Dor no osso sacro, as causas principais

O osso sacro é um osso triangular localizado na parte inferior da coluna vertebralentre a quinta vértebra lombar (L5) e o cóccix.
O sacro é a parede posterior da pelve.
Está ligado à pelve através das articulações sacroilíacas.
Nas laterais do sacro existem quatro aberturas pelas quais passam:

  1. Nervos sacrais,
  2. Vasos sanguíneos

As principais causas de dor no osso sacro

Quando uma pessoa está sentada por muitas horas, os músculos e ligamentos na parte inferior da coluna e os flexores do quadril ficam mais curtos ou têm uma retração.
Dor no sacro pode ser devido à rigidez ou flexibilidade excessiva dos ligamentos.
Isso pode ser causado por:

  • Uma queda,
  • Um acidente no trabalho
  • Um acidente de trânsito
  • Gravidez,
  • Cirurgia no quadril ou coluna vertebral (por exemplo, uma fusão vertebral).

Várias doenças podem causar dor nessa região.
Na lista a seguir, há as principais causas:

 

Causas da dor no sacro durante a gravidez

As alterações mais frequentes que podem favorecer o aparecimento de dores nas costas durante a gravidez são:

  1. Relaxamento dos ligamentos
    Durante o último trimestre de gravidez ocorre o relaxamento dos ligamentos pélvicos para permitir que a pelve se dilate durante o parto..
    Isso é causado pela presença de certos hormônios no sangue (relaxina).
    Isso causa o alongamento de alguns músculos e, portanto, o desconforto.
  2. Aumento de peso
    A gravidez pode causar o ganho de peso de até 25%.
    A dor é de tipo muscular: os músculos se cansam muito até o fim da gravidez.
  3. Deslocamento do centro de gravidade
    Geralmente, as mulheres movem o peso para frente ou para trás.
    O peso da criança e a mudança no modo de andar causam contraturas nos musculos pélvicos e do quadril.
  4. Estilo de vida sedentário
    Por causa da fadiga, muitas mulheres reduzem a atividade física no terceiro trimestre.
    Este é provavelmente o fator de risco mais importante para dor lombar na gravidez.

Durante o parto, os músculos e ligamentos podem alongar-se, a conseqüência é dor no osso sacro e no cóccix que pode durar meses.

 


Dor no sacro causada por distúrbios musculoesqueléticos

A dor no osso sacro pode ser causada por doenças da coluna vertebral.
A dor no osso sacro é grave e repentina quando movemos os pesos incorretamente e os músculos da coluna vertebral se cansam.

O sacro pode doer mesmo quando são feitos exercícios para fortalecer os abdominais no chão sem o tapetino.

A dor músculo-esquelética se distingue de outros tipos porque se sente:

  • Quando o paciente se senta
  • Quando se levanta da cadeira
  • Em bicicleta, quando você pedala em uma subida com Mountain bike ou bicicleta de corrida
  • Depois de um tempo que o paciente está sentado.

Geralmente os sintomas desaparecem quando caminhamos ou quando estamos deitados na cama.
A dor no osso sacro é muito rara em crianças.

Entre os remédios naturais estão:

  • Ginástica postural
  • Pomada de arnica
  • Uma compressa fria pode ser aplicada durante os primeiros dois dias após o trauma, a partir do terceiro dia é melhor o calor para promover a cura
  • Os saltos podem ser úteis se são baixos, os tênis são os mais adequados
  • Uma massagem lombar e nas nádegas

 

Fratura do Sacro,ressonancia magnetica

RM de uma Fratura do Sacro

Fratura do Sacro

Quais são as causas de uma fratura do osso sacro?

A fratura do osso sacro é causada por:

  • Uma pancada (trauma) na coluna
  • Atividade física intensa como a corrida com uma mochila che provoca muitos microtraumas (fratura por estresse)
  • Acidentes de trânsito
  • Uma queda de uma altura (Denis et al. – 1988).

Quais são os sinais e os sintomas de uma fratura do osso sacro?

As doenças metabólicas ósseas (osteoporose ou osteomalácia) podem ocorrer por uma perda da mineralização óssea sem sintomas.
Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o osso com osteoporose não causa dor na coluna, se não ocorre uma fratura

O tratamento para a fratura do osso sacro consiste em repouso e terapia magnética.
O médico pode recomendar uma medicação para a dor se o paciente tem muita dor, por exemplo, os analgésicos como o paracetamol (Tylenol) ou anti-inflamatórios não-esteróides como o diclofenaco (Voltaren).

Atividade pesada
A dor no osso sacro pode piorar durante e após um esforço, por exemplo, alguns exercícios na academia (especialmente agachamentos e Leg-press).
Isto acontece porque a sobrecarga funcional provoca o alongamento do ligamento uterossacro.

Espondilolistese
A dor na parte superior do osso sacro é um sintoma de espondilolistese da quinta vértebra lombar.
Esta patologia consiste em deslocamento anterior de L5 em relação ao sacro.

Espondilolistese

 

Osso sacro, ligamentos, nervosLigamentos e nervos

A dor pode ser causada pela compressão dos ligamentos no nervo ciático, neste caso se irradia para:

  • A coxa,
  • A perna,
  • O pé.

O ligamento que conecta o sacro a espinha isquiática (ligamento sacroespinhal) e aquele que o conecta a grande tuberosidade isquiática (sacrotuberoso) são os principais responsáveis.
O ligamento sacro-vésico-uterino pode causar uma dor crônica.

 

Doenças que causam dor no sacro

Doenças ginecológicas
A dor no osso sacro é freqüente nas doenças ginecológicas. Na endometriose a dor é ao nível do ligamento sacro-uterino ou atrás do colo do útero (na virilha).
A dor causada pela endometriose é cíclica e aumenta no início do ciclo menstrual (fase da menstruação).

A dor no sacro por doenças urológicas ou ginecológicas
Na região pélvica, existem doenças que causam desconforto no osso sacro.
Entre as possíveis causas existem as seguintes:

Problemas de circulação
A dor pode ser causada pela tromboflebite das veias ilíacas (Kogias et al. – 2011).

O câncer
As metástases ósseas são os tumores malignos mais freqüentes no sacro.
As células cancerosas provêm do tumor primário.
As metástases no sacro, geralmente se originam de um câncer em:

O exame clínico não é sempre eficaz: os tumores do sacro são assintomáticos por um longo tempo. O sintoma inicial mais comum é a dor local.
À noite a dor pode agravar.

Tumor sacral
É uma massa de células que cresce incontrolavelmente.
O câncer do osso sacro é raro (Quraishi et al. – 2012).
Os tumores primários do sacro (benignos e malignos) podem ser provenientes da medula óssea.

Cisto pilonidal
O cisto pilonidal é um pequeno saco contendo pêlos (Khanna et al. – 2011) na área sacro coccígea.
Um cisto infectado torna-se um abscesso pilonidal.
O cisto pilonidal pode ocorrer devido a um pêlo encravado e a infecção do folículo piloso.
A evolução do abcesso é a formação de uma fístula.cisto,pilonidal

Prostatite crônica
É a inflamação da glândula prostática.
Os principais sintomas da prostatite crônica são os seguintes:

Um câncer na próstata
Se o tamanho da massa é grande, alguns sintomas ocorrem.
O paciente tem um aumento na frequência da micção ou na sensação de ardência ao urinar.

Crenças errôneas
Muitas pessoas pensam que a dor no cóccix e no sacro é causada por hemorróidas ou fissuras anais porque muitas vezes ocorre durante ou após a defecação, mas não existe uma ligação entre estas.

Leia também

Bibliografia:

  1. Denis F, Davis S, Comfort T. Sacral fractures: an important problem. Retrospective analysis of 236 cases. Clin Orthop Relat Res. 1988 Feb; 227():67-81.
  2. Mehta S, Auerbach JD, Born CT, Chin KR.Sacral fractures. J Am Acad Orthop Surg. 2006 Nov; 14(12):656-65.
  3. R T Silva, A De Bortoli, C F S Laurino, R J Abdalla, and M Cohen. Sacral stress fracture: an unusual cause of low back pain in an amateur tennis player. Br J Sports Med. 2006 May; 40(5): 460–461.
  4. Rawlings CE 3rd1, Wilkins RH, Martinez S, Wilkinson RH Jr. Osteoporotic sacral fractures: a clinical study. Neurosurgery. 1988 Jan;22(1 Pt 1):72-6.
  5. Kogias E1, Kircher A, Deininger MH, Psarras N, Keck T, Schäfer AO, Hubbe U. A very rare cause of low-back pain and sciatica: deep vein thrombosis due to absence of the inferior vena cava mimicking the clinical and radiological signs of lumbar disc herniation. J Neurosurg Spine. 2011 Aug;15(2):164-7. doi: 10.3171/2011.4.SPINE10636.
  6. Raque GH Jr, Vitaz TW, Shields CB.Treatment of neoplastic diseases of the sacrum. J Surg Oncol. 2001 Apr; 76(4):301-7.
  7. Nasir A. Quraishi, Kyriakos E. Giannoulis, Kimberley L. Edwards, andBronek M. Boszczyk.Management of metastatic sacral tumours. Eur Spine J. 2012 Oct; 21(10): 1984–1993.
  8. Khanna A, Rombeau JL. Pilonidal disease. Clin Colon Rectal Surg. 2011 Mar; 24(1):46-53.