas, então as extremidades dos ossos podem se tocar.
A artrose pode levar a deformidades do osso.

Isso pode causar um crescimento excessivo do osso (Shurnas – 2009).
Este osso em excesso pode provocar rigidez articular: a ponta do dedo não se dobra ao caminhar.hálux,rígido
O dedão rígido se desenvolve em adultos ou idosos e piora quando o tempo está frio.

Causas do Hálux Rigidus
A doença é causada por estresse repetido nas articulações dos dedos do pé.
Um trauma no dedo do pé pode provocar o Hálux Rigidus (Deland et al. – 2012).
Às vezes, doenças como a gota podem predispor a rigidez.

Sintomas do hálux rígido

  • Dor ao caminhar (John MM et al. – 2011),
  • Dedo do pé inchado (Kon Kam King et al. – 2017),
  • Bolha na parte superior do pé
  • Rigidez para cima ou para baixo.

 

10) Fratura do dedo grande do pé

Frequentemente um trauma no pé causa a fratura dos dedos, por exemplo:

  • A queda de um objeto pesado sobre um dedo do pé;
  • Um chute contra o chão ou tropeçar em um terreno irregular;
  • O dedo se pode quebrar mesmo por um estresse repetido e prolongado ou movimentos errados como em algumas atividades desportivas. Este tipo de lesão é chamado de fratura por estresse.

 

  • Luxação, fratura, dor, dedãoSintomas da fratura do dedo do pé
    Após o trauma ocorre:
  • Dor,
  • Inchaço,
  • Nódoas negras,
  • Rigidez.

Se a fratura for exposta o dedo pode se apresentar em uma posição não natural.
O osso pode rasgar a pele.
Pode ser difícil andar porque a dor é muito forte.
Usar os sapatos pode causar desconforto.
As complicações ocorrem imediatamente após a lesão (de minutos a dias) ou muito mais tarde (de semanas a anos).

Complicações imediatas
Hematoma: pode ocorrer um depósito de sangue em baixo da unha chamado de hematoma sub ungueal.
Se o hematoma é grande, o médico deve aspirar.
Para drenar um hematoma subungual, o médico cria um pequeno furo na unha.
Se o acúmulo de sangue é muito grande ou muito doloroso, o médico pode remover toda a unha.
Fratura com desvio:
Raramente o osso quebrado rasga a pele.
O cirurgião limpa a ferida e prescreve um medicamento antibiótico para prevenir a infecção do osso.

Complicações subseqüentes
Após a cura do dedo, a pessoa pode sofrer de:

  • Artrite,
  • Dor,
  • Rigidez,
  • Deformidades das articulações.

Raramente, o osso fraturado cicatriza completamente. A cirurgia pode resolver esse problema.
O tratamento consiste na imobilização e possivelmente na cirurgia se a fratura for exposta e instável.
Em qualquer caso, recomendamos a terapia magnética para reduzir o tempo de recuperação.
O mais rápido possível é necessária a reabilitação e algumas atividades leves como a bicicleta.

 


Dor em baixo do dedo grande do pé

Inflamação
As duas condições inflamatórias são a sesamoidite e a gota, raramente desenvolve-se a tendinite do flexor longo do hálux.
A sesamoidite é a inflamação do osso sesamóide.
Os sesamóides são dois pequenos ossos redondos entre o hálux (dedão do pé) e o primeiro metatarsiano.
O repouso, os medicamentos anti-inflamatórios e as palmilhas ortopédicas (Cohen – 2009) podem reduzir a dor.
A gota ocorre quando existe uma alta concentração de ácido úrico depositado nas articulações.
Estes depósitos estão presentes em todas as articulações do corpo, também no dedão do pé.
Beber muita água e tomar cortisona ou corticosteróides reduz o inchaço e dor  (Tausche et al. – 2009).


Dor noturna no dedão

Os sintomas da neuropatia periférica variam dependendo do tipo de neuropatia. Os primeiros sintomas são os seguintes:

A dor no dedão é pulsante e provoca uma sensação de queimação.
Uma neuropatia periférica pode causar dor no dedão do pé.
A neuropatia diabética é a mais comum.
Estes sintomas ocorrem principalmente à noite (Schreiber et al. – 2015), do pé em direção a perna.
O tratamento serve para curar a causa subjacente.
Os diabéticos devem controlar os níveis de açúcar no sangue.
Você tem que seguir uma dieta equilibrada, rica em vitaminas.

Síndrome do túnel do Tarso

A síndrome do túnel do tarso é causada pela compressão do nervo tibial.
O túnel tarsal é um canal estreito localizado no lado interno do tornozelo, abaixo do maléolo medial.túnel,do,tarso,dor,pé,polegar
A compressão do nervo tibial neste canal provoca:

  • Dormência
  • Formigamento (Olivier Fantino – 2014)
  • Inchaço
  • Ardência
  • Dor ao longo do nervo, da parte interna do calcanhar até a ponta dos dedos  (Bouysset et al. – 2012).

Os sintomas pioram à noite.

Tratamento da síndrome do túnel do Tarso
O médico receita analgésicos e AINEs (farmacos antiinflamatórios não-esteróides) para aliviar a dor e a inflamação.
Algumas pessoas precisam de injeções de cortisona.
A fisioterapia e o uso de uma órtese podem ser útil.
A aplicação de gelo é um remédio caseiro para aliviar os sintomas.
Os sapatos são essenciais, os sapatos não devem ser muito apertados e devem haver pelo menos 1 cm de salto, portanto as havaianas não são recomendadas.
Entre outros remédios existem pomadas com:

  • Arnica,
  • Garra do diabo.

A cirurgia pode ser necessária (Ahmad et al. – 2012).

Leia também

Bibliografia:

  1. Jan Willem K. Louwerens and Joost C. M. Schrier. Rheumatoid forefoot deformity: pathophysiology, evaluation and operative treatment options. Int Orthop. 2013 Sep; 37(9): 1719–1729. doi:  10.1007/s00264-013-2014-2
  2. Aaron Lam, Jimmy J Chan, Michele F Surace, and Ettore Vulcano. Hallux rigidus: How do I approach it? Published online 2017 May 18. doi:  10.5312/wjo.v8.i5.364
  3. Shurnas PS1. Hallux rigidus: etiology, biomechanics, and nonoperative treatment. Foot Ankle Clin. 2009 Mar;14(1):1-8. doi: 10.1016/j.fcl.2008.11.001.
  4. Deland JT, Williams BR. J Am Acad Orthop Surg. 2012 Jun; 20(6):347-58.Surgical management of hallux rigidus.
  5. John MM, Kalish S, Perns SV, Willis FB. Dynamic splinting for postoperative hallux limitus: a randomized, controlled trial. J Am Podiatr Med Assoc. 2011 Jul-Aug; 101(4):285-8.
  6. Charles Kon Kam King,James Loh SY, Qishi Zheng, andKinjal V Mehta. Comprehensive Review of Non-Operative Management of Hallux Rigidus. Published online 2017 Jan 20. doi:  10.7759/cureus.987
  7. Landorf KB1, Morrow A, Spink MJ, Nash CL, Novak A, Potter J, Menz HB. Effectiveness of scalpel debridement for painful plantar calluses in older people: a randomized trial. Trials. 2013 Aug 6;14:243. doi: 10.1186/1745-6215-14-243.
  8. Cohen BE. Hallux sesamoid disorders. Foot Ankle Clin. 2009 Mar;14(1):91-104. doi: 10.1016/j.fcl.2008.11.003.
  9. Anne-Kathrin Tausche, Dr. med.,*, Tim L. Jansen, Dr. med.,Hans-Egbert Schröder, Prof. Dr. med., Stefan R. Bornstein, Prof. Dr. med. Martin Aringer, Prof. Dr. med.,1 and Ulf Müller-Ladner, Prof. Dr. Med. Gout—Current Diagnosis and Treatment. Dtsch Arztebl Int. 2009 Aug; 106(34-35): 549–555. doi:  10.3238/arztebl.2009.0549
  10. Anne K Schreiber, Carina FM Nones, Renata C Reis, Juliana G Chichorro, and Joice M Cunha. Diabetic neuropathic pain: Physiopathology and treatment. World J Diabetes. 2015 Apr 15; 6(3): 432–444. doi:  10.4239/wjd.v6.i3.432.
  11. Olivier Fantino.Role of ultrasound in posteromedial tarsal tunnel syndrome: 81 cases. J Ultrasound. 2014 Jun; 17(2): 99–112. doi:  10.1007/s40477-014-0082-9
  12. Bouysset M, Coury F, Labarre-Vila A, Damiano J, Gerbay B, Tebib J. Considérations sur le syndrome du canal tarsien postéromédial et les formes apparentées (lésions du nerf tibial et de ses branches) Méd Chir Pied. 2012;28:69–72. doi: 10.1007/s10243-012-0334-3. 
  13. Ahmad M1, Tsang K, Mackenney PJ, Adedapo AO. Tarsal tunnel syndrome: A literature review. Foot Ankle Surg. 2012 Sep;18(3):149-52. doi: 10.1016/j.fas.2011.10.007.