Linfonodo sentinela para melanoma e câncer de mama

O linfonodo sentinela é aquele em que as células cancerosas têm mais probabilidade de se espalhar a partir de um tumor primário.

INDICE

 

 

Às vezes, pode exister mais de um linfonodo sentinela.

 

O que são linfonodos?

Os gânglios linfáticos são pequenos órgãos redondos que fazem parte do sistema linfático.
Existem muitos linfonodos por todo o corpo e são interconectados por vasos linfáticos.
Existem grupos de gânglios linfáticos:

  • No pescoço,
  • Nas axilas,
  • No tórax,
  • No abdome,
  • Nas pernas,
  • Na virilha.

Um fluido claro chamado linfa flui através dos vasos linfáticos e linfonodos.

A linfa que escorre nos vasos linfáticos vem de um fluido (líquido intersticial) que se espalhou ou saiu de alguns pequenos vasos sanguíneos chamados de capilares.
Este líquido contém muitas substâncias, incluindo:

  • Plasma sanguíneo,
  • Proteínas,
  • Glicose,
  • Sais minerais,
  • Oxigênio.

O líquido intersticial também recolhe os produtos de resíduos de células e outros materiais, tais como bactérias e vírus.
Os vasos linfáticos do corpo são dois grandes dutos na base do pescoço.


Os vasos linfáticos do corpo se originam a partir dos tecidos e chegam a dois grandes dutos (troncos linfáticos) na base do pescoço.
O sistema linfático só vai na direção do coração, está paralelo a circulação venosa.
Os linfonodos são partes importantes do sistema imunológico do corpo.
Estes dutos carregam a linfa para a corrente sanguínea.
Contêm:

  • Linfócitos B,
  • Linfócitos T,
  • Outras células do sistema imunológico.

Estas células controlam a presença de microorganismos estranhos na linfa, tais como bactérias e vírus.
Se houver um agente estranho, algumas células são ativadas e desencadeam uma resposta imune.
O linfonodo é chamado de reativo quando os linfócitos que são dentro reagem contra um microorganismo que causa uma infecção.

A análise dos gânglios linfáticos também é importante para determinar se as células cancerosas têm desenvolvido a capacidade de se espalhar para outras partes do corpo (Metástases).
Não devemos confundir a presença de células tumorais com gânglios linfáticos inchados.
Muitos tipos de câncer se espalham através do sistema linfático, as primeiras áreas que chegam são os linfonodos próximos.
Por esta razão, o linfonodo sentinela é um dos mais importantes fatores prognósticos.

 

Biópsia do linfonodo sentinela

A biópsia de linfonodo sentinela é um procedimento em que o linfonodo sentinela é:

  • Identificado,
  • Removido,
  • Examinado para determinar se as células cancerosas estão presentes.

É realizado um exame histológico em laboratório analisando as células ao microscópio.

Essa exame pode ajudar o médico a:

  • Determinar o estágio do tumor (extensão da doença no corpo),
  • Desenvolver um tratamento adequado.

 

Quando é feita a biópsia do linfonodo sentinela?

Cancer bexiga,estagios

A biópsia do linfonodo sentinela é feita para determinar se as células cancerosas têm migrado para o sistema linfático.
Se usa a biópsia de linfonodo sentinela regularmente para as pessoas afetadas pelo:

Às vezes, se usa a biópsia do linfonodo sentinela em outros tipos de câncer, tais como:

 

 

Onde está o linfonodo sentinela? Localização


Depois de retirar uma amostra de tecido, é necessário identificar o linfonodo sentinela.
Existem dois métodos para a detecção do linfonodo sentinela:

1. Solução radioativa – O médico injeta uma solução radioativa fraca perto do tumor.
Esta solução chega ao sistema linfático e vai em direção ao linfonodo sentinela.
Geralmente, a injeção é feita várias horas ou dias antes da cirurgia para remover os linfonodos sentinela.

2. Corante vital (azul de metileno) – O médico pode injetar um corante azul inofensivo perto do tumor.
Essa substância entra rapidamente no sistema linfático e chega ao linfonodo sentinela colorindo-o de azul brilhante. Geralmente, o corante azul é injetado logo antes da cirurgia para remover os linfonodos sentinela.
Geralmente, a administração da solução radioativa ou corante azul para indentificar os linfonodos sentinela depende da preferência do cirurgião.



3. Cintilografia – A Linfocintilografia é um exame de diagnóstico que é realizado no departamento de medicina nuclear.
Este procedimento permite de detectar e “fotografar” o linfonodo sentinela com um dispositivo chamado de “câmara gama”, depois de haver injetado um radiofarmaco (corante pouco radioativo).
O procedimento de marcação e biópsia dos linfonodos sentinela envolve a exposição a doses de radiação, mesmo se eles são muito baixa.
Por esta razão, o médico que realiza o exame deve ser na posse de competências específicas.

Procedimento e técnica para biópsia do linfonodo sentinela

  • Normalmente, os cirurgiões realizam a biópsia do linfonodo sentinela sob anestesia geral, portanto o paciente não está consciente durante a operação e não causa dor.
  • O cirurgião começa fazendo uma pequena incisão na área sobre os gânglios linfáticos.
  • Se a solução radioativa foi injetada antes da cirurgia, o cirurgião utiliza uma técnica especial e um pequeno instrumento portátil chamado de detector gama para determinar o acúmulo de radioatividade e identificar os linfonodos sentinela.
  • Se o médico tiver utilizado o corante azul, os linfonodos sentinela tornam-se visíveis e de cor azul brilhante.
  • Na maioria dos casos, o cirurgião remove todos os 2 ou 3 linfonodos sentinela presentes e envia-os para um patologista para examinar o tecido canceroso ao microscópio.
  • Em alguns casos pode ser efetuada conteporaneamente a biópsia de linfonodo sentinela e cirurgia para remover o câncer.
  • Em outros casos é possível realizar a biópsia de linfonodo sentinela antes ou após a cirurgia para remover o tumor.
  • No entanto, um exame extemporâneo do linfonodo pode ser um falso negativo, portanto pode ser necessária uma cirurgia de remoção após haver feito o exame histológico.

 


Linfonodo sentinela

Após a biópsia do linfonodo sentinela

  • Após a biópsia do linfonodo sentinela, o paciente é levado para um quarto de recuperação onde o médico verifica se houver as complicações pós-operatórias.
  • Se o paciente não se submete a outras cirurgias pode ir para casa no mesmo dia.
  • O tempo de recuperação para retornar às atividades normais depende da situação.
  • Se a biópsia de linfonodo sentinela ocorre durante a cirurgia para remover o câncer, a estadia no hospital depende da gravidade da operação.

 

Retorno para casa pós-intervenção de biópsia do linfonodo sentinela

Após a cirurgia, é normal que a lesão provoca:

Estes sintomas podem durar vários meses.

O retorno às atividades diárias

Tomar banho
Normalmente,  7 dias após a cirurgia o curativo é removido e você pode tomar banho. Lava-se a ferida com sabão neutro.

Dirigir um carro
Nós não deve dirigir por cerca de 3-4 semanas após a cirurgia.
Dirigir pode:

  • Causar dor,
  • Limitar suas habilidades de condução.

Depilação e desodorantes
Para quatro semanas, não é recomendado:

  • O uso de desodorantes sobre a ferida,
  • A depilação.

Exercícios após a biópsia de linfonodo sentinela para cancro da mama
A remoção do gânglio linfático sentinela pode causar problemas para mover o braço.
Podem ocorrer aderências que limitam os movimentos.
Para a recuperação após a operação, são fundamentais:

 

linfonodo sentinela, infiltração de células de carcinoma ductal
Linfonodo sentinela, infiltração de células de carcinoma ductal

Resultados da pesquisa sobre biópsia de linfonodo sentinela no câncer de mama

  • As células de câncer de mama se espalham para os nódulos linfáticos na axila ou região axilar perto da mama afetada.
  • No entanto, em tumores de mama, perto do centro do peito (esterno), as células cancerosas podem se espalhar primeiro para os linfonodos dentro do peito (esterno) antes de ser detectados na axila.
  • Geralmente o número de linfonodos na axila é entre 20 e 40, mas varia de pessoa para pessoa.
    No passado, o tratamento para câncer de mama tinha envolvido remover estes gânglios linfáticos (em uma operação chamada dissecção dos linfonodos axilares) por duas razões:

    • Para permitir a classificação do câncer de mama
    • Para prevenir uma recorrência da doença.
  • Uma recorrência regional do câncer de mama ocorre quando as células cancerosas que migraram para os linfonodos vizinhos dão origem a um novo tumor.
  • A remoção dos linfonodos ao mesmo tempo pode dar origem a efeitos adversos.
  • Existem estudos científicos sobre a possibilidade de determinar o estágio do tumor com apenas a biópsia de linfonodo sentinela.
    Naturalmente isto só é possível se houver sinais clínicos de metástase nos linfonodos axilares, como linfonodos duros e fixos.
  • A biópsia também pode ser realizada após a quimioterapia.