Exame de histeroscopia diagnóstica

O exame de histeroscopia é um procedimento diagnóstico e cirúrgico que permite de analisar o interior do útero sem fazer um corte abdominal (incisão).

INDICE


 

Vem realizado com o utilizo de um histeroscópio, ou seja, um tubo estreito com uma câmara na extremidade. As imagens são enviadas para um computador que mostra imagens ampliadas do útero materno.

 

O que é a histeroscopia diagnóstica?

A histeroscopia diagnóstica é usada para diagnosticar problemas do útero. Também è efetuada para confirmar os resultados de outros exames como a histerossalpingografia (HSG).
Este exame envolve a injeção de um líquido de contraste e em seguida, é efetuada uma radiografia para verificar o útero e as trompas de Falópio.
A histeroscopia diagnóstica pode ser realizada várias vezes.
O exame é realizado em dia hospital, no hospital ou clínica.
A histeroscopia também pode ser realizada em conjunto com outros procedimentos como a laparoscopia ou intervenções como a raspagem.
Na laparoscopia, o cirurgião insere um endoscópio (um tubo fino contendo uma câmera de fibra óptica) no abdômen do paciente para ver o exterior do útero, os ovários e as trompas de Falópio.
O endoscópio é inserido através de uma pequena incisão feita através ou embaixo do umbigo.

 

O que é a histeroscopia operativa?

A histeroscopia operativa é realizada para corrigir uma doença que foi detectada durante uma histeroscopia diagnóstica.
Se é detectada uma massa durante a histeroscopia diagnóstica, geralmente pode ser removida imediatamente, evitando a necessidade de uma segunda cirurgia.
Durante a histeroscopia operativa, alguns pequenos instrumentos vêm introduzido para remover tecido anormal (por exemplo, um pólipo endometrial ou mioma) através do histeroscópio.

 



O que é histeroscopia? Quando é feita?

As diretrizes indicam as seguintes razões:

  • Encontr a causa de graves cólicas ou sangramento.
  • O médico pode inserir instrumentos através do histeroscópio para parar o sangramento.
  • Descobrir se existe uma malformação uterina (por exemplo, um útero septo) ou se o tecido da cicatriz do útero é a causa da infertilidade.
  • Olhar para a abertura entre o útero e as trompas de Falópio. Se as trompas estão bloqueadas, o médico pode as abrir com instrumentos especiais que passam através do histeroscópio.
  • Encontre as possíveis causas dos abortos repetidos. Por esta razão, podem ser feitos outros testes.
  • Localizar e substituir um dispositivo intra-uterino (DIU).
  • Encontrar e remover pequenos miomas ou pólipos.
  • Verificar se há câncer endometrial.
  • Usar instrumentos que aumentam consideravelmente a temperatura do endométrio, laser ou outro para remover áreas problemáticas na mucosa do útero (ablação endometrial).
  • Inserir um implante contraceptivo na abertura da tompa de Falópio como um método de esterilização permanente.

A histeroscopia é usada para diagnosticar malformações uterinas, por exemplo:

– Útero unicorno: o útero é desenvolvido só de um lado, tem apenas metade da cavidade uterina normal e os tubos são só de um lado.

– Útero bicorno ou bicorne: existem duas cavidades uterinas.

– Útero didelfo: é caracterizada pela presença de dois úteros separados, então existem dois canais e duas cavidade uterinas.
Na maioria dos casos, há também dois canais vaginais.

– Útero septado completo ou parcial: a cavidade uterina é dividida em dois por um septo (membrana fibrosa) que surge do fundo do útero e se estende até o canal cervical. O septo é parcial se a separação da cavidade uterina não está completa.

– Útero arqueado: o fundo uterino forma um proeminência central, mas não é uma deformação grave.

 

Preparação para uma histeroscopia

O cirurgião explica como se preparar para o procedimento.
Por exemplo, se o paciente fuma precisa parar porque o cigarro aumenta o risco de pegar uma infecção ao toráx e retarda a cura.
Não pode ser feita a histeroscopia durante a gravidez.
A histeroscopia é usada para diagnóstico geralmente é feito como um procedimento ambulatorial.
Isso significa que não precisa ficar no hospital e não há necessidade de anestesia.
O cirurgião pode sugerir de tomar um analgésico como o paracetamol cerca de meia hora antes do procedimento.
Como alternativa, se pode executar o procedimento sob anestesia geral, o que significa que você dorme durante a operação.
Em caso de anestesia geral, o paciente deve estar em jejum da meia-noite do dia anterior.
Isso significa não comer ou beber, normalmente cerca de seis a oito horas antes da histeroscopia.
No entanto, é importante seguir o conselho do cirurgião.
No hospital, as enfermeiras podem realizar alguns testes, como verificar a sua freqüência cardíaca, pressão arterial e teste de urina.



 


O que é uma histeroscopia?

Em alguns hospitais se faz uma ultrassonografia antes da histeroscopia.
A histeroscopia pode ser feita sob anestesia geral, o que significa que o paciente dorme durante o procedimento ou com um anestésico local.
Se injeta um anestésico local, o paciente permanece acordado.
Pode se administrar um sedativo que não faz dormir, mas pode ajudar a relaxar.
Se você opta por uma anestesia local, o médico pergunta se você quer ver as imagens transmitidas através do histeroscópio no monitor.
Algumas pessoas não querem ver nada, mas os outros pensam que é interessante.
O médico pode usar um espéculo (um instrumento utilizado no teste de rastreio do colo do útero) para ver o colo do útero (cérvix). Em seguida, o médico insere o histeroscópio no útero através da cérvix.

O histeroscópio contém uma câmera que é conectada a um monitor que mostra o interior do útero.
Bombeado alguns gases ou líquidos dentro do útero para expandir.
Isso melhora a visão do endométrio do útero.
Posteriormente, o médico pode retirar um pequeno pedaço de tecido do útero (biópsia).
A parte retirada é enviada ao laboratório para ser examinada através de um microscópio.

Às vezes há pólipos que podem ser removidos durante o teste.
Quando o processo estiver terminado, suavemente se remove o histeroscópio.
Uma histeroscopia dura de 5 a 30 minutos.
Depois de acordar, pode ser sentido algo semelhante as cólicas em alguns estágios. Muitas mulheres não sentem qualquer desconforto ou apenas um mínimo desconforto.

 

Histeroscopia é dolorosa?

Exame de histeroscopia diagnósticaDepende, algumas mulheres dizem que é apenas irritante, mas outras relatam uma dor latejante sem anestesia.
A resposta varia de acordo com a largura do colo do útero e o limiar de dor do paciente.
Aqueles que já deram à luz sofrem menos do que uma mulher que nunca engravidou.

 

Riscos e complicações da histeroscopia

Como com qualquer procedimento cirúrgico, há riscos.
Algumas possíveis complicações da histeroscopia são:

  • Infecção,
  • Sangramento,
  • Doença inflamatória pélvica,
  • Perfuração do útero (raro) ou lesões do colo do útero,
  • Complicações devido ao líquido ou gás usado para expandir o útero.

Um ligeiro sangramento vaginal e cólicas podem ocorrer por um ou dois dias após o procedimento.
Pode haver outros riscos dependendo de doenças de que se sofre.
Precisa conversar com seu médico sobre preocupações pessoais antes da histeroscopia.
Certos fatores ou condições podem interferir com uma histeroscopia.
Entre estes factores estão:

  • Doença inflamatória pélvica,
  • Corrimento vaginal,
  • Colo do útero inflamado,
  • Distenção da bexiga

O ciclo menstrual poderá retonar com menstruação mais abundante após o histeroscopia ou podem ocorrer atrasos mestruais, é um fenômeno normal.

 

Após o procedimento

O paciente deve ser capaz de ir para casa no mesmo dia da histeroscopia.
Se é feita uma anestesia geral, pode ser preciso permanecer no hospital até que o efeito passe.
Uma vez em casa, você deve descansar o máximo possível.
Algumas mulheres sente cólicas semelhantes a fase menstrual após a histeroscopia.
Você também pode sentir dor no ombro, é um efeito do fluido ou gás usado para inflar o útero.
Qualquer cólicas ou dor deve passar dentro de alguns dias. Entretanto,se pode tomar analgésicos.

A maioria das mulheres sente de retornar às atividades normais e trabalho o dia após a histeroscopia.
Podem servir alguns dias para descansar.
O tempo que serve depende se o cirurgião realiza uma histeroscopia operacional (por exemplo, para remover um mioma e um pólipo).
Aqueles que se submeteram a uma excisão cirúrgica combinada com histeroscopia provavelmente notam algum sangramento depois disso.
Relações sexuais são contra-indicadas apenas nós primeiros 2-3 dias após o histeroscopia.
Às vezes é necessário usar um absorvente até o sangramento desaparece.
Embora a histeroscopia é  somente diagnóstica, é possivel notar alguma perda de sangue vaginal.
Isso é perfeitamente normal e deve passar em poucos dias, embora não pode durar por algumas semanas.
Não use absorventes internos pelo menos um mês depois de fazer uma histeroscopia para reduzir o risco de infecção.
Siga os conselhos do cirurgião sobre exercício, relação sexual e contracepção.

 


Os resultados são imediatos? Quanto precisa esperar?

Se o objetivo era verificar e remover pólipos ou miomas, o cirurgião dá imediatamente os resultados da histeroscopia. Estes podem ser vistos na tela do computador.
Se você precisa de uma biópsia, pode precisar de duas e seis semanas para obter os resultados.
Os resultados se podem receber em casa com uma carta ou chegam ao médico que entrega-los manualmente para o paciente.