Linfonodo sentinela negativo ou positivo

Resultados da biópsia do linfonodo sentinela

O linfonodo sentinela pode ser positivo ou negativo.

 

INDICE

 

1. Linfonodo sentinela negativo: O câncer não é presente no linfonodo. Não são removidos outros gânglios linfáticos.
2. Linfonodo sentinela positivo: A biópsia do linfonodo sentinela indica que o câncer desenvolveu-se dentro do linfonodo sentinela, pode ser encontrado em outros linfonodos vizinhos (chamados de linfonodos regionais) e possivelmente em outros órgãos. É possível remover outros linfonodos presentes na área.

Biópsia normal do linfonodo sentinela Biopsia anormal do linfonodo sentinela
  • O corante ou marcador flui uniformemente no linfonodo sentinela
  • O linfonodo tem um número normal de células linfóides.
  • A estrutura do linfonodo e as células têm uma aparência normal.
  • Não há nenhum tumor. É possível que o paciente tenha um tumor benigno em um órgão.
  • O corante ou marcador não flui uniformemente ao linfonodo sentinela.
  • O linfonodo sentinela não pode ser identificado.
  • Podem ser vistas as células do tumor. As células cancerosas podem se originar nos gânglios linfáticos, como na doença de Hodgkin.
  • As células cancerosas se podem espalhar ou formar metástase em outros locais, como no câncer de mama ou melanoma.

 

Em uma biópsia do linfonodo sentinela se recolhe menos tecido, mas é mais analisado em consideração a uma dissecção linfonodal padrão.

  • Se houver um câncer, você pode precisar de mais cirurgias para controlar os outros linfonodos.
  • O inchaço ao redor da área tratada é menos freqüente na biópsia do linfonodo sentinela em consideração a uma dissecção linfonodal.
  • O corante azul de metileno pode tornar a pele azul por vários dias após a biópsia.
    A urina pode tornar-se verde por 1 ou 2 dias.
  • É possível haver resultados falso-negativos na amostra pequena tirada durante uma biópsia de linfonodo sentinela.

 



A cirurgia para cancro da mama: a Quadrantectomia


Existem dois tipos de cirurgia:

1. Mastectomia: envolve a remoção total da mama. A mama é substituída por próteses que fornecem um bom resultado estético

2. Quadrantectomia: a quadrantectomia é uma operação cirúrgica onde se remove um “quadrante” (cerca de um quarto) da mama, incluindo o tecido que rodeia o tumor maligno.
É também chamada de mastectomia parcial ou segmentar.

    • Isso reduz o risco de que as células anormais permanecem no tecido e se espalham localmente ou para outras partes do corpo (uma formação chamada de metástase).
    • Geralmente, é feita a remoção de cerca de um quarto do tamanho da mama (daí o “quadrante” em quadrantectomia).
  • Então o tecido restante é reconstruído para minimizar quaisquer defeitos estéticos e sutura.
  • Pode ser colocado na pele uma drenagem temporária para remover o excesso de líquido da área tratada cirurgicamente.
  • Em alguns pacientes se podem remover os linfonodos debaixo do braço (linfonodos axilares) do mesmo lado do tumor.
  • É necessário remover menos linfonodos possível porque remover muitos provoca riscos de causar complicações sérias, por exemplo, linfedema no braço.
  • O cirurgião sutura a ferida com pontos absorvíveis: não devem ser removidos.

Resultados 
Na maioria dos pacientes não ocorre reincidência do câncer se é feita:

  • A quadrantectomia,
  • A radioterapia.

Um estudo seguiu os pacientes por um período de 20 anos após a cirurgia conservadora da mama e mostrou que apenas 9% tinha recaídas de câncer.

Riscos da biópsia de linfonodo sentinela

Após a remoção dos linfonodos axilares,

  • O risco de linfedema é de cerca de 25%,
  • O risco de sensações anormais da pele (tais como perda de sensibilidade) é de 20%.
  • Cerca de 17% das mulheres submentidas a uma cirurgia da mama conservadora tem um pessímo resultado estético (por exemplo, assimetria ou distorção da forma).
  • O risco de complicações causadas pela anestesia geral é menos de 1%.

 

Complicações da biópsia do linfonodo sentinela

Geralmente a biópsia do linfonodo sentinela é um procedimento seguro, mas como qualquer procedimento cirúrgico pode causar complicações por exemplo:

  1. Sangramento;
  2. Dor ou equimoses na área da biópsia;
  3. Formação de aderências
  4. Infecção;
  5. Reação alérgica ao corante usado para o procedimento;
  6. Linfedema, uma doença em que os vasos linfáticos são incapazes de drenar adequadamente a linfa de uma região do corpo causando acúmulo de líquido e inchaço.