10 causas de dor no quadril esquerdo e direito

A dor no quadril pode ser efetivamente tratada com terapias convencionais, mas se não passar, há muitos tratamentos naturais baseados em exercícios, manipulações e alimentação saudável que ajudaram muitas pessoas a resolver esse problema.

INDICE

Os médicos se concentram na redução dos sintomas, enquanto os tratamentos naturais são baseados na pesquisa e correção da causa da dor.
A boa notícia é que muitos dos meus pacientes se recuperaram com exercícios ou mudanças de alimentação.
Essas terapias naturais são simples e gratuitas, mas o paciente deve trabalhar ativamente para alcançar o resultado.

Causas da dor no quadril direito ou esquerdo

As causas de dor do quadril, virilha ou coxa direitos ou esquerdos são as mesmas.

Os distúrbios da articulação do quadril são:

 

1) Artrose do quadril

A artrose é um processo de envelhecimento que se inicia com o desgaste da cartilagem nas articulações.
A cartilagem saudável é uma almofada entre os ossos de uma articulação.
Quando se desenvolve a artrose, a cartilagem é reduzida, se formam osteófitos na articulação.

Sintomas
A artrose é frequentemente superestimada, na verdade, a maioria das pessoas que tem esse distúrbio não tem sintomas.
De acordo com a medicina convencional, os sintomas são os seguintes:

  • Dor de leve a muito intensa na articulação, especialmente após o uso excessivo ou longos períodos de inatividade, por exemplo se você permanece sentado por muito tempo.
  • A dor pode irradiar abaixo do joelho, seguindo o curso do nervo safeno (Khan – 2004).
  • Rigidez, movimento limitado especialmente pela manhã.

Tratamento
Não existe um tratamento que bloqueie a perda de cartilagem ou repare a cartilagem danificada.
O objetivo do tratamento é reduzir a inflamação e dor nas articulações para melhorar a função articular.
Auto-tratamento inclui: palmilhas, bengalas, muletas, perda de peso, exercícios e gelo.
Os medicamentos mais adequados são os fármacos antiinflamatórios (por exemplo, Advil) e paracetamol (Hochberg – 2012),
A terapia médica consiste em:

  • Fisioterapia com base em exercícios (Bennel 2013),
  • Injeções de cortisona ou ácido hialurônico (Rivera – 2016),
  • Fazer exercício físico regular e doce (por exemplo, caminhada, alongamento, natação, yoga),
  • Em casos graves, a cirurgia.

 

2) O câncer de osso

câncer, osteosarcoma, quadril, fêmur, dor, apoio

Osteosacroma na parte superior do fémur
© rob3000 – Fotolia.com

Os tumores ósseos ou que se espalham para ossos podem causar dor ao quadril, bem como em outros ossos do corpo.

Sintomas
Os sintomas de osteossarcoma variam dependendo do local e tamanho do tumor.
Os principais sintomas são:

  1. Dor na área do tumor,
  2. Inchaço,
  3. Fratura óssea (raro),

 

3) Necrose avascular da cabeça femoral

A necrose asséptica do quadril é a morte do osso da cabeça do fémur por causa de uma circulação insuficiente de sangue.
Se as artérias que nutrem a cabeça femoral estão danificadas, aumenta o risco de necrose vascular.
Os eventos mais frequentes que causam necrose são as fraturas do fêmur superior e as luxações do quadril.

necrose cabeca femur

Sintomas
A dor na virilha é o sintoma mais frequente, especialmente qundo você está parado.
A dor no glúteo e claudicação são outros sintomas frequentes.

Terapia
Entre os tratamentos estão:

  1. Medicação para a dor ou anti-inflamatórios,
  2. Uso de muletas,
  3. Ondas de choque (Wang et al – 2015),
  4. Tratamento hiperbárico (Camporesi et Al. – 2010),
  5. Cirurgia.

Existem vários procedimentos cirúrgicos que são utilizados no tratamento da necrose avascular do quadril.
As opções disponíveis são os enxertos ósseos, a osteotomia e a cirurgia de prótese do quadril.

 

4) Lesões musculares

As atividades esportivas podem causar lesões dos músculos no quadril.
Os músculos mais frequentemente afetados são os quadríceps e adutores (parte medial da coxa).

Sintomas
Os sintomas típicos são:

Terapia
Os remédios são: repouso, gelo, elevação da perna afetada e remèdios anti-inflamatórias isentos de prescrição na farmàcia.
Os medicamentos para a dor que o médico prescreve são geralmente aspirina ou ibuprofeno.
A fisioterapia é uma otima cura no caso de rasgo muscular, em particular, a T.E.C.R. terapia, tratamento com laser e ultra-som ajudam a absorver o hematoma, reconstruir as fibras rasgadas e evitar a formação de uma cicatriz fibrosa rígida.

 

5) Lesão do lábio acetabular do quadril

O rasgo do lábio do acetábulo, é um dano da cartilagem na articulação.
Dor no quadril artrite necrose
No exterior da borda do acetábulo existe uma estrutura fibrocartilaginosa que tem a forma de um anel.

Causas
Além de um desgaste gradual, alguns traumas podem causar uma rasgo no lábio do acetábulo, por exemplo:

  1. Uma torção forte,
  2. Um acidente de carro,
  3. O impacto femoroacetabular (o acetábulo ou a cabeça do fêmur têm uma forma anormal e não se encaixam)

Sinais e sintomas de rasgos do lábio acetabular

  1. O aparecimento da dor na parte frontal da articulação do quadril,
  2. A dor pode irradiar para a nádega ou para a parte externa do quadril,
  3. Um clique durante os movimentos,
  4. Rigidez ou redução da amplitude de movimento.

Tratamento
A escolha do tratamento depende da severidade dos sintomas.
Algumas pessoas se recuperam em poucas semanas com a fisioterapia (Liem – 2014), enquanto outros necessitam de cirurgia artroscópica para curar ou para remover a parte rasgada do làbio.

 

6) Infecção da prótese de quadril

A infecção da nova articulação é uma complicação grave, a remoção do implante e uma nova cirurgia de protese de quadril pode ser necessária.

As infecções podem ocorrer:

  • Nos dias e semanas após a cirurgia (infecção precoce),
  • Anos após a cirurgia (infecção tardia).

Para reduzir o risco de infecção, após a cirurgia, o seu médico pode recomendar antibióticos antes de realizar novos procedimentos invasivos (como um implante dentário ou uma colonoscopia).

 

6) Luxação do quadril

A luxação do quadril ocorre quando a cabeça do fêmur sai da sua localização anatômica dentro da cavidade da pelve (acetábulo).
Estas duas partes formam a articulação do quadril.

A luxação do quadril é relativamente rara e é acompanhada por lesões graves.
Esta lesão geralmente ocorre junto com fraturas pélvicas.fratura,iliaco,intervenção,luxação,quadril,trauma

Os sintomas
Os sintomas incluem:

  1. Dor no quadril,
  2. Impossibilidade de mover a coxa,
  3. O quadril parece deformado.

Tratamento
A primeira coisa a fazer é reduzir o deslocamento, o cirurgião ortopédico deve manipular o quadril para colocá-lo de volta em seu local anatômico.
Se a redução não funciona, você pode precisar de cirurgia. É necessária a redução aberta (pela cirurgia) se a coxa ou ossos pélvicos são fraturados.

 

8) Fratura do quadril

A fratura da parte superior do fêmur é a ruptura do osso da coxa, logo abaixo da articulação do quadril.
A articulação do quadril é formada pela cabeça do fêmur e o acetabolo da pélve.
As fraturas de quadril ocorrem geralmente no colo do fêmur.

fratura,bacia,intervenção,parafuso

Sintomas
Os sintomas incluem:

  1. Dor no quadril,
  2. Dificuldade ou incapacidade de se sentar, andar ou mover o quadril.

A perna tem uma aparência anormal (parece mais curta).

Tratamento
O objetivo é andar novamente o mais rapido possível, enquanto o osso fraturado se cura.
Para os pacientes mais velhos, ficar na cama por vários dias pode causar sérias complicações.
O tratamento envolve muitas vezes a cirurgia para alinhar e soldar os fragmentos do osso.

 

9) Displasia congênita de quadril

A displasia congênita do quadril é uma desordem relacionada com o desenvolvimento da articulação do quadril.
Se a displasia congênita de quadril é diagnosticada e tratada precocemente em crianças, geralmente o resultado é excelente.
Se o tratamento for retardado, o tratamento é mais complexo e com menor taxa de sucesso.

 displasia congênita de quadril,operação,cirurgia,próteses

Displasia congênita de quadril, antes e depois da cirurgia de implante

Sintomas

  1. Dor na virilha e no lado do quadril,
  2. Redução do movimento das coxas.

Os primeiros sinais clínicos de displasia congênita de quadril são identificados durante o exame do recém-nascido.

Tratamento para displasia congênita de quadril
O objetivo é posicionar corretamente a articulação do quadril.
A posição correta do quadril pode ser alcançada com uma órtese que mantém as pernas da criança separadas.

 

10) Hérnia inguinal

A hérnia inguinal é uma doença da parede abdominal, que pode causar dor na parte da frente do quadril.
A hérnia inguinal ocorre quando existe uma fraqueza ou uma lesão na área onde terminam os músculos da parede abdominal.

 

Outras causas de dor no quadril direito ou esquerdo:

  1. Doença de Legg-Calve-Perthes (em crianças),
  2. Pubalgia: inflamação do osso púbico no ponto em que os abdominais ou adutores têm a inserção no osso.
  3. Osteomielite (infecção óssea).

Dor no quadril e na perna

Vários distúrbios podem causar dor no quadril e na perna:

  1. Artrose, degeneração da articulação,
  2. Artrite, ou seja, inflamação da articulação do quadril,
  3. Lesões musculares,
  4. Gravidez (o útero pressiona os nervos e causa dor)
  5. Síndrome de piriforme, pode causar a inflamação do nervo ciático,
  6. Dor ciática, ou seja, a inflamação do nervo ciático causada por compressão,
  7. Meralgia parestésica , pressão no nervo cutâneo femoral lateral causa queimação e perda de sensibilidade na parte lateral do quadril e coxa.

Dor no quadril e medicina natural

Um defeito na medicina convencional é o uso excessivo de exames instrumentais se o paciente não teve um trauma.
Muitas vezes, os relatórios de exames, como ressonância magnética ou radiografia, parecem mais importantes do que o exame médico.
Na realidade, um exame médico completo deve ser o mais importante porque muitas vezes, as lesões articulares ou degeneração não causam sintomas, a causa da dor é outra.
Por exemplo, os estudos científicos mostram que um programa de fortalecimento de alguns músculos reduz os sintomas de pacientes com lesão do lábio acetabular (Cashman et al – 2014).
Esses músculos são:

  1. Abdutores do quadril (especialmente glúteo médio),
  2. Tensor da fáscia lata,
  3. Rotadores externos (por exemplo, o piriforme).

Assim, mesmo que o paciente tenha uma lesão, a origem da dor é outra, caso contrário a dor também seria o mesmo fazendo os exercícios.

A alimentação é outro capítulo fundamental.
Todos nós sabemos que existem alergias e intolerâncias alimentares, mas muitos pensam que os distúrbios nas articulações não estão relacionados com os alimentos que ingerimos.
De fato, de acordo com a dieta do tipo sanguíneo, a colite pode causar dor no quadril.
Os alimentos que muitas vezes são responsáveis ​​por esta doença são leite e produtos lácteos, mas cada pessoa pode ter outros alimentos que não tolera.

Leia também

Bibliografia

  1. Extracorporeal shockwave therapy for avascular necrosis of femoral head. Wang CJ1, Cheng JH2, Huang CC3, Yip HK4, Russo S5. Int J Surg. 2015 Dec;24(Pt B):184-7.
  2. Camporesi EM1, Vezzani G, Bosco G, Mangar D, Bernasek TL. J Arthroplasty. 2010 Sep;25(6 Suppl):118-23. Hyperbaric oxygen therapy in femoral head necrosis.
  3. American College of Rheumatology 2012 recommendations for the use of nonpharmacologic and pharmacologic therapies in osteoarthritis of the hand, hip, and knee.
  4. Hochberg MC, Altman RD, April KT, Benkhalti M, Guyatt G, McGowan J, Towheed T, Welch V, Wells G, Tugwell P, American College of Rheumatology.
  5. Arthritis Care Res (Hoboken). 2012 Apr; 64(4):465-74.
  6. Bennell K. Physiotherapy management of hip osteoarthritis. J Physiother. 2013 Sep; 59(3):145-57.
  7. Exercise for osteoarthritis of the hip. Fransen M, McConnell S, Hernandez-Molina G, Reichenbach S. Cochrane Database Syst Rev. 2014 Apr 22; (4):CD007912.
  8. Bennell KL, Buchbinder R, Hinman RS. Physical therapies in the management of osteoarthritis: current state of the evidence. Curr Opin Rheumatol. 2015 May; 27(3):304-11.
  9. Rivera F. Single intra-articular injection of high molecular weight hyaluronic acid for hip osteoarthritis. J Orthop Traumatol. 2016 Mar; 17(1):21-6.
  10. A. M. Khan, E. McLoughlin, K. Giannakas, C. Hutchinson, and J. G. Andrew. Hip osteoarthritis: where is the pain? Ann R Coll Surg Engl. 2004 Mar; 86(2): 119–121.
  11. Nunley RM, Prather H, Hunt D, Schoenecker PL, Clohisy JC. Clinical presentation of symptomatic acetabular dysplasia in skeletally mature patients. J Bone Joint Surg Am. 2011 May; 93 Suppl 2():17-21.
  12. Stephanie Pun. Hip dysplasia in the young adult caused by residual childhood and adolescent-onset dysplasia. Curr Rev Musculoskelet Med. 2016 Dec; 9(4): 427–434.
  13. In teenagers and young adults, hip dysplasia can cause painful complications such as osteoarthritis or a hip labral tear. This may cause activity-related groin pain. 
  14. Liem BC, Loveless MS, Apple EL, Krabak BJ. Nonoperative management of acetabular labral tear in a skeletally immature figure skater. PM R. 2014 Oct;6(10):951-5.
  15. Narveson JR, Haberl MD, Grabowski PJ. Management of a Patient With Acute Acetabular Labral Tear and Femoral Acetabular Impingement With Intra-articular Steroid Injection and a Neuromotor Training Program. J Orthop Sports Phys Ther. 2016 Nov;46(11):965-975.
  16. Dwyer MK, Lewis CL, Hanmer AW, McCarthy JC. Do Neuromuscular Alterations Exist for Patients With AcetabularLabral Tears During Function? Arthroscopy. 2016 Jun;32(6):1045-52.
  17. Cashman GE1, Mortenson WB, Gilbart MK. Myofascial treatment for patients with acetabular labral tears: a single-subject research design study. J Orthop Sports Phys Ther. 2014 Aug;44(8):604-14.