Eletrocardiograma ou ECG | Como fazer este exame? | Resultados

O eletrocardiograma (ou ECG) é um exame simples e indolor que registra a atividade elétrica do coração.

INDICE


Para entender o ECG, é necessário saber como funciona o coração.
A cada batimento cardíaco, o sinal elétrico viaja da parte superior do coração para baixo.

Durante a viagem, este sinal provoca a contração do coração que bombeia o sangue.
O processo é repetido com cada novo batimento cardíaco.

Eletrocardiograma,ECG, coração

Os sinais elétricos do coração determinam o ritmo dos batimentos cardíacos.
O eletrocardiograma é um exame que não dói e é seguro durante a gravidez.
Não é necessário estar com o estômago vazio.

O eletrocardiograma mostra:

O eletrocardiograma neonatal (no primeiro mês) é diferente daquele de um adulto porque é influenciado da configuração cardíaca no período fetal.

 

Para que serve o eletrocardiograma?

ECG,eletrodos

O ECG serve para:

  • Controlar a atividade elétrica do coração.
  • Encontrar a causa da dor no peito inexplicável que pode ser causada por um infarto do miocárdio, pericardite ou angina.
  • Encontrar a causa dos sintomas da doença cardíaca, tais como falta de ar, tontura, desmaio ou batimentos cardíacos rápidos e irregulares (palpitações).
  • Controlar se os medicamentos estão fazendo efeito e se estão causando efeitos colaterais ao coração.
  • Controlar se os dispositivos mecânicos implantados no coração como marcapassos, estão funcionando para manter o ritmo cardíaco normal.
  • Controlar a saúde do coração na presença de outras doenças ou fatores de risco cardiovascular como hipertensão, colesterol alto, diabetes, familiaridade da doença cardíaca precoce ou o fumo do cigarro.

Este teste também é indicado em crianças, especialmente se praticam esportes.

 

Tipos de ECG

  • O ECG padrão também é conhecido como ECG de repouso. Isso é feito em estado de descanso.
    O paciente encontra-se relaxado. Os movimentos não são permitidos durante este exame porque os impulsos eléctricos gerados por outros músculos podem interferir com aqueles gerados pelo coração. Geralmente este tipo de ECG dura de 5 a 10 minutos.
  • O ECG de esforço: se registra durante o exercício. Este exame mostra o comportamento do coração sob estresse. Pode ajudar a diagnosticar a cardiopatia isquêmica (obstrução das artérias coronárias ou aterosclerose).
    Em caso de cirurgia recente de coração ou ataques cardíacos, o ECG de esforço pode ajudar o médico a decidir os exercícios seguros para o paciente.
    É utilizado para registrar o eletrocardiograma enquanto o paciente pedala em uma bicicleta ergométrica ou caminha/corre em uma esteira. Este tipo de ECG dura cerca de 15-30 minutos.
  • Holter de 24 horas: é usado um dispositivo de gravação portátil para ser usado pelo menos 24 horas.
    Visualiza a atividade do coração do dia e da noite. É útil para detectar a arritmia ocasional.
    Pode ser utilizado por mais de 24 horas, se necessário.
    O paciente é livre de mover-se normalmente quando o dispositivo é conectado.
    Este tipo de ECG é efetuado para pacientes cujos sintomas são intermitentes e não podem ser exibidos durante o ECG em repouso.
    Geralmente o paciente registra os sintomas e a hora em um diário para comparação com o ECG.
  • O gravador de eventos cardíacos pode gravar a freqüência cardíaca por um período prolongado de tempo. Existem dois tipos principais de gravadores.
    Os gravadores portáteis de eventos são dispositivos que estão no peito e se acendem quando os sintomas ocorrem.
    O gravador de eventos implantável è um dispositivo colocado sob a pele do peito. Este dispositivo monitora continuamente o batimento cardíaco e os últimos modelos têm uma duração de 3 anos.
    O gravador é útil para gravação dos sintomas que ocorrem com freqüência, tais como tontura ou desmaios.

 


Que tipo de ECG devemos fazer?

Depende o que você mede. Geralmente, registramos o ECG enquanto o paciente está em repouso. Se os sintomas são causados por doença coronariana, o paciente realiza o exame de esforço em uma bicicleta ergométrica ou esteira.
Podemos usar o eletrocardiograma para avaliar o sucesso da terapia fármacologica ou da revascularização coronária após uma intervenção de:


  1. Angioplastia,
  2. Pontagem coronária.

Pode ser necessário realizar outros exames além do ECG, por exemplo a cintilografia de perfusão miocárdica.
Esta técnica usa um dispositivo radioativo para mostrar as áreas do músculo do coração que recebem o melhor e o pior fluxo de sangue.
Ou realiza-se a angiografia (radiografia das artérias) para determinar a extensão da doença e a causa dos sintomas.

 

Como é feito o eletrocardiograma?

Se aplicam 10 eletrodos auto-adesivos na pele:

  1. Dos braços,
  2. Das pernas,
  3. Do peito.

Pode ser necessário depilar algumas áreas onde são posicionados os eletrodos, como o tórax.
Depois do exame são removidos os eléctrodos.
O médico examina o gráfico do ECG.

Procedimento do eletrocardiograma
É necessário tirar as roupas até as pernas a fim de conectar os eletrodos no peito e membros.
As mulheres devem usar uma blusa separada da calça para facilitar o acesso ao peito, mas às vezes o médico pede a ela para remover o sutiã para realizar bem o exame.
As regiões selecionadas são depiladas se necessário.
Os sensores chamados eletrodos são conectados no peito, braços e pernas com ventosas e gel pegajoso.
Estes eletrodos:

  1. Detectam correntes elétricas geradas pelo coração,
  2. Registrá-las com a maquinaria para o ECG.


Leitura dos resultados do eletrocardiograma

Quando o coração tem uma despolarização e repolarização, as correntes elétricas geradas se espalham não só dentro do coração, mas também por todo o corpo. Esta atividade elétrica gerada pelo coração pode ser medida através dos eletrodos colocados na superfície do corpo.
O gráfico registrado é chamado de eletrocardiograma (ECG).
As diferentes ondas que compõem o ECG representam a seqüência de despolarização e repolarização dos átrios e dos ventrículos.

papel milimetrado ecgA velocidade de gravação do ECG é 25 mm/seg e as tensões são calibradas para 1 mV = 10 mm no sentido vertical.
Portanto, cada quadrado pequeno de 1 mm representa 0,04 seg (40 ms) de tempo e 0.1 mV de tensão elétrica.
Por isso a velocidade de gravação é padronizada, podemos calcular a frequência cardíaca pelos intervalos entre as ondas diferentes.

 

Eletrocardiograma ou ECGExplicação de traçado de ecg e das ondas individuais

Onda P
A onda P representa a onda de despolarização que se estende do nó SA para os átrios e geralmente dura 0,08-0,1 segundos (80-100 ms).
O curto período isoelétrico (zero de tensão), após a onda P representa o momento em que o impulso viaja dentro do nó AV (aqui a velocidade de condução é significativamente atrasada) e do feixe de His.
A frequência atrial pode ser calculada pela determinação do intervalo de tempo entre as ondas P.
O período de tempo entre o início da onda P e o início do complexo QRS é chamado intervalo P-R e normalmente dura 0,12-0.20 segundos.
Esse intervalo representa o tempo entre o início da despolarização atrial e ventricular.
Se o intervalo P-R é maior do que 0,2 segundos, ocorre um bloqueio da condução AV ou bloqueio de ramo: aumenta o tempo de despolarização e a duração do complexo QRS.

Intervalo QRS
A forma do complexo QRS muda dependendo dos eléctrodos de gravação usados.
A forma também muda quando ocorre a condução anormal dos impulsos elétricos dentro dos ventrículos.

A presença de onda P indica que o ritmo é sinusal, isso é normal, mas é possível obsevar anormalidades:

  1. No caso de hipertrofia da aurícula direita, a onda P é acentuada (em derivações D2, D3 e aVF, além disso é positivo em V1);
  2. No caso de hipertrofia atrial esquerda, a onda p é bífida e mais ampla(em derivações D1 e aVL).
    Entre as anomalias mais freqüentes que ocorrem no exame hà um pequeno atraso da condução intraventricular que não é grave, na verdade é considerado inofensivo.

Segmento ST
O período isoelétrico (segmento ST) após o complexo QRS representa o momento em que o inteiro ventrículo é despolarizado e corresponde à fase de platô (eletrocardiograma plano) do potencial de ação ventricular.
O segmento ST é importante no diagnóstico de infarto do miocárdio ou hipoxia porque nestas condições, o segmento ST pode ser anormal:

  1. Infradesnivelado,
  2. Supradesnivelado.

Onda T
A onda T representa a repolarização ventricular e dura mais do que a despolarização (a condução da onda de repolarização é mais lenta em comparação à onda de despolarização).
Às vezes podemos observar uma pequena onda U positiva seguindo a onda T e representa os últimos restos da repolarização ventricular.
As ondas U invertidas em relação à onda T ou proeminentes das doenças subjacente influenciam a repolarização (Fonte: Kataoka H., Yano S.. Associations between different status of myocardial ischemia and ischemia-related negative or positive epicardial U-waves, J. Electrocardiol , 1999, vol. 32 (pg. 293-303)).

Por exemplo, uma onda U acentuada pode indicar um baixo nível de potássio no sangue.

Intervalo Q-T
O intervalo Q-T representa o tempo em que ocorre a despolarização ventricular e a repolarização, portanto estima a duração média do potencial de ação ventricular.
Esse intervalo pode variar de 0,2 a 0,4 segundos e depende da frequência cardíaca.
Em caso de frequência cardíaca elevada,o potencial de ação ventricular encurta a duração que diminui o intervalo QT.

Muitas drogas podem causar uma extensão do intervalo QT, em particular:

  1. Psicofármacos,
  2. Antibióticos (como as quinolonas).

Dado que os intervalos QT prolongados podem diagnosticar a predisposição a desenvolver arritmias graves, é importante determinar se o intervalo QT é muito longo.
Não existe uma onda visível que representa a repolarização atrial no ECG, porque ocorre durante a despolarização ventricular. Porque a onda de repolarização atrial tem uma amplitude relativamente pequena (baixa tensão), é mascarado pelo complexo ventricular de QRS muito maior.

 

Posição dos eletrodos torácicos

V1: 4º espaço intercostal à direita do esterno.
V2: 4º espaço intercostal à esquerda do esterno.
V3: Diretamente entre V2 e V4.
V4: Quinto espaço intercostal na linha médio-clavicular.
V5: Quinto espaço intercostal na linha axilar anterior esquerda.
V6: Quinto espaço intercostal na linha axilar média esquerda (diretamente abaixo do ponto médio da axila).

eletrodos-coresECG basal de 12 derivações
O eletrocardiograma de 12 derivações é feito com o posicionamento de:

  • 6 eléctrodos no peito como o ECG padrão,
  • 4 eletrodos nos membros periféricos nos seguintes locais:
    1. Os dois primeiros entre a pelve e o tornozelo de ambos os membros inferiores;
    2. As outras duas entre o ombro e o cotovelo em ambos os braços.