Corrimento na gravidez

 

ÍNDICE


corrimento vaginal na gravidez é muito maior do que o normal devido:

  • Ao aumento da produção de estrogênio,
  • Ao maior fornecimento de sangue para a área vaginal.

Estas secreções são compostas por:

  • Glóbulos brancos que servem para proteger a vagina de vírus e bactérias. Para ter acesso ao útero a partir do exterior, é necessário passar através da vagina,
  • Flora bacteriana vaginal normal,
  • Secreções do colo do útero.

 

Quando é necessário chamar o médico? 

É importante saber que uma mulher pode ter diferentes tipos de secreções. Estas secreções devem ter uma determinada cor, textura e odor:

1. Sua cor deve ser leitosa,
2. Devem ser finas,
3. Não devem ter cheiro ou, se tiverem, o odor deve ser suave.

Quando é o caso de se preocupar:

  • Secreções finas, abundantes e claras poderiam ser o líquido amniótico;
  • Antes da 37ª semana, se as secreções se tornarem aquosas, semelhantes ao muco, ou se houver corrimento com sangue, também se tiverem uma cor rosa, laranja ou marrom claro.
    Isso pode ser um sinal de parto prematuro;
  • Se a cor for rosada, acastanhada, amarelada, esverdeada ou cinza, pode estar presente uma infecção (por exemplo, por levedura);
  • Se as secreções forem acompanhadas de coceira ou queimação;
  • Se exalarem um odor ruim (forte) semelhante ao cheiro de peixe.

Em caso de dúvida, é necessário entrar em contato com o médico ou obstetra.

 

perdas na gravidez, muco, amarelo

Corrimento amarelado ou esverdeado na gravidez

Geralmente, o corrimento amarelo ou verde é causado por uma infecção ou uma doença sexualmente transmissível.

Uma infecção sexualmente transmissível chamada de tricomoníase provoca corrimento:

  • De cor amarela ou verde,
  • Espumoso,
  • Com um odor desagradável.

Outros sintomas possíveis de tricomoníase são ao nível da vulva, e podem ser:

  1. Vermelhidão,
  2. Irritação,
  3. Coceira.

A mulher pode sentir dor vaginal ao urinar ou durante a relação sexual.

A gonorreia é uma doença sexualmente transmissível que causa:

A clamídia é uma infecção bacteriana que é muitas vezes assintomática, mas pode causar:

  • Corrimento vaginal,
  • Ardor ao urinar,
  • Dor no abdômen inferior.

A clamídia pode causar a doença inflamatória pélvica se se espalhar para os órgãos genitais e reto.

Neste caso, os sintomas são:

  1. Dor nas costas,
  2. Náusea,
  3. Febre,
  4. Sangramento.

 


Corrimento vermelho na gravidez

No início da gravidez é normal ter um leve sangramento porque o útero não está totalmente ocupado pelo feto.
No entanto, pode ser o sinal de um aborto interno (o embrião morre no útero, mas não é expulso porque o colo do útero está fechado) que pode ser diagnosticado somente com uma ultrassonografia.
No primeiro trimestre (e às vezes também depois), a mulher pode ter corrimentos vermelhos coincidindo com o período da menstruação.

Eles são geralmente menos abundantes do que os do ciclo.

Estas secreções (falsa menstruação) são causadas por:

  • Desequilíbrio hormonal do organismo,
  • O útero não está ocupado totalmente pelo embrião ou feto.

A aspirina (medicação anticoagulante que impede a agregação das plaquetas) pode favorecer o aparecimento de uma hemorragia vaginal.

Uma mulher grávida pode tomar esta medicação para prevenir:

  • Descolamento prematuro da placenta,
  • Pré-eclâmpsia,
  • Aborto,
  • Atraso no crescimento da criança.

Se a paciente tiver sangramentos regulares, o médico geralmente recomenda interromper a administração de aspirina.

No segundo e terceiro trimestres, a perda de sangue vermelho brilhante pode ser um sinal de:

  • Abertura do colo do útero (risco de parto prematuro),
  • Descolamento da placenta,
  • Pólipos uterinos (formação geralmente benigna),
  • Ectrópio (problema de saúde não grave que consiste no deslocamento de um tipo particular de epitélio do colo do útero, do interior para o exterior do colo do útero, e depois para a vagina).

Em todo caso, o sangramento não deve ser subestimado, mas principalmente se for abundante e se o abdômen ou o baixo ventre estiverem duros.

O corrimento vermelho pode ocorrer por estas razões mesmo se a mulher usar óvulos de progesterona para facilitar a nidacão.



Perda de sangue pela vagina, quando se preocupar?

É necessário procurar o pronto-socorro imediatamente se:

  • O fluxo sanguíneo aumentar ou se mantiver constante;
  • O útero for duro e doloroso.

Nestes casos, pode haver uma ameaça de aborto.
Em alguns casos, pode haver uma perda normal de sangue (sem risco para o bebê), devido à ruptura de um capilar:

  1. Durante a relação sexual,
  2. Depois de uma evacuação intestinal difícil (no caso de constipação), por causa da pressão do intestino sobre o útero,
  3. Durante uma consulta ginecológica. Muitas mulheres acreditam que a ultrassonografia transvaginal seja perigosa para a criança, mas na verdade não existem riscos e todas as mulheres grávidas podem fazê-la tranquilamente.

Geralmente, uma grave perda de sangue é causada por:

  • Placenta prévia,
  • Parto prematuro
  • Aborto.

 

placenta,gravidez,tampão mucoso, colo do úteroCorrimento branco na gravidez

Perda do tampão mucoso na gravidez
É um líquido espesso e gelatinoso de cor branco leitoso produzido pelas glândulas cervicais.
O tampão mucoso protege o útero, o feto e o saco amniótico das infecções.
É possível perder o tampão, mas neste caso não é necessário ir ao hospital; não é um problema porque o corpo o produz novamente.
O corrimento é abundante e com filamentos

É possível perder o tampão:

  • De uma única uma vez,
  • Primeiro a camada externa e, depois, as internas.

Se houver ligeiros vestígios de sangue ou resíduos de sangue velho no tampão mucoso não é necessário se preocupar, porém é preciso ir ao pronto-socorro se:

  • Houver uma grande quantidade de sangue,
  • For amarelo: neste caso, isso pode indicar uma infecção.

Infecções
Se for notado corrimento branco ou cinza fino com um cheiro de peixe, é possível que esteja presente um tipo diferente de infecção vaginal chamada de vaginose bacteriana.

As secreções vaginais semelhantes à ricota são um sintoma de candidíase vaginal.
Infelizmente, é um companheiro frequente de mulheres grávidas.
O ambiente úmido e quente criado pelo corrimento vaginal abundante que é formado no início da gravidez é o lugar ideal para a propagação das infecções fúngicas.
As futuras mamães podem ter ardência e coceira na área vulvovaginal que pioram:

  • 24/48 horas após a relação sexual (também pode vir da vagina),
  • No chuveiro,
  • Fazendo atividade física.

 


Perda de líquido na gravidez

Não é fácil distinguir o corrimento normal na gestação e perda de urina do líquido amniótico.
O líquido amniótico protege o bebê contra a pressão do osso pélvico, bactérias e frio.

Em teoria, o líquido amniótico é como água:

  • Inodoro,
  • Incolor,
  • Líquido, não é espesso nem pegajoso.

líquido amniótico,cordão umbilical,placentaEm vez disso, algumas mulheres afirmam que tem um cheiro de água sanitária.
O obstetra e o ginecologista explicam que o corrimento é contínuo durante um longo período de tempo, enquanto o corrimento normal (leucorreia ou hidrorreia) é descontínuo.

O procedimento recomendado é:

  • Ir ao banheiro para urinar,
  • Colocar um absorvente (os protetores de calcinha não são adequados) e controlar após 2 horas,
  • Se estiver molhado, trocar o absorvente,
  • Após mais 2 horas verificar novamente; se estiver molhado provavelmente se trata de líquido amniótico e é necessário ir ao pronto-socorro.

A ruptura da parte inferior do saco provoca corrimento vaginal muito abundante, tal como ao urinar, mas se a lesão for na parte superior, o corrimento é menor.

Existe um kit chamado de Amnisure (comercializado pela Qiagen do Brasil) que se baseia na concentração de “Insulin growth factor binding protein-1” (IGFBP-1) no corrimento vaginal.

Procedimento

  • Recolher uma amostra de secreção vaginal com uma zaragatoa de poliéster esterilizada.
  • O conteúdo da zaragatoa é diluído em um solvente durante um minuto.
  • Remover a zaragatoa.
  • Uma fita reagente é inserida dentro do recipiente com o solvente.
  • O resultado do teste é visível na fita após 10 minutos

É possível encontrar o teste Amnisure em alguns laboratórios brasileiros.

Em caso de ruptura da bolsa, a mulher poderia começar a dar à luz; caso contrário, o médico irá decidir o que fazer com base na semana de gravidez.

Corrimento castanho na gravidez

O corrimento castanho pode ser causado por:

  • Sangue resíduo no útero, que é empurrado para fora do corpo. A cor acastanhada é causada pela oxidação que é um fenômeno natural. Não provoca outros sinais ou sintomas.
  • O sangramento de implantação ocorre alguns dias antes da data em que a menstruação devia começar. Isso é normal e não deve causar preocupação se o fluxo for leve e terminar em 24/48 horas.
  • Gravidez ectópica ou tubária, o embrião não adere ao útero, mas se desenvolve em outro órgão (por exemplo, nas trompas de Falópio). Entre os sintomas estão corrimento marrom ou vermelho brilhante, dor abdominal, especialmente em um lado e náusea.
  • Gravidez molar, em que o embrião não se desenvolve, mas a placenta, útero e ovários crescem. Entre os sintomas estão perda de sangue vermelho ou castanho, vômitos e pressão arterial elevada.
  • Uma verruga genital pode causar sangramento, corrimento branco, ardor e coceira.
  • Depois de uma relação sexual ou um exame ginecológico com uma ultrassonografia transvaginal, é possível ter corrimento castanho ou vermelho devido a uma pequena lesão do colo uterino.

 

Corrimento vaginal no primeiro trimestre de gravidez

No primeiro trimestre é normal ter um pequeno corrimento.

Leucorreia na gravidez
No primeiro, segundo e terceiro meses de gravidez, o organismo pode produzir secreções similares ao leite chamadas leucorreia e podem ser difíceis de distinguir do muco normal que ocorre durante a ovulação.

 

Se a mulher observar este tipo de secreções e acreditar que está grávida, deverá evitar as seguintes ações: 

  • Lavagens vaginais profundas porque podem alterar o equilíbrio da flora bacteriana nas paredes vaginais;
  • Tratar uma infecção por levedura autonomamente;
  • Aplicar um tampão vaginal ou anticoncepcionais porque isso aumenta o risco de infecções.

Sangramento de implantação (ou nidação)
Outro tipo de secreções que pode ser notado nos primeiros dias ou semanas de gravidez é chamado de “sangramento de implantação” ou “spotting” (sangramento de escape).
O sangramento de implantação ocorre por uma descamação parcial do endométrio (mucosa uterina).
Pode se manifestar com manchas marrons ou vermelhas escuras na calcinha quando o óvulo fertilizado (blastocisto) se implanta (fixa) na parede uterina.
Isso acontece entre 10 e 14 dias após a concepção.

Diferença entre sangramento de implantação e menstruação:

O sangramento de implantação:

  • É observado alguns dias antes da data prevista do ciclo (uma semana após a data presumida de ovulação),
  • É menos abundante,
  • Dura no máximo um ou dois dias.
  • O sangramento de implantação ocorre geralmente como uma pequena mancha e não um fluxo.
  • Se as secreções forem cor de rosa ou vermelhas, significa que acabaram de ocorrer.
  • As secreções marrons podem indicar que se formaram cerca de dois dias antes ou mais.


Corrimento durante a gravidez no segundo trimestre

É necessário procurar o ginecologista em caso de sangramento no segundo trimestre porque isso pode indicar problemas.
No entanto, as manchas vermelhas na calcinha podem ser normais e não perigosas se:

  • O corrimento não for abundante (por exemplo, algumas mulheres têm um corrimento leve no período correspondente ao ciclo nos primeiros 5 meses),
  • A mulher não tiver dor abdominal nem outros sintomas.

Causas de corrimento patológico no segundo trimestre:

Descolamento da placenta: é um grave problema de saúde e a mulher deve ir imediatamente ao pronto-socorro. É caracterizado por:

  • Corrimento abundante com sangue,
  • Dor na parte inferior do abdômen.

O médico pode recomendar antecipar o parto ou repouso absoluto em função da semana de gravidez e da gravidade do descolamento.

Placenta prévia: uma perda de sangue no início do segundo trimestre pode ser causada pela placenta prévia, ou seja, o deslizamento da placenta para baixo. Este problema pode resolver-se espontaneamente ao longo dos meses seguintes, mas pode evoluir no descolamento prematuro da placenta.

Corrimento no terceiro trimestre da gravidez

Há mais chances de uma ligeira perda de sangue devido a:

  • Aumento do fluxo sanguíneo perto do fim da gravidez,
  • Fragilidade capilar.

No terceiro trimestre é possível ter perda de sangue pelas as mesmas causas do segundo trimestre:

  • Placenta prévia,
  • Descolamento da placenta.

No entanto, também pode ocorrer por causa do parto prematuro.

O corrimento aquoso pode ser causado pela ruptura do saco amniótico se for muito abundante.

 

O que fazer? Tratamento para corrimento vaginal na gravidez

Se a perda for de cor amarelada, o ginecologista coleta uma amostra. Este exame consiste na recolha de secreções com um cotonete de algodão para a análise em laboratório.

Vaginose bacteriana
A vaginose bacteriana às vezes desaparece por si só. Se a mulher estiver no primeiro trimestre, o médico pode esperar para tratá-la até o segundo trimestre.
Normalmente, prescreve-se um tratamento com antibióticos, por exemplo clindamicina ou metronidazol.
Fale com o seu médico antes de tomar qualquer tipo de medicação durante a gravidez.

Candidíase vaginal
O ginecologista prescreve óvulos vaginais ou duchas vaginais contra a infecção por cândida.

Streptococcus beta-hemolítico
Geralmente o ginecologista coleta uma amostra um mês antes do parto. O exame pode ser feito a nível retal.
Durante o parto, esta bactéria pode causar:

  1. A conjuntivite,
  2. Infecção respiratória ou pulmonar.

 

 

Prevenção do corrimento na gravidez

É possível tentar prevenir as infecções vaginais, em primeiro lugar mantendo a área genital seca e permitindo a circulação do ar.
Alguns comportamentos que podem ser úteis:

  • Usar roupas íntimas de algodão que permitem à área genital “respirar”.
  • Tomar banho de chuveiro em vez de banheira e usar um sabão neutro para lavar os órgãos genitais. Evitar gel de banho ou produtos perfumados.
  • Nunca utilizar spray vaginal ou desodorantes.
  • Não se sentar com um maiô molhado.
  • Depois de tomar banho ou nadar, verificar se a área genital está completamente seca antes de se vestir.
  • Não comer açúcar, junk food (comida lixo) ou produtos refinados.

Leia também: