Cisto no ovário

 

INDICE

Os cistos no ovário são sacos cheios de líquido que estão localizados dentro ou na superfície de um ovário.
As mulheres têm dois ovários, cada um tem o tamanho e a forma de uma amêndoa e estão localizadas em ambos os lados do útero.
Os ovos se desenvolvem e amadurecem nos ovários e em seguida são liberados em ciclos de 28 dias na idade em que se pode engravidar.

Jovem, cistos, ovário, cisto,ovariano
Muitas mulheres têm cistos ovarianos durante suas vidas, mesmo se são virgens.
A maioria dos cistos no ovário causam pouco ou nenhum desconforto e são benignos.
A maioria dos cistos ovarianos desaparecem sozinhos sem um tratamento dentro de alguns meses.
Cistos ovarianos podem causar sintomas graves, particularmente aqueles que se quebram.
A melhor maneira de permanecer saudável é saber os sintomas que podem ser causados por uma grande desordem e agendar exames pélvicos regulares.

 

Causas do cisto no ovário

Cistos ovarianos são mais comuns da puberdade à menopausa, enquanto são menos freqüentes após a menopausa, mas mais perigosas.
Tomar fármacos para a fertilidade podem causar uma doença na qual se formam cistos maiores nos ovários. Isso é chamado de síndrome de hiperestimulação ovariana.
Os cistos geralmente desaparecem após a menstruação de uma mulher ou após uma gravidez.
Cistos ovarianos funcionais não são as mesmas dos tumores ovarianos (incluindo o câncer de ovário) ou os cistos causados de doenças hormonais, tais como a síndrome do ovário policístico.

Muitas vezes as mulheres desenvolvem cistos ovarianos após uma histerectomia.

Muitas vezes, os cistos funcionais são formados durante o ciclo menstrual.

 

Classificação de acordo com os riscos

Cistos funcionais
 O cisto de corpo lúteo juntos ao cisto folicular são cistos funcionais, ou seja, relacionado com o ciclo menstrual portanto aparecem em idade fértil.
Eles são geralmente formações benignas que desaparecem com o tempo.

Cisto orgânico
Este tipo de cisto é decorrente da alteração a nível celular e pode ser maligno.

Ovários policísticos
Estes cistos são formados quando os ovos amadurecem no folículo, mas não são liberados. Então o ciclo se repete. O folículo continua a crescer e formar outros cistos.

 

Cistos funcionais

Cisto folicular
Cerca da metade do ciclo menstrual, um óvulo sai de seu folículo e começar o caminho ao longo do tubo de Falópio em busca de esperma para fertilização.
Um cisto folicular é formado quando algo dar errado, o folículo não rompe ou não libera o óvulo, mas cresce e torna-se um cisto.
Podem regredir espontaneamente em algumas semanas, mas eles também podem ficar maior e causar dor nos ovários.

 

Quais são os sintomas dos cistos foliculares?
– Na maioria dos casos não causam sintomas;
– Raramente causam dor abdominal no lado esquerdo ou direito.
– Irregularidades ciclo (é o sintoma mais importante, se isso ocorre, é aconselhável fazer as análises necessárias).

 

Cisto de corpo lúteo

Quando 0 folículo se rompe, libera o óvulo, o folículo rompido começa a produzir grandes quantidades de estrogênio e progesterona para preparar-se a concepção.
Neste ponto, o folículo é chamado o corpo lúteo.
Às vezes fecha a saída do oócito (óvulo imaturo) e o líquido se acumula no corpo lúteo que em seguida se expande e forma um cisto.
O cisto é posicionado na fossa ilíaca.

 

Como é o cisto de corpo lúteo?

• É um cisto isolado e único
• O diâmetro pode chegar até 8-10 cm
• Tem uma maior densidade e vascularização

Os sintomas são:

-Ciclos menstruais irregulares
-Dor e peso ao nível do baixo ventre
-Dor à palpação.
– Em casos graves, pode ocorrer a ruptura do cisto ou a torção do ovário.

 

Cistos patológicas (ou não funcional)

Cisto endometrióide
O cisto endometrióide se forma em mulheres que têm endometriose.
Esses cistos podem ser dolorosos durante a relação sexual e menstruação.

Cistoadenoma
Estes cistos são formados por células que estão na superfície externa do ovário.
Muitas vezes são preenchidos com um líquido aquoso ou gel espesso e pegajoso. Podem tornar-se grandes e dolorosos.

São divididos em cistonadenoma seroso (que aparece sólidos) e mucinoso (cheio de material mucinoso).

Cistos dermóides
Os cistos dermóides contém muitos tipos de células e podem ser cheios de cabelo, dentes e outros tecidos que se tornam parte do cisto. Pode tornar-se grande e causar dor.

Cistos unilocular
O cisto unilocular é um saco cheio de nenhum septo que se divide em duas ou mais partes.
O cisto tem pelo menos um septo que divide esta bola em pelo menos dois compartimentos.

Quais são os sintomas e possíveis complicações dos cistos ovarianos?

A maioria dos cistos ovarianos são pequenos, benignos (não cancerosos) e não causam sintomas.
Alguns cistos podem causar os seguintes problemas:

  • Dor ou desconforto no baixo ventre que pode ser constante ou intermitente.
  • Dor nos óvarios que ocorre somente com a relação sexual.
  • Às vezes os ciclos se tornam irregulares, pode aumentar o fluxo ou diminuir em relação ao habitual.
  • Dor durante o ciclo,
  • Ganho de peso,
  • Acne ou espinhas no rosto (especialmente no queixo) e no resto do corpo,
  • Amenorréia ou menstruação irregular,
  • Necessidade de urinar frequentemente, devido à pressão sobre a bexiga (quando o cisto é grande),
  • Hirsutismo ( excessivo crescimento dos pelos)

Às vezes, um cisto pode sangrar ao interno ou quebrar.
Isso pode causar uma dor aguda repentina no abdômen inferior.
Raramente, um cisto que cresce sobre um pedúnculo do ovário pode causar torção do ovário sobre o pedúnculo .
Isso bloqueia o sangue que flui através do ovário e nutre o cisto, então o cisto perde seu suprimento sangüíneo. Isso pode causar uma dor aguda repentina no abdômen, náusea e febre.



Os cistos de grande dimensão podem causar inchaço abdominal ou apertando nas estruturas vizinhas. Por exemplo, podem pressionar sobre a bexiga ou reto e podem causar sintomas urinários ou prisão de ventre.
Embora a maioria dos cistos são benignos, alguns tipos têm um alto risco de se tornar cancerosos.
Raramente, alguns cistos no ovário causam uma quantidade anormal de hormônios femininos (ou masculinos) que podem causar sintomas incomuns.

 

Triagem e diagnóstico do cisto no ovário

O ginecologista pode palpar o cisto durante a visita e pode realizar os exames para comfimar a presença e as características do cisto.
Normalmente é sentido ao tato no exame físico.

Os parâmetros que precisa considerar para o diagnóstico são:

  • A forma pode ser regular ou irregular,
  • O tamanho,
  • A composição e textura, se contém apenas líquidos, sólidos ou ambos. Os cistos podem ser cistos malignos sólidos ou mistos, então eles devem ser analisados cuidadosamente.

 

Exames de diagnósticos

Cisto no ovárioEcográfia pélvica. É um exame muito ultilizado porque é rápido. Seu médico apoia a sonda sobre o abdômen ou inseri-la na vagina.
Com a ultrassonografia transvaginal se pode visualizar a localização e a composição do cisto se estiver presente.

Nas fotos você pode ver uma área anecóica, ou seja, preta.
Os cistos ovarianos podem ser muito grandes, até vários centímetros.
O ultra-som deve ser feito antes da ovulação, porque todo mês se forma um folículo maduro, com dimensões de cerca de 2 cm e pode ser confundido com um cisto.

Teste de gravidez. Se o teste de gravidez for positivo, pode pensar que o cisto é de corpo lúteo.

Laparoscopia. É um pequeno procedimento cirúrgico minimamente invasivo que permite visualizar o cisto e removê-lo.

Marcadores tumorais. Geralmente, as mulheres com câncer de ovário têm altos níveis de uma proteína conhecida como câncer antígeno 125 ou mucina 16 no sangue.

 


Quais são os riscos de cistos ovarianos durante a gravidez?

Às vezes, os cistos ovarianos são descobertos durante a gravidez.
Na maioria dos casos, são encontrados durante a ultrassonografia morfológica de controle.
A maioria dos cistos ovarianos que ocorrem durante a gravidez são tumores benignos que não precisam de uma cirurgia.
No entanto, a cirurgia pode ser indicada se o médico suspeita que o cisto é maligno se desenvolve uma complicação aguda como a ruptura ou torção (torção do ovário em seu pedículo que corta o fornecimento de sangue), ou se o tamanho do cisto pode causar problemas com a gravidez.

 

Quais são os possíveis tratamentos para cistos ovarianos?

Vários fatores devem ser considerados ao decidir sobre o tipo de tratamento para cistos ovarianos.

Os principais fatores são:

  • Idade dao paciente,
  • Se a paciente está em menopausa ou não,
  • O aspecto do cisto,
  • O tamanho do cisto.

 


O que fazer se não houver nenhum sintoma?

A espera expectante (observação) – às vezes precisa manter o paciente sob observação, especialmente se a mulher for em pré-menopausa e se tem um pequeno cisto funcional (2 cm a 5 cm).

Uma ultrassonografia deve ser feita cerca de um mês depois para controlar e ver se desapareceu.

As mulheres na menopausa são monitorados por ultrassonografia e exames de sangue para verificar níveis de CA125 (uma proteína frequentemente encontrada na superfície das células cancerosas). A abordagem depende do tamanho do cisto e se mudaram ao longo do tempo.

Se uma mulher tem apenas um pequenos cistos no ovário, o risco de desenvolver câncer é muito pequeno. Na maioria dos casos, esses cistos desaparecem dentro de três meses. As mulheres na menopausa devem passar por um acompanhamento quatro meses após que o cisto desapareceu.

Pílula anticoncepcional para reduzir o risco de desenvolver novos cistos no futuro, seu médico pode recomendar a pílula anticoncepcional.
Contraceptivos orais reduzem o risco de desenvolver câncer de ovário.

 


Quando operar para retirar o cisto?

Se houver qualquer sintomas significa que o cisto é grande, não há aspecto de um cisto funcional, está crescendo ou persiste por dois ou três ciclos menstruais.
Neste caso, seu médico pode recomendar a remoção cirúrgica.
Em alguns casos se encontra um cisto e não existem sintomas, a cirurgia pode ser recomendada porque não é possível saber que tipo de cisto é sem um exame microscópico.
A excisão é usada para evitar que os cistos se tornam cancerosos.

Laparoscopia (cirurgia com três incisões cirúrgicas pequenas).
Se efetuam dois pequenos cortes na parte inferior do abdome e um no umbigo.
O gás é empurrado para a pelve para levantar a parede do abdômen, para longe dos órgãos internos.
Um pequeno tubo com uma câmera na extremidade (laparoscópio) é inserido no abdômen. O cirurgião pode ver os órgãos internos e com alguns pequenos instrumentos é capaz de remover o cisto através de pequenas incisões.
Em alguns casos, é colhido mateial do cisto para amostra para determinar que tipo de células estão envolvidas (biópsia).

Na maioria dos casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Este tipo de cirurgia geralmente não afeta a fertilidade de uma mulher e tempos de recuperação são muito mais rápidos.remoção,de,cistos,ovarianos

Laparotomia
Essa é mais invasiva e pode ser recomendada se o cisto é maligno, portanto é perigoso.
É feito um corte mais longo na parte superior dos pêlos pubianos, dando ao cirurgião um melhor acesso para ao cisto.
O cisto é removido e enviado para o laboratório.
Geralmente o paciente deve permanecer no hospital pelo menos alguns dias.

 


O tratamento do câncer

Se o cisto é canceroso, o paciente pode precisar de cirurgia para remover os órgãos e tecidos, incluindo os ovários, o útero, o omento e alguns gânglios linfáticos.

 

Prognóstico de pacientes com cistos ovarianos

Os cistos das mulheres que não estão na menopausa se curam com mais probabilidade. Existe um risco aumentado de câncer em mulheres na pré-menopausa.

Possíveis complicações do cisto no ovário

As complicações dependem da doença que causa os cistos.
As complicações podem ser:

  • Torção no pedículo ovariano,
  • Hemorragia endocistica,
  • Ruptura do cisto,
  • Degeneração cancerosa.

 


Prevenção do cisto no ovário

Mesmo se não houver uma maneira de impedir o crescimento dos cistos ovarianos, os exames pélvicos regulares são uma maneira de ajudar a garantir que as alterações dos ovários sejam diagnosticadas logo que possível.
Além disso, ter cuidado com as mudanças do ciclo, os sintomas que podem acompanhar a menstruação, se não são os típicos ou persistem por vários ciclos.

    Leia também