Dor no osso sacro

 

INDICE

 

As principais causas de dor no osso sacro

O osso sacro é um osso triangular localizado na parte inferior da coluna vertebral.

Recentemente, o número de casos de dor no osso sacro é aumentado.
O que pode ser? Muitas vezes a razão é a má postura do sujeito sentado no local de trabalho.

O alongamento e encurtamento muscular durante os movimentos cotidianos aumenta a flexibilidade. Quando uma pessoa está sentada por muitas horas, os músculos na parte inferior da coluna e os flexores do quadril ficam mais curtos ou têm uma retração.
Estes músculos tornam-se tensos.
Um problema semelhante ocorre na flexão da coluna vertebral, na extensão ou durante uma rotação da coluna vertebral.
A dor no osso sacro é muito rara em crianças.

Gravidez
Durante o último trimestre de gravidez ocorre o estiramento dos ligamentos.
Isso é causado pela presença de certos hormônios no sangue (relaxina).
O peso da criança e a mudança no modo de andar causam contraturas nos musculos pélvicos e do quadril.
A dor no osso sacro é causada pelo feto quando é em posição pélvica (sentada) e a cabeça do bebê empurra o osso sacro.
Isso pode ocorrer quando o feto muda de posição.
A dor é de tipo muscular: os músculos se cansam muito até o fim da gravidez.
Durante o parto, os músculos e ligamentos podem alongar-se, a conseqüência é dor no osso sacro e no cóccix que pode durar meses.

Doenças ginecológicas
A dor no osso sacro é freqüente nas doenças ginecológicas. Na endometriose externa a dor é ao nível do ligamento sacro-uterino ou atrás do colo do útero (na virilha).
A dor causada pela endometriose é cíclica e aumenta antes do ciclo menstrual (em dias que antecedem a chegada da menstruação).

 

A dor no sacro por doenças urológicas ou ginecológicas
Na região pélvica, existem doenças que causam desconforto no osso sacro.
Entre as possíveis causas existem as seguintes:

Muitas vezes não é possível diagnosticar a dor no osso sacro em pacientes com transtornos mentais.


Trastornos músculo-esqueléticos

A dor no osso sacro pode ser causada por doenças da coluna vertebral.
A dor no osso sacro é grave e repentina quando movemos os pesos incorretamente e os músculos da coluna vertebral se cansam.

As posturas incorretas são as seguintes:

  • Inclinação do tronco para o lado
  • Movimentos de torção
  • Manter a coluna dobrada para a frente
  • O sacro pode doer mesmo quando são feitos exercícios para fortalecer os abdominais no chão sem o tapetino.osso,sacro

A dor músculo-esquelética se distingue de outros tipos porque se sente:

  • Quando o paciente se senta
  • Quando se levanta da cadeira
  • No ciclismo, quando você pedala em uma subida com Mountain bike ou bicicleta de corrida
  • Depois de um tempo que o paciente está sentado.

Geralmente os sintomas desaparecem quando caminhamos ou quando estamos deitados na cama.

Entre as causas de dor no osso sacro de tipo músculo esquelético estão:

espondilite,anquilosanteEntre os remédios naturais estão:

  • Ginástica postural
  • Pomada de arnica
  • Uma compressa fria pode ser aplicada durante os primeiros dois dias após o trauma, a partir do terceiro dia é melhor o calor para promover a cura
  • Os saltos podem ser úteis se são baixos, os tênis são os mais adequados
  • Uma massagem lombar e nas nádegas

Fratura do Sacro,ressonancia magnetica

RM de uma Fratura do Sacro

Fratura do Sacro

Quais são as causas de uma fratura do osso sacro?

A fratura do osso sacro é causada por:

  • Uma pancada (trauma) na coluna
  • Atividade física intensa como a corrida com uma mochila che provoca muitos microtraumas (fratura por estresse)
  • Acidentes de trânsito
  • Uma queda de uma altura

Quais são os sinais e os sintomas de uma fratura do osso sacro?

O tratamento para a fratura do osso sacro consiste em repouso e terapia magnética, em certos casos o cirurgião ortopédico pode prescrever uma cinta (muitas vezes é difícil de tolerar).
O médico pode recomendar uma medicação para a dor se o paciente tem muita dor, por exemplo, os analgésicos como o paracetamol (Tylenol) ou anti-inflamatórios não-esteróides como o diclofenaco (Voltaren).

Atividade pesada
A dor no osso sacro pode piorar durante e após um esforço, por exemplo, alguns exercícios na academia (especialmente agachamentos e Leg-press).
Isto acontece porque a sobrecarga funcional provoca o alongamento dos ligamentos entre o sacro e útero ou reto.

Espondilolistese
A dor na parte superior do osso sacro é um sintoma de espondilolistese da quinta vértebra lombar.
Esta patologia consiste em deslocamento anterior de L5 em relação ao sacro.

EspondilolisteseTrauma ou contusão
Os pacientes que sofrem de dor ao toque no osso sacro estão em posições incomuns para sentir menos dor.
Nessas posturas os músculos se cansam e podem ocorrer contraturas.
A dor é na região lombar e desaparece em poucos dias.
Recomendamos ao paciente de descansar.

Problemas de circulação
A dor pode ser causada pela tromboflebite das veias ilíacas e pélvicas.

O câncer, doenças infecciosas e metabólicas
As metástases causadas por um tumor podem afetar o sacro, por exemplo aqueles que começam de um câncer na:

O tumor não é assintomático: os pacientes sentem algum desconforto na coluna.
A dor é constante. Muitas vezes durante o dia não se sente nada. À noite a dor pode agravar.

Tumor sacral
O câncer do osso sacro é raro.
As metástases ósseas são os tumores malignos mais freqüentes no sacro.
As células cancerosas provêm do tumor primário.

Os órgãos de onde freqüentemente se desenvolvem as metástase são as seguintes:

Os tumores primários do sacro (benignos e malignos) podem ser provenientes da medula óssea.


Osso sacro, ligamentos, nervosLigamentos e nervos

A dor pode ser causada pela compressão dos ligamentos no nervo ciático, neste caso se irradia para a coxa, perna e .
O ligamento que conecta o sacro a espinha isquiática (ligamento sacroespinhal) e aquele que o conecta a grande tuberosidade isquiática (sacrotuberoso) são os principais responsáveis.
A intensidade é similar aquela de uma cólica.
O ligamento sacro-vésico-uterino causa uma dor crônica muito forte que parece vir dos órgãos da pelve.

Cisto pilonidal
O cisto pilonidal é um pequeno saco contendo pêlos, sebo ou outro material sólido ou líquido, na parte inferior do cóccix. Esso cisto pode se infectar e se encher de pus.
Um cisto infectado torna-se um abscesso pilonidal.
Os abscessos no início são como bolhas no fundo do cóccix (logo acima da fenda das nádegas).
Os homens são mais predispostos do que as mulheres e ocorrem freqüentemente na adolescência perto dos 20 anos.
O cisto pilonidal pode ocorrer devido a um pêlo encravado e a infecção do folículo piloso
na região sacro-coccígea.
No início pode ser confundida com uma espinha, portanto muitas vezes é diagnosticada tarde.

Na primeira fase aparece como um abcesso na área sacro coccígea.
Inicialmente é indolor e sai líquido do corpo.
A maioria dos cistos suja a roupa íntima perto do ânus.
A evolução do abcesso é a formação de uma fístula anal.cisto,pilonidal

Prostatite crônica
Esta doença é diagnosticada em homens pela disfunção da glândula prostática.
Os principais sintomas da prostatite crônica são os seguintes:

Muitas vezes, os pacientes confundem a dor no cóccix com aquela do osso sacro.
Na verdade, o cóccix é baixo, perto do ânus.

Um câncer na próstata provocado por uma metástase é uma das causas mais comuns de dor no sacro.
Neste caso, o paciente não tem os sintomas da inflamação na próstata.
O paciente tem um aumento na frequência da micção ou na sensação de ardência ao urinar.
Se o tamanho da massa é grande, é possível ver uma protuberância entre a coluna e as nádegas.
As células do tumor se infiltram nos nervos espinhais provocando a compressão da medula espinhal.
O diagnóstico é baseado na radiografia e na cintilografia da coluna vertebral com determinação de atividade da fosfatase ácida.

Crenças errôneas
Muitas pessoas pensam que a dor no cóccix e no sacro é causada por hemorróidas ou fissuras anais porque muitas vezes ocorre durante ou após a defecação, mas não existe uma ligação entre estas.


Apresentação clínica

Os sintomas clínicos do tumor sacral dependem da localização, extensão e se comprime ou invade os tecidos adjacentes.
O exame clínico não é sempre eficaz: os tumores do sacro são assintomáticos por um longo tempo. O sintoma inicial mais comum é a dor local.

As infecções do osso sacro são causadas por estafilococos, bactérias coliformes ou pelo mesmo patógeno que causa a tuberculose.
Os pacientes sentem dor (aguda ou crônica) no sacro.
A dor aumenta durante os movimentos e nunca desaparece, mesmo em repouso.

As doenças metabólicas ósseas (osteoporose ou osteomalácia) podem ocorrer por uma perda da mineralização óssea sem sintomas.
Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o osso com osteoporose não causa dor na coluna, se não ocorre uma fratura


Dores articulares da sacroilíaca

Quais são as articulações sacroilíacas (SI)?
O Sacro é o osso triangular na parte inferior da coluna vertebral, em baixo da coluna lombar.
A maioria das vértebras da coluna vertebral são móveis, mas o sacro é composto por vértebras fundidas em conjunto que não se movem.
Os ossos ilíacos são dois grandes ossos que compõem a pelve.
As articulações sacroilíacas unem a pelve à coluna.
O osso sacro e o ilíaco são unidos por alguns ligamentos fortes.


Dores articulares da sacroilíaca,dor lombarQuais são as causas da disfunção da articulação sacroilíaca?

Como com a maioria das outras articulações do corpo, a SI tem uma camada de cartilagem que cobre o osso.

Quando a cartilagem se desgasta, os ossos começam a se esfregar juntos.
Isso provoca uma artrite degenerativa (artrose).
Uma artrite degenerativa é comum na SI, como nas outras articulações do corpo.

Outra causa frequente de disfunção da SI é a gravidez.
Durante a gravidez, o corpo da mulher libera hormônios que relaxam os ligamentos.
Isso prepara o corpo da mãe para o parto.
O estiramento dos ligamentos permite mais movimento das articulações e pode causar um desgaste anormal.
O ganho de peso e a mudança na maneira de andar causa estresse adicional sobre estas estruturas.

Cada doença que altera a maneira normal de caminhar provoca um aumento do stress articular.
Isto inclui a dismetria dos menbros inferiores (uma perna mais longa que a outra), dor no quadril, joelho, tornozelo ou . Muitas vezes, os pacientes com dor grave nas extremidades inferiores têm problemas com as costas (coluna lombar) ou a SI.

Existem muitas doenças que causam inflamação da articulação sacroilíaca.
Relatamos as principais na lista a seguir:

  • Artrite reumatóide
  • Artrite psoriática
  • Espondilite anquilosante

Estas doenças são artrites que podem afetar todas as articulações do corpo.


Quais são os sintomas de disfunção da articulação sacroilíaca?

O sintoma mais comum é a dor. Os pacientes sentem dor na região lombar ou na parte de trás dos quadris.
A dor pode ser sentida até mesmo na virilha e nas coxas.
A dor piora em pé ou andando e melhora deitado.


Como diagnosticar a disfunção da articulação sacroilíaca?

O diagnóstico começa com a anamnese e um exame físico.
Sucessivamente recomenda-se fazer a radiografia.
O paciente deve realizar a radiografia pélvica, do quadril ou da coluna lombar como recomenda o médico.
A tomografia computadorizada dá informações mais detalhadas sobre as articulações e ossos.
Ambos a radiografia e a tomografia computadorizada diagnosticam a sacroileíte.
Isto aparece como uma esclerose das articulações: o médico vê a erosão do osso em torno das articulações.

Leia também