Dor no ombro

INDICE

A dor no ombro pode ter origem na articulação ou nos tecidos moles (por exemplo, os tendões do manguito rotador).
A dor no ombro geralmente piora com a atividade ou durante o movimento do braço.

Algumas doenças e distúrbios que afetam o tórax ou abdómen (como a doença cardíaca ou da vesícula biliar) também podem causar dor no ombro.

Dor no ombro
A dor no ombro que se origina de outra estrutura é chamada de dor referida. Este tipo de desconforto não piora com o movimento do ombro.

Causas da dor no ombro

A causa mais frequente da dor no ombro e no pescoço são distúbios nos tecidos moles:

  • Músculos,
  • Tendões,
  • Ligamentos.

Isso pode ocorrer após um golpe de chicote ou uma queda.
A espondilose (artrose vertebral) da coluna cervical pode comprimir os nervos do plexo braquial e pode causar dor

Uma protusão ou uma hérnia de disco no pescoço podem causar dor no pescoço que irradia para o braço (nevralgia cervicobraquial).
Também as doenças que envolvem a medula espinhal, coração, pulmões, e alguns órgãos abdominais podem causar dor referida no ombro.

 

Sinais e sintomas que ocorrem junto com a dor de ombro

A dor é pode ser descrita como:

A dor pode provocar sintomas semelhantes a um torcicolo com a perda de amplitude de movimento.
A avaliação de cada sintoma é importante para o médico, pois de acordo com o tipo se pode compreender a causa do distúrbio.

Fraqueza: A fraqueza pode ser devido a uma dor grave causada pela circulação de ossos ou músculos.
Os nervos que enervam os músculos podem estar irritados ou feridos.
É importante distinguir a verdadeira fraqueza (lesão muscular ou nervosa) da incapacidade ou medo de mover o ombro para não sentir dor.

Dormência : Se os nervos são comprimidos, esmagados ou danificados, a sensibilidade é alterada.
Você pode sentir:

  • Queimação,
  • Formigamento,
  • Perda ou alteração da sensibilidade, como se o braço estivesse dormindo.

De acordo com o nervo irritado, você pode sentir dor :

  • No pescoço e na parte da frente do braço
  • Nas costas e na região posterior do membro superior até o dedo médio, neste caso a dor pode piorar ao tossir ou ao respirar fundo,
  • Na axila e na parte interna do braço.

Frio : A sensação de frio na mão ou braço indicam que as artérias, veias, ou ambos não permitem que o sangue flua bem. Isso pode significar que não chega sangue suficiente ao braço.
As artérias do braço são controladas por nervos do sistema nervoso simpático.
Osteopatia e quiropraxia podem atuar indiretamente sobre estes nervos.

Mudanças de cor: Um vermelhidão pode indicar uma infecção ou inflamação.

Inchaço: Pode ser generalizado em todo o braço ou sò sobre as estruturas envolvidas (por exemplo, uma fratura do úmero, ou bursite do ombro).
A luxação ou uma deformidade pode causar uma aparência inchada ou paradoxalmente uma área afundada.

Deformidade: Uma deformidade pode estar presente, no caso de:

  • Fratura,
  • Deslocamento (luxação),
  • Ruptura ou lesão muscular (por exemplo, os bíceps).

A ruptura dos ligamentos pode provocar um posicionamento anormal das estruturas ósseas.

 

bursite,subacromial,ombro

Dor no ombro na parte posterior

Bursite no ombro
As bursas são sacos cheios de fluido que são encontradas nas articulações sinoviais em todo o corpo incluindo o ombro.
Agem como almofadas entre os ossos e tecidos moles que servem para reduzir o atrito entre os músculos e os ossos durante o movimento.
As vezes, o uso excessivo do ombro provoca inflamação e inchaço da bursa que é localizada entre o manguito rotador e a parte exterior da escápula (acrômio).
A inflamação da bursa geralmente ocorre junto com a tendinite do manguito rotador.
Muitas atividades cotidianas, como pentear os cabelos ou se vestir podem tornar difícil.
Entre os remédios naturais, acupuntura e homeopatia podem ser útil para aliviar a dor e reduzir a inflamação.

Dor no ombro lateral ou externo

Tendinite do ombro
Um tendão é um cordão fibroso que liga o músculo ao osso.
A maioria das tendinites são a conseqüência do desgaste do tendão que ocorre gradualmente com o tempo.
Acontece por exemplo como o desgaste da sola de um sapato que afina e se rasga pelo uso excessivo.
Os tendões inflamados mais frequentemente são:

O manguito rotador é composto por quatro músculos que cobrem a cabeça do osso do braço e mantém o úmero junto ao tórax. O manguito rotador ajuda a proporcionar estabilidade a articulação.

Normalmente, a tendinite é de dois tipos:

Aguda. Os atletas que jogam a bola com frequência com força ou a outras atividades com o braço acima da cabeça pode causar tendinite aguda, geralmente afeta pessoas jovens.
Aqueles que praticam musculação na academia devem ter o cuidado de realizar os exercícios corretamente e não exagerar, caso contrário, podem danificar os músculos e tendões.

A tendinite aguda é caracterizada por:

  • Dor severa
  • Limitação dos movimentos.

Crônica – A natação é um esporte muito sobrecarregado para o ombro, é fácil que os nadadores têm tendinite da cabeça longa do bíceps.

Algumas tarefas repetitivas podem causar uma tendinite crónica ou tendinose com a passagem do tempo.
Neste caso, os mais afetados são os adultos.
Os sintomas são dor na parte da frente ou do lado de fora do ombro que pode se estender até a metade do braço, raramente ocorre:

  • Uma limitação de movimento,
  • Inchaço nas articulações.

O tratamento mais prescrito é: repouso e fisioterapia, (tratamento com laser e ultra-som).

Kinesio, fita adesiva, ombro, bíceps, dor, inflamação, contratura
Kinesio taping bíceps no ombro direito

Kinesio Taping para contratura do bíceps e tendinite da cabeça longa do bíceps
Ação: relaxante, drenante e anti-inflamatória )
Forma: A faixa ” Y ”.
Comprimento: de alguns centímetros abaixo do cotovelo ao acrômio.
Aplicar a fita sem tensão, estendendo o braço posteriomente.

Calcificação no ombro
A tendinite calcificada é um distúrbio que causa o depósito de cálcio dentro de um tendão, ocorre mais comumente nos tendões do manguito rotador. O tratamento da tendinite calcificada depende da gravidade dos sintomas, geralmente se resolve com fisioterapia, as ondas de choque são adequadas para este problema de saúde, em alguns casos, você vai precisar de uma cirurgia para remover a calcificação.

Ruptura de tendão
O rompimento ou laceração dos tendões pode ser causada por

  • Trauma súbita,
  • Alterações degenerativas e gradual aos tendões devido à idade e ao uso excessivo.

Estes rompimentos podem ser parcial ou total e o tendão pode quebrar em duas partes.
Na maioria dos casos de lesões completas, as duas partes do tendão são puxados a partir do músculo e tendem a afastar-se.
As lesões do supra-espinhal e bíceps estão entre as mais frequentes.
Os sintomas são:

  • Dor durante o movimento,
  • Durante a noite,
  • Limitação de movimento sobretudo a rotação interna.

O tratamento conservador inclui:

No caso que a terapia médica não é suficiente, após alguns meses a partir do início da dor se pode realizar um procedimento cirúrgico.

Síndrome do impacto no ombro
O impacto do ombro ocorre quando a parte superior e externa da escápula (acromion) aperta os tecidos moles subjacentes durante o levantamento do braço do corpo.
O médico muitas vezes usa o termo periartrite para indicar esta desordem.
Quando você levanta o braço, o acrômio esfrega ou vai em conflito com:

  • Os tendões do manguito rotador
  • A bursa subacromial.

Isto pode provocar tendinite e bursite, causando:

  • Dor no ombro no lado externo ao levantar lateralmente o braço, especialmente quando o braço forma um ângulo de 90° com o peito,
  • Limitação de movimento do ombro.

Com o tempo, um impacto importante também pode causar a ruptura do manguito rotador.
Os nadadores têm frequentemente distúrbios do ombro, em particular a síndrome do impacto subacromial por sobrecarga da articulação do ombro.

síndrome,do,impacto,do,ombro,impingement

Dor na parte frontal do ombro

Luxação
Luxação do ombro significa que o osso do braço é separado da cavidade na qual ela está inserido (glenoide da escápula) e os tecidos de suporte são esticados ou rotos.
O deslocamento do ombro geralmente ocorre depois de uma queda sobre o braço.
Leva 12-16 semanas para cicatrizar depois que o braço foi colocado na sua posição.
O ombro é a articulação deslocada mais frequentemente porque:

  • A cabeça do úmero está encostada a um pedaço de osso pouco côncavo.
  • Os tecidos que mantem juntos os dois ossos são menos espessos e resistentes em comparação com aqueles do quadril, por exemplo.

Isso faz com que o braço tornra-se extremamente móvel e capaz de mover-se em muitas direcções, mas não assegura muita estabilidade.

Em quase todos os casos de deslocamento do ombro, o osso do braço sai na parte da frente do ombro. Os sinais de deslocamento são óbvios porque:

  • O ombro parece quadrado em vez de redondo,
  • Pode ser vista uma protuberância ou inchaço sob a pele (o osso do braço) na parte da frente do ombro,
  • Não e possível mover o braço e a dor é muito forte.

O cirurgião ortopédico deve colocar o braço no lugar logo que possível, em seguida a parte deve ser imobilizada durante 3 semanas. No final você tem que fazer fisioterapia e reabilitação para recuperar o movimento e força do ombro.

 


Dor no ombro por instabilidade (subluxação)

A instabilidade do ombro ocorre quando a cabeça do úmero é empurrada para fora do ombro. Isso pode acontecer devido a um trauma repentino ou um movimento violento. O deslocamento do ombro pode ser parcial, com a cabeça do úmero apenas parcialmente separada da escápula.
O deslocamento parcial é chamado de subluxação, neste caso, você não precisa que o ortopedista remete o braço no lugar.

Luxação significa que o úmero sai completamente fora da glenóide da escápula.
Depois da primeira vez os ligamentos, os tendões e os músculos ao redor do ombro tornam-se rasgados, a partir desse momento é provável que aconteçam ainda mais deslocamentos.
A instabilidade crônica do ombro ocorre quando os músculos e ligamentos não são capazes de manter o braço junto à escápula de forma suficiente e o ombro desliza para fora do lugar várias vezes.
A luxação recidivante do ombro pode ser parcial ou completa, causa dor e instabilidade ao levantar o braço ou colocando-o longe do corpo.
Episódios repetidos de subluxação ou luxação aumentam o risco de desenvolver artrose da articulação.

O lábio glenoidal ou labrum glenoidal é um anel de cartilagem fibrosa ao redor da glenóide da escápula, é um estabilizador estático onde se insere a cápsula e vários ligamentos.
A lesão de Bankart é a separação da parte da frente e inferior do lábio.



lesão,labrum,bankart,slap,âncora

Sintomas
Os sintomas de instabilidade crônica do ombro são:

  • A dor causada pelo acidente,
  • Deslocamentos recorrentes,
  • A sensação persistente de braço solto que desliza para dentro e para fora do ombro, ou simplesmente sente-se ” pendurado”

Tratamento 
Inicial
O tratamento para a instabilidade crônica do ombro é não-cirúrgico. Se isso não alivia a dor e instabilidade, a cirurgia pode ser necessária.

Muitas vezes levam vários meses de tratamento e fortalecimento muscular antes que o ombro torne-se bastante estável.
Você precisa fazer algumas mudanças em seu estilo de vida, evitando as atividades que agravam os sintomas.
Os fármacos antiinflamatórios não esteroidais, tais como ibuprofeno reduzem a dor e inchaço.
O reforço dos músculos do ombro e exercícios para o controle do ombro pode aumentar a estabilidade.
O fisioterapeuta estabelece um programa de exercícios para realizar:

  • Em casa,
  • Na academia.
taping kinesio, instabilidade, luxação do ombro, sai, úmero Kinesio -Taping para instabilidade do ombro
Kinesio Taping para instabilidade do ombro

Kinesio Taping para instabilidade do ombro
Ação: estabilizador.
Forma: A faixa ” Y ”.
Comprimento: De sob o deltóide ao acrômio. Aplicar a parte anterior e posterior da cauda, com uma tensão moderada (25-50 % do seu comprimento) segurando o ombro em posição neutra.

Cirurgia
A cirurgia é muitas vezes necessária para reparar ligamentos rompidos ou alongado de modo a manter a articulação do ombro no lugar.

As lesões de Bankart (do lábio glenoidal) podem ser reparadas cirurgicamente.
Artroscopia. Os tecidos moles do ombro podem ser reparados usando pequenos instrumentos e pequenas incisões. Este é um procedimento que pode ser realizado em ambulatório.
A artroscopia é uma cirurgia minimamente invasiva.
O cirurgião pode ver dentro do ombro através de uma pequena câmera e realizar a operação com ferramentas especiais longas e finas.

Cirurgia aberta
Alguns pacientes podem precisar de cirurgia aberta.
O cirurgião deve fazer uma incisão maior em seu ombro para reparar tecidos danificados.
Reabilitação. Após a cirurgia, o ombro deve ser temporariamente imobilizado com uma órtese.
Quando você remove a órtese, você tem que começar um programa de exercícios para a reabilitação para os ligamentos.
Isto melhora a amplitude de movimento do ombro e previne a formação de cicatrizes quando os ligamentos curam.
Os exercícios para fortalecer o ombro são gradualmente incorporadas ao programa de reabilitação.
O objetivo é o retorno a todas as atividades anteriores.

Lesões do labrum glenoidal
A laceração do lábio ou labrum glenoidal pode ocorrer de várias maneiras, o tipo de tratamento depende do dano que ocorreu.
A lesão SLAP é um tipo de lesão do labrum glenoidal. A causa mais comum é uma queda com uma mão estendida.

O tecido macio labral pode ser esmagado entre a omoplata e o úmero.
Quando isso acontece se pode rasgar o lábio. Se a lesão do labrum glenoidal se expande, pode tornar-se um retalho de tecido que se move dentro e fora da articulação, acumulando-se entre a cabeça do úmero e a glenóide da escápula.
O retalho pode causar dor ao mover o ombro.
Vários tendões e ligamentos se inserem no lábio e ajudam a manter a estabilidade do ombro.
Se o lábio estiver rasgado, o ombro torna-se frequentemente muito menos estável e se pode deslocar com mais facilidade.

Sintomas
Os sintomas de uma lesão do labrum glenoidal do ombro são:

  • Dor durante as atividades da vida diária,
  • Bloqueio ou crepitação durante o movimento,
  • Dor durante a noite,
  • Sensação de instabilidade do ombro,
  • Amplitude de movimento reduzida ,
  • A perda da força.

Tratamento
O seu médico pode prescrever medicamentos antiinflamatórios não-esteróides (AINEs) e repouso para aliviar os sintomas.
Os exercícios de reabilitação para fortalecer os músculos do manguito rotador são úteis.
Se esses remédios não são suficientes, o seu médico pode recomendar a cirurgia por via artroscópica.
Durante a cirurgia por via artroscópica, o médico examina o labrum e o tendão do bíceps.
Se a lesão se limita ao lábio glenoidal e não envolve os tendões, o ombro ainda é estável.
O cirurgião remove a parte rasgada e corrige quaisquer outros problemas associados.
Se a lesão se estende para o tendão do bíceps ou se ele saiu, o ombro é instável.
O cirurgião deve reparar e recolocar o tendão através de âncoras (pequenos parafusos) de sutura.
A lesão na parte inferior do lábio glenóideo causa instabilidade do ombro.

 

cirurgia,para,lesão,labrum,glenoidal

 

Reabilitação
Após a cirurgia, você precisa manter o ombro em uma órtese por 3-4 semanas. O médico também irá prescrever exercícios suaves para recuperar a amplitude de movimento respeitando o limiar de dor (ou seja, que não provoca dor).
Ao remover a órtese, você deve executar exercícios de movimento e flexibilidade para fortalecer gradualmente o bíceps e outros músculos do ombro, especialmente o manguito rotador.
Normalmente, os atletas podem começar por fazer exercícios específicos para retornar à prática desportiva, 6 semanas após a cirurgia, apesar que o tempo de cicatrização e de 3-4 meses.

Luxação Acrômio-clavicular (AC)

Luxação Acrômio-clavicular, deslocamento, separação, acrômio, clavícula, ombro
Luxação Acrômio-clavicular

A separação da clavícula do acromion também é chamada de luxação Acrômio-clavicular.
Geralmente, esta doença é causada por uma queda sobre o ombro, mas é muito diferente de uma luxação do ombro.
O trauma lesiona os ligamentos que rodeiam e estabilizam a articulação entre a clavícula e a escápula.

A fratura do ombro é uma lesão que ocorre na junção entre a clavícula e o ombro.
Em caso de separação mais graves, mesmo o ligamento coracoclavicular (entre a clavícula e o processo coracóide da escápula) é rasgado.

  • Uma luxação parcial provoca um alongamento do ligamento acrômio-clavicular que não causa o deslocamento da clavícula e a radiografia é normal.
  • A lesão mais grave também provoca lesão do ligamento coracoclavicular, neste caso a clavícula sai de alinhamento e se move da sua posição anatômica.
    A luxação Acrômio-clavicular mais grave envolve a completa ruptura dos ligamentos e provoca uma mudança visível da clavícula.

O tratamento não-cirúrgico é feito imobilizando o ombro com uma órtese, os blocos de gelo, e medicamentos podem ajudar a aliviar a dor.
A maioria dos pacientes recupera quase todas as funcionalidades do ombro após esta lesão, embora continue a ser uma deformidade significantiva.
Algumas pessoas sentem dor ainda  na articulação acrômio-clavicular, embora haja apenas uma leve deformidade.
O desconforto pode ser devido a:

  • Contato inadequado entre os ossos quando a articulação está em movimento
  • Artrite
  • As lesões de um pedaço de disco de cartilagem que está localizada entre as extremidades dos ossos da articulação.

Muitas vezes é melhor esperar antes da cirurgia.
A cirurgia pode ser considerada se a dor persiste ou se a deformidade é grave. O ortopedista pode recomendar o corte final da clavícula para que ele não esfregue contra o acrômio.
Se não houver deformação significativa, é útil a reconstrução dos ligamentos que são inseridos na parte inferior da clavícula.
Este tipo de cirurgia funciona bem, mesmo que o tempo de recuperação duram alguns meses.
Independentemente se o tratamento è conservador ou cirúrgico, o ombro requer reabilitação para recuperar:

  • Movimento,
  • Força,
  • Flexibilidade.


Dor difusa no ombro

Artrite
A dor no ombro também pode ser causada pela artrite ou inflamação dos tecidos que compõem a articulação:

  • Membrana sinovial,
  • Cápsula,
  • Ligamentos,
  • Cartilagem.

Os sintomas são:

Normalmente ocorre após os 50 anos.
A artrite pode estar relacionada a esportes, acidentes e desgaste crônico.
Outros tipos de artrite estão relacionados com:

  • A ruptura do manguito rotador,
  • Diabetes,
  • Doenças auto-imunes tais como artrite reumatóide,
  • Doença da cápsula articular.

Frequentemente, as pessoas evitam os movimentos do ombro numa tentativa de reduzir a dor.
Isto provoca um fechamento ou endurecimento das partes moles da articulação, causando uma limitação dolorosa do movimento.

O médico prescreve medicamentos para o tratamento da artrite, se não fossem suficientes é essencial seguir uma dieta natural, por exemplo, a dieta vegana/crudívora ou do grupo sanguíneo.

Artrose no ombro
Muitas pessoas pensam que a artrose é a causa mais comum de dor no ombro em idosos.
A artrose é a degeneração da articulação que ocorre com a idade e consiste em:

  • Redução da cartilagem,
  • Doenças ósseas com formação de osteófitos ou bicos ósseos no perímetro da articulação,
  • Formação de zonas com uma maior ou menor concentração de cálcio no osso.

Em alguns casos, os osteófitos podem se formar sob o acrômio e interferem com a bolsa sinovial e o tendão supra-espinhal.
Se houver pouco espaço entre o acrômio e úmero, este tecido em excesso pode causar inflamação e dor.
A articulação entre a glenóide da escápula e o úmero não sofre de artrose porque:

1. O ombro não deve suportar o peso do corpo, tais como o quadril ou joelho.
2. As pessoas mais velhas com dor no ombro muitas vezes têm lesões do manguito rotador e a dor ocorre em apenas um lado.

As intervenções de prótese do ombro são muito raras em comparação com as do quadril.

Fratura do ombro
A fratura do ombro afeta:

As fraturas do ombro em pacientes idosos são muitas vezes a conseqüência de uma queda.
Os pacientes mais jovens se podem fraturar o ombro com uma lesão de alta energia, como:

  • Um acidente de carro,
  • Um trauma relacionado a um esporte violento.

As fraturas causam:

  • Dor (piora com a humidade),
  • Inchaço,
  • Um grande hematoma no ombro e no tórax do sujeito.

A fratura de clavícula é geralmente causada por uma queda sobre a mão estendida.
A ruptura do ombro é geralmente causada por um impacto direto.

Capsulite adesiva
capsulite,adesiva

A capsulite adesiva ou ombro congelado ocorre geralmente entre 40 e 65 anos, a artrose ocorre mais tarde, após 60 anos.
O ombro congelado é mais comum em pessoas com diabetes e também pode ocorrer após uma imobilização prolongada.
tratamento,para,capsulite,manipulacao,sob,anestesiaA dor se espalha para todo o ombro, especialmente superior e posterior.

A cápsula articular do ombro:

  • Se retrai ou encurta
  • Engrossa (torna-se mais espessa)
  • Algumas aderências são formadas entre as fibras.

As consequências são a dor e limitação de movimento.
A diferença em relação aos outros distúrbios do ombro é que o bloco de movimento é duro, como se encontrasse um obstáculo difícil.
O tratamento envolve:

Uma outra terapia natural possível é a modificação da dieta.
Um fator de risco para esta doença é a diabetes, isso nos permite compreender a importância da alimentação nos distúrbios do ombro.
Uma dieta natural, sem grãos (pão, massas, varas de pão, pizza, arroz, cevada, aveia, etc.) pode ajudar a curar.
É aconselhável substituir os cereais com:

  • Legumes,
  • Batatas,
  • Pseudocereais como quinoa e amaranto.

 

Dor referida no ombro

Patologias orgânicas
Ataques cardíacos : mesmo se o problema é o coração, um infarto do miocárdio pode causar dor ” referida” no ombro esquerdo e pescoço.

O câncer do ápice do pulmão
O câncer do ápice do pulmão pode causar dor no ombro, o paciente pode não sentir nenhum outro sintoma, mas quando ele chega à clínica suporta o braço dolorido com o saudável porque tem muita dor.

    Leia também