Útero retrovertido


Menina,carina,retroversão,útero

© Yuri Arcurs – Fotolia.com

O útero retrovertido (também conhecido como útero invertido) é uma variante da normal anatomia pélvica feminina, em que o corpo do útero é girado para trás ao invés de para frente.
Pode ser ligeiramente deslocado para a direita ou esquerda.

 

Notas sobre a anatomia do útero e da vagina

A vagina não é posicionada verticalmente ao interno da bacia, mas é inclinada em direção a parte baixa da coluna.
Na maioria das mulheres, o útero é voltado para a frente, portanto está acima da bexiga, com a parte superior ( fundo)girado em direção da parede abdominal. Outra variação normal em algumas mulheres é o útero na posição vertical, onde o fundo é acima da vagina em uma linha reta.
Cerca de um quarto das mulheres tem um útero retrovertido. Isto significa que o útero está voltado para trás assim o fundo é voltado para o reto. Enquanto um útero retrovertido não causa problemas na maioria dos casos, algumas mulheres sentem vários sintomas, incluindo dor durante a relação sexual.

Os principais tipos de retroversão do útero

Útero septo

Isso ocorre quando se forma uma  parede muscular ou fibrosa que divide em duas partes o útero.
O septo pode dividir apenas uma parte do útero (útero septo pacial) ou pode alcançar o colo do útero (útero septo completo).

Útero bicorno

Em vez de ser em forma de pêra, este tipo de útero parece mais um coração, com um profundo recuo na parte superior.
É chamado um útero com dois chifres devido a sua forma.

 

Quais outros termos é usado para descrever um útero retrovertido?

Há muitas formas alternativas para se referir a retroversão do útero.
Os sinônimos que podem ser ultilizados pelo seu médico para indicar esta malformação são:

  • Útero retrofletido ,
  • Útero inclinado,
  • Útero retrovertido,
  • Retroversão uterina
  • Útero Retroflexo.

 

O que causa um útero retrovertido?

A retroversão do útero pode ocorrer por vários motivos, incluindo:
Nível genético, quando uma mulher nasce com o útero já voltado para trás.
Entre as causas de retroversão do útero adquirida são:

  • O parto pode causar a retroversão do útero.
  • Os ligamentos que seguram o útero no lugar perdem sua tensão durante a gravidez, o útero pode tornar-se retrovertido.

Na maioria dos casos, o útero retorna à sua posição normal após o parto especialmente se é ligeiramente em retroversão.
As aderências são cicatrizes causadas por endometriose ou miomas e podem provocar a retroversão do útero.
A suspensão uterina às vezes é usada em conjunto com os tratamentos para a endometriose para evitar a formação de aderências depois da cirurgia.
Às vezes  se encaixam alguns dispositivos semelhantes aos filmes entre os órgãos e a incisão cirúrgica para evitar a formação de aderências depois da cirurgia

Gravidez
Durante a gravidez, o útero engrossa e os ligamentos que seguram o útero no lugar enfraquecem. Como resultado, muitas mulheres notam que seu útero se torna retroflexo após o parto.

Problemas de saúde reprodutivo
Algumas condições ginecológicas tais como a doença inflamatória pélvica e a endometriose podem causar a retroversão do útero. Isso ocorre porque as doenças podem levar à formação de tecido cicatricial dentro do abdômen, empurrando o útero fora de sua posição normal.

 

Os sinais e sintomas de uma retroversão uterina ou de um útero retrovertido pode ser estas:

  • Dores mestruais.
  • Dor na coluna, antes e durante a menstruação
  • Fezes finas ou constipação antes ou durante a fase menstrual (o útero pode dobrar de tamanho antes e durante a menstruação de 120 gramas até 300 gramas. Isto significa que você tem muito mais peso sobre o intestino reto.
  • Cheiro repugnante da menstruação (toxinas do reto podem penetrar dentro do útero).
  • Entre as consequências existe também a dificuldade para engravidar.
  •  Cistos ovarianos.
  • Endometriose.
  • Dor nos ovários durante a ovulação.

Se uma mulher com um útero retrovertido é capaz de engravidar pode sofrer de dor na coluna e constipação até que as aderências que prendem o útero retrovertido se quebrar sob o peso crescente do útero.
Geralmente isso acontece após cerca de cinco meses de gravidez. A mulher pode sentir dor nas costas nesse momento e pode sentir o útero se mover para a frente quando se quebram as aderências.
Isto é diferente para cada mulher, dependendo de quanto tempo o útero era inclinado para trás e da gravidade, na verdade se é ligeiramente retrovertido os sintomas são mais leves.
A propósito, o útero naturalmente para a frente e para trás ligeiramente como a bexiga e o reto,se enchem , mas quando o útero permanece preso em uma posição afeta os vasos sanguíneos circundantes e órgãos (bexiga e reto), bem como a saúde do útero e ovários. A retrovesão pode tornar difícil para o folículo estourar através da parede ovariana causando a formação de um cisto no ovário.
Em relação a dor durante a ovulação, os ovários podem dobrar de tamanho durante a ovulação e se aproxima do músculo psoas.
Este fenômeno ocorre principalmente quando o útero é girado para trás e o psoas já está retraído, isso pode afetar o nervo genitofemoral, causando dor na parte da frente da coxa até o joelho.

 

Como influenciar a relação sexual e a fertilidade um útero retrovertido?

 útero,retrovrtido,foto,anatomia, normal, útero,retrovertido

© kocakayaali – Fotolia.com

O útero retrovertido não é uma doença, mas a torção de um órgão e não causa a infertilidade feminina; pode causar problemas quando se tentar engravidar naturalmente ou com fecundação em vidro.
A retroversão do útero não causa um aborto.
Para a concepção natural o problema da fertilidade pode ocorrer porque a mulher sente muita dor durante a relação sexual.
A fecundação em vidro pode ser difícil quando o médico vai inserir embriões.

É possívem haver uma criança até mesmo com a retroversão do útero, porque não exste  uma ligação entre a posição do colo do útero e parto invertido.
Algumas pessoas pensam que se deve fazer a retroversão do útero é cesareo, na verdade pode ser feito tranquilamente o parto natural.

 

Útero retrovertido e relaço sexual

Uma mulher com uma retroversão do útero pode ter problemas na sua vida diária com um útero inclinado.

Para as mulheres é importante o exame pélvico para descobrir como lidar com a retroversão do útero e o que pode ser feito fisicamente ou cirurgicamente para aliviar este problema.
Uma das principais queixas é a dor durante a relação sexual.
O pessário é um silicone que serve para posicionar o útero para a frente, mas aumenta o risco de infecção e inflamação, bem como o aumento da dor durante a relação sexual.
É importante que a mulher converse com ginecologista as opções disponíveis em caso de retroversão do útero.

 

Como se ver o útero retrovertido?

Abaixo estão listados os sinais e testes.
Um exame pélvico revela a posição do útero, embora uma retroversão do útero às vezes pode ser confundido com uma massa pélvica ou um mioma.
Você pode fazer um exame reto-vaginal para diferenciar entre uma massa e um útero retrovertido.
Uma ecografia transvaginal pode ser feito para determinar a posição exata do útero, se necessário.

 

Cuidados para retroversão do útero

Se um útero retrovertido causa de transtornos, as possibilidades são:

Tratar a causa
O tratamento da doença subjacente, tais como terapia hormonal para a endometriose.

Exercícios
Se o movimento do útero não e obstacúlo da endometriose ou miomas e se seu médico manualmente pode reposicionar o útero durante o exame pélvico, os exercícios podem ser úteis. No entanto, os médicos não são todos de acordo sobre a utilidade de exercícios pélvicos como tratamento a longo prazo. Em muitos casos, o útero pode mover-se novamente.

Pessário
Um dispositivo de plástico ou silicone pequeno pode ser colocado temporariamente ou permanentemente para ajudar o útero ficar virado para a frente. No entanto, o pessário tem sido associado com um risco aumentado de infecção e inflamação. Outra desvantagem é que a relação sexual machucar a mulher e o pessário pode causar desconforto ao parceiro.
Cirurgia para resolver a retroversão uterina
Usando as técnicas de cirurgia laparoscópica menos invasiva, o útero pode ser reposicionado sobre a bexiga. Esta operação é relativamente simples e geralmente é bem-sucedida.
Em alguns casos, isso pode ser considerado como a remoção cirúrgica do útero (histerectomia).