Ressonância magnética


O que é a ressonância magnética nuclear?
A ressonância magnética nuclear (RMN) é um método que usa as ondas magnéticas, as ondas de rádio e um computador para produzir algumas imagens interiores do corpo.

ÍNDICE


Pode-se ver o esqueleto e os órgãos internos.
O exame é absolutamente indolor e sem riscos.

Ressonância magnética
Este tipo de exame fornece imagens de secções do corpo que são processadas com a ajuda de um computador que transforma as ondas de rádio nas imagens anatômicas e as exibe usando um monitor de computador.
As seções podem ser obtidas nos três planos do espaço, criando assim uma visão tridimensional virtual do corpo.
A vantagem desse exame é permitir distinguir, por exemplo, um tecido do fígado e um do baço (que na radiografia têm a mesma transparência) para mostrar a diferença entre os tecidos saudáveis e aqueles danificados.
O uso da ressonância magnética é um ganho de tempo e permite fazer um diagnóstico mais preciso e exato.
É preferível a ressonância magnética à tomografia computadorizada porque o paciente não absorve radiações ionizantes.

Na verdade, apesar da palavra “nuclear”, a RMN não usa nenhuma radiação ionizante ou substâncias radioativas, mas utiliza campos magnéticos de alta intensidade semelhantes a grandes ímãs e ondas de radiofrequência, como aqueles usados para rádio e televisão.
Apesar de não usar raios-x, este exame é normalmente considerado parte de Radiologia porque gera imagens relacionadas com estruturas internas do paciente.
No estado atual do conhecimento, não existem motivos para considerar prejudicial um exame de ressonância magnética, exceto para aqueles casos em que o campo magnético interage com implantes metálicos que estão presentes no corpo do paciente, tais como pacemaker, clipes vasculares e no caso das mulheres grávidas.
Nesses casos, o exame pode ser prejudicial.


O único limite para a sua divulgação continua é o custo elevado do equipamento e da manutenção.
Durante o exame, o paciente não deve fazer nada, exceto relaxar e advertir o pessoal técnico com ferramentas especiais em caso de dificuldades. Os dispositivos estão equipados com microfones e alto-falantes para comunicar com seu médico ou com o enfermeiro.
Durante a execução podem ser ouvidos diversos tipos de ruído com duração e intensidade diferentes.
Algumas partes da máquina produzem um som diferente dependendo do tipo de sequência que é usada.
O exame é caracterizado por uma alternância de ruído e pausas curtas porque existem várias sequências.
O ruído é bastante forte por causa da emissão de ondas de rádio, entao são fornecidos protetores auriculares ao paciente.
A duração média do exame é geralmente entre vinte e trinta minutos, embora as técnicas mais modernas possam reduzir o tempo de detecção.
Para melhorar a qualidade da imagem e para um diagnóstico mais seguro, em alguns casos seu médico pode injetar um meio de contraste (gadolínio) que geralmente é livre de efeitos colaterais.
Para executar o exame é necessária uma receita médica.
Normalmente o relatório pode ser entregue ao paciente dentro de 3-5 dias após o exame.

Indicações de ressonância magnética

Hoje a ressonância magnética tem um papel importante no diagnóstico de muitas doenças devido a sua extrema precisão e a quase total ausência de efeitos colaterais.
A ressonância magnética é usada na medicina para fins de diagnóstico, pode ser usada para o diagnóstico de uma variedade de condições patológicas que afetam os órgãos e tecidos do corpo.
A qualidade dos resultados permite apreciar detalhes indetectáveis com outras técnicas de diagnóstico.
Só para citar alguns exemplos, é possível estudar a vascularização dos tecidos, o estado de hidratação dos discos intervertebrais, considerar a saúde das articulações, diagnosticar doenças neurológicas com extrema precisão e algumas formas de câncer.

Ressonância magnética,joelho,lesão do menisco
Ressonância magnética do joelho, vista lateral, se pode ver a lesão do menisco

É útil em caso de danos aos tecidos moles que são indetectáveis por radiografia como a lesão do menisco, lesão do ligamento lateral do joelho, cruzados, hérnia de disco, lesão do tendão do manguito rotador, etc.
Este método é útil para o diagnóstico de doenças do cérebro, coluna, abdômen e pelve (fígado e útero), os grandes vasos e o sistema músculo-esquelético (articulações, ossos, tecidos moles).
Especialmente em caso de alterações suspeitas da coluna vertebral este procedimento diagnóstico é usado muitas vezes, porque pode fornecer informações sobre as condições dos discos intervertebrais.
Normalmente são submetidos a ressonância magnética os pacientes que sofrem de dor nas costas crônica e incapacitante, considerando que mais de 90% dos casos de dor na coluna regressa espontaneamente dentro de trinta dias, não é recomendável submeter-se a este exame na fase aguda ou na primeira semana.
Esta técnica também pode ser usada no campo da medicina esportiva para avaliar: a quantidade total de gordura corporal, a espessura de gordura subcutânea e a quantidade de tecido de adiposo visceral ou intra-abdominal. No entanto, devido à baixa disponibilidade e alto custo da instrumentação, o uso da ressonância magnética neste campo é bastante limitado.




Que tipo de preparação deve ser feita?

Nos dias que antecedem a execução de uma ressonância magnética não é necessário qualquer tipo de preparação ou qualquer precaução especial: você pode comer normalmente e tomar todos os medicamentos que você toma regularmente.
Pode ser necessário um tratamento preventivo para evitar reações perigosas em pessoas alérgicas que devem fazer o exame com meio de contraste ou outros casos específicos.
Geralmente ao paciente será pedido para remover todas as roupas exceto peças íntimas (se não contêm peças metálicas) e vestir um vestido do hospital e de meias descartáveis (fornecidas pela equipe).
O paciente obviamente deve retirar todas as joias e piercings, grampos de cabelo e cintos, óculos e relógio, mas também as lentes de contato, próteses dentárias, espartilhos e perucas.
Não é permitido levar celulares, cartão de crédito ou outros cartão magnéticos que podem interferir com a máquina de ressonância.
A duração de uma ressonância magnética varia de acordo com a parte do corpo a ser examinada: quanto maior, mais tempo durará o exame (pode chegar a 40-45 minutos).
Muitas pessoas têm dificuldade em ficar imóveis, portanto podem pedir para se mover um pouco entre uma sequência e outra.
Exceto em casos especiais indicados pela equipe técnica, não é necessário um período de observação no final do exame: o paciente pode vestir-se imediatamente e ir para casa.


Quais são as contra-indicações e os efeitos colaterais?

Durante a gravidez o exame é contra-indicado e deve ser realizado só em casos de absoluta necessidade, especialmente durante as primeiras 12 semanas.
Se o médico tiver de injetar um meio de contraste, antes do exame, as mulheres que estão amamentando devem coletar o leite necessário para 24 horas após a ressonância, depois podem amamentar o bebê com uma mamadeira.
As mulheres com meios contraceptivos, tais como o DIU, devem consultar seu ginecologista para se certificar de que o dispositivo não se move sob a influência de campos magnéticos.
Também não é possível realizar uma ressonância magnética aos portadores de marcapasso cardíaco ou neuro-estimulação porque o campo magnético gerado pode afetar sua operação.
Quem tem estruturas metálicas de vários tipos no corpo (implantes, pregos, parafusos, válvulas cardíacas metálicas) após cirurgia de grande porte, especialmente se perto de órgãos vitais, não pode se submeter a RMN para evitar que o campo magnético provoque um deslocamento numa zona diferente.

Na cirurgia com novos materiais, esses generalmente são feitos de titânio e não têm contra-indicações com a ressonância magnética.

Para o exame não precisa de nenhuma assistência, nem durante nem em seguida para voltar para casa, mesmo dirigindo, sem qualquer tipo de limitação.
Realizar uma ressonância magnética não causa dor, além de uma pequena punção necessária para injetar o líquido de contraste.
O único desconforto que pode ocorrer durante o exame é o alto ruído provocado pela máquina e a sensação de claustrofobia que se sente ficando dentro de um cilindro grande durante o exame.
Para não ouvir o ruído da máquina, o medico fornece fones de ouvido ao paciente.
O desconforto que você sente dentro da máquina é menor quando se usam equipamentos maiores e abertos.
Em qualquer caso, é necessário que aqueles que sofrem de claustrofobia severa, epilepsia ou transtornos psiquiátricos sinalizem a questão para os operadores.
Possivelmente, para estar mais descontraído, o paciente pode tomar um sedativo leve, muitas vezes usado para manter as crianças imóveis por algum tempo.

Durante o exame é normal sentir uma sensação de calor em algumas partes do corpo. Caso se torna excessiva, o paciente deve informar os operadores.
É possível que o campo magnético gerado pela máquina cause uma contração involuntária ou uma sensação pulsante em alguns músculos do corpo porque estimula as células nervosas do paciente.
Em qualquer caso, quem executa um exame tem sob controle o paciente, portanto, pode sempre intervir se necessário.
Respeitando as regras mencionadas acima, o único risco da RM é uma reação alérgica à substância usada como meio de contraste.
É necessário alertar o pessoal se o paciente teve uma reação alérgica ao líquido ou em caso de disfunção renal grave.
A alergia pode ocorrer com sintomas leves, tais como coceira, náusea e vômitos, só em alguns casos mais raros se manifestam sintomas mais fortes.

As tatuagens com uso de pigmentos metálicos podem criar irritações da pele.

Com excepção dos casos acima, a ressonância magnética é um teste seguro e totalmente inofensivo para o organismo.
A ausência de radiação ionizante também permite a repetição após um curto período de tempo.

 

    Leia também

Deixe uma resposta