Hematoma muscular

INDICE


 
Esta página descreve os hematomas nas pernas ou após uma cirurgia, mas existem outros casos menos freqüentes, por exemplo:

  • Depois de um exames de sangue, vimos muitas vezes a formação de um hematoma no lado interno do cotovelo, especialmente em crianças e idosos porque a veia é mais profunda.
  • Depois de uma tatuagem ou um piercing, em caso de ruptura dos capilares se pode formar um pequeno hematoma que cura rapidamente.
  • Os atletas que jogam futebol, muitas vezes têm a unha do dedo grande do pé preta depois de lesões que ocorrem no campo.


 

hematoma,muscular,sangue

Hematoma na perna

O hematoma na perna é uma patologia na qual uma área específica da perna incha devido a um acidente, por exemplo, uma lesão muscular, um trauma direto (contusão) ou uma doença.
Os músculos mais afetados no esporte são:
1. O sóleo e o gastrocnêmio (especialmente o gêmeo medial) na panturrilha;
2. O músculo reto femoral do quadríceps da coxa;
3. Bíceps femoral (entre os isquiotibiais).

Os médicos falam frequentemente de lesão e hematoma na região lombar (musculatura paravertebral) ou abdômen (ilíaco, iliopsoas, reto abdominal, etc), mas estes músculos não quebram quase nunca.
Na parte superior do corpo são vistos quase exclusivamente os hematomas por lesão ou alongamento do músculo peitoral ou no bíceps do braço.


 

Sintomas de hematoma na perna

Os sintomas dependem da gravidade da lesão. No entanto, o quadro clínico pode agravar-se se o hematoma é negligenciado.
O inchaço subcutâneo e vermelhidão são sintomas comuns desta lesão na perna.
Outros sintomas do hematoma são os seguintes:

A área afetada torna-se vermelha.
A região ferida não fica necessariamente vermelha, é provável que a cor várie de preto para azul.


 

Fatores de risco de hematoma

O hematoma que provoca um acúmulo de sangue sob a pele não está sempre ligado ao trauma.
Por exemplo, as pessoas propensas a equimoses mostraram sinais de hematoma nas pernas sem danos físicos.
A razão é um distúrbio da coagulação do sangue que pode ocorrer devido a medicamentos anticoagulantes.
Estes medicamentos são usadas para prevenir a coagulação do sangue, o que pode causar uma hemorragia interna.
A conseqüência é um acúmulo de sangue em qualquer lugar sob a pele.
Mesmo os indivíduos com plaquetas baixas (células que ajudam o sangue a coagular e prevenir hemorragias) podem ter um hematoma na perna.

As pessoas que têm veias varicosas na parte inferior do corpo podem mostrar sintomas de hematoma na perna.
Nesse poblema de circulação sanguína, as veias aumentam de calibre (volume) e não funcionam corretamente.


Como resultado, o sangue se recolhe nestas veias e causa um hematoma.
Alguns dos sintomas mais comuns das varizes são dor nas pernas, tornozelos inchados e mudança da cor da pele.
Geralmente as pessoas que permanecem em pé por longos períodos de tempo sofrem de veias varicosas.
Depois de uma entorse de tornozelo é possível que se desenvolva um hematoma abaixo do osso do tornozelo, em torno do calcanhar e ao longo do pé até os dedos.
Uma causa de hematoma na nádega são as injeções intramusculares, ocorre principalmente em idosos.


 

Possíveis complicações

Muitas pessoas negligenciam o tratamento para hematoma de perna.
No entanto, isso pode piorar.
Se o hematoma se torna grande, pode interromper a circulação de sangue nos tecidos circundantes.
Geralmente, outras complicações incluem danos ao nervo e ao músculo que enfraquecem o pé.


 

Diagnóstico de hematoma muscular

O aparecimento de um hematoma superficial pode ocorrer alguns dias após um trauma ou uma lesão profunda do músculo.
Para entender o tamanho do hematoma e derrame sanguíneo, o exame mais indicado é o ultrassonografia, raramente serve uma RM (ressonância magnética).


 

Remédios naturais para hematoma na perna

Geralmente os hematomas desaparecem por si só.
É essencial descansar a perna afetada porque isso permite aos músculos de curar mais rapidamente.
Você pode usar um saco de gelo nas primeiras 48 horas para obter alívio.
Coloque os cubos de gelo em um saco plástico, enrole em uma toalha e coloque-o sobre a área da perna afetada por 20 minutos.
Repita este procedimento 3 – 4 vezes por dia.

Uma maneira de acelerar o processo de recuperação é de aumentar a circulação de sangue nessa área da perna.
Os banhos quentes são definitivamente um remédio rápido para ajudar a cicatrização da área lesada.
Aplicar uma pomada quente pode ser útil para a lesão.
Você pode colocar até mesmo uma almofada térmica para aumentar o fluxo sanguíneo na região afetada.


 

Quanto tempo dura um hematoma?

Um pequeno hematoma (semelhante a uma contusão) cura dentro de duas semanas mais ou menos, depois de mudar de cor da púrpura a verde/amarelo.
Em grandes e profundos hematomas, o processo de cicatrização é lento e podem servir várias semanas ou mesmo meses.
Em casos graves, o médico pode recomendar cirurgia para drenar um hematoma.


 

Dieta e alimentação

Uma alimentação equilibrada e nutritiva é necessária para acelerar a recuperação.
A alimentação do paciente deve conter uma quantidade suficiente de proteínas para o tônus muscular.
Recomenda-se comer alimentos ricos em proteínas, como peixe e legumes.
As pessoas deve consumir alimentos que possuem uma elevada quantidade de vitamina c.
As frutas cítricas como laranja, limão e toranja são uma rica fonte de vitamina C e o consumo dessas frutas garante uma rápida recuperação das lesões.




 

Hematoma após a cirurgia

O hematoma após a cirurgia (ou hematoma pós-operatório) é uma acumulação localizada de sangue na área operada.
É definida como a formação de um coágulo de sangue sob a pele, nos tecidos do corpo ou de um órgão.

O hematoma é uma complicação pós-operatória.
Em caso de ruptura de capilares, veias ou artérias, o sangue sai dos vasos sanguíneos e flui nos tecidos circundantes.
Pode causar a formação de coágulos que podem endurecer.
Estas são bolsas de sangue que servem para manter a hemorragia á um nível mínimo, sem se espalhar.
O hematoma pode se desenvolver algumas horas (ou mesmo dias) após a cirurgia por causa de uma lesão ao redor dos vasos sanguíneos durante a cirurgia, ou como conseqüência de uma reabilitação negativa do paciente.

Exemplos freqüentes de hematoma pós-operatório são:

  • Episiotomia (incisão cirúrgica do períneo durante o parto)
  • Cesariana
  • Colecistectomia (remoção cirúrgica da vesícula biliar)
  • Abdominoplastia (cirurgia estética do abdome para remover rugas e apertar a pele sobre o estômago)
  • Mamoplastia de aumento
  • Lifting
  • Cirurgia dentária.

 hematoma no péCausas de um hematoma pós-operatório
Um hematoma pós-operatório pode ser devido a vários fatores, tais como:

Erro humano durante a operação
Se o cirurgião é incapaz de fechar totalmente os vasos sanguíneos durante a cirurgia, o sangue extravasa nos tecidos circundantes e provoca um hematoma.
Às vezes, durante a operação, o cirurgião pode acidentalmente ferir alguns vasos sanguíneos e isso pode causar um hematoma.

Vômitos/tosse
As quedas e outras atividades que causam stress na ferida podem causar um hematoma.
No entanto, mesmo com ações simples como tosse, espirros, vômitos etc. imediatamente após a cirurgia se pode formar um hematoma, especialmente em cirurgia plástica.
Mesmo se uma pessoa espirra, tosse ou vomita, deve fazer sem sobrecarregar a área operada.

Anticoagulantes
O risco de desenvolver um hematoma após a cirurgia é maior em indivíduos que tomam anticoagulantes tais como ibuprofeno e aspirina. É por isso que pedimos aos pacientes de parar de tomar esses medicamentos antes da cirurgia.

Atividade extenuante
As pessoas que começam atividades extenuantes imediatamente após uma cirurgia têm um risco maior de desenvolver um hematoma.
Além disso, executar tarefas tais como levantar objetos pesados, flexão etc. pode causau fadiga sobre a região operada e a ruptura dos capilares nessa área.

Stress
O estresse após uma cirurgia pode causar um aumento na pressão arterial que por sua vez provoca a ruptura dos vasos sanguíneos.
Isso ocorre porque, após a operação os vasos sanguíneos do paciente são mais sensíveis e podem romper-se com um aumento da pressão arterial.
Em seguida, após a cirurgia é importante para o paciente ter bons cuidados.
O apoio emocional reduz o estresse desnecessário.

Parto
A criança pode desenvolver hematoma do esternocleidomastóideo (músculo que liga o esterno ao osso occipital) dentro de alguns dias após o nascimento.
A causa é um trauma durante o parto, mais provável no caso de apresentação pélvica (nascimento de culatra).
O pescoço está torto para um lado, por isso pode ser confundido com outra doença chamada torcicolo congênito.
A cura é espontânea em um curto espaço de tempo.
A hipertensão ou outras doenças do sangue podem causar um hematoma após a cirurgia.

Sintomas de hematoma após a cirurgia
Os sintomas geralmente aparecem nas primeiras 24 horas, mas podem ocorrer 3 semanas após a cirurgia.
Os sintomas incluem:

  • Dor,
  • Inchaço,
  • Inflamação,
  • Uma sensação de pressão na área afetada,
  • A cor da pele externa que fica azul ou roxo.


 

Evolução do hematoma

Em caso de hematoma leve (equimose), a perda de sangue é mínima e é reabsorvida por si só, este é o decurso natural.
Se formam coágulos que endurecem e parecem caroços sob a pele.
Em caso de infecção, o paciente tem febre e uma dor excruciante.
No entanto, em casos graves, o hematoma se expande bastante para comprimir o tecido e evitar que o oxigênio atinja a pele.

Entre as consequências, pode haver até mesmo gangrena cutânea. Isto pode aumentar o risco de outras complicações como infecção e necrose (morte localizada das células).


 

Tratamento para os hematoma

Os médicos recomendam fisioterapia para reduzir o hematoma, em particular, o cuidado mais apropriado para reabsorver o sangue é “Transferência de energia Capacitiva e Resistiva” (T.E.C.A.R.).
O tecar também é muito útil para evitar o desenvolvimento de um hematoma organizado que pode se formar após uma lesão no músculo.

Para um leve desconforto e dor, os médicos podem prescrever analgésicos como ibuprofeno, cetoprofeno (por exemplo o Profenid) e paracetamol.
Muitas vezes, recomendamos um medicamento mais forte para dor intensa.

Nunca tome aspirina (disponível como medicamento de venda livre) para tratar a dor devido ao hematoma.
Isso ocorre porque a aspirina tem um efeito anticoagulante, este medicamento pode agravar o hematoma.

Mais sangue invade os tecidos circundantes, maior é a formação de coágulos e mais grave é o hematoma.

Tratamento do calor e do frio
Muitas vezes os casos leves de hematoma se reabsorvem e não é necessária a cirurgia.
Em tais situações, a terapia de calor e frio é util para sumir o hematoma.
Usamos compressas de gelo para vasoconstrição que causa o estreitamento dos vasos sanguíneos e a diminuição do fluxo sanguíneo.
Assim, o sangramento e o inchaço são reduzidos após o método de compressa de gelo.
É necessário continuar o tratamento por dois dias até que o inchaço desapareça.

Em seguida, siga o tratamento de toalha quente em que você coloca uma toalha quente no hematoma.
O calor acelera o processo de cicatrização, parando a hemorragia interna e facilitando a reabsorção do coágulo.
Então a compressa fria segue a terapia do calor e deve ser alternada até que a inflamação e descoloração desaparecem.
O médico prescreve anti-inflamatórios e analgésicos para reduzir a inflamação e dor.
Além disso, a massagem na área inflamada ajuda a curar.

Método de drenagem
Em alguns casos, o hematoma não desaparece só com o tratamento de quente e frio.
Em tais situações, o cirurgião drena manualmente o sangue acumulado.
Usa uma agulha estéril para remover o sangue com um processo chamado de aspiração.
É possível injetar enzimas chamados de hialuronidase para acelerar a reabsorção do sangue.

Método cirúrgico
No entanto, nos casos graves de hematoma pós operatório é necessaria a cirurgia porque se não for tratada pode causar infecção, cicatriz e até mesmo necrose (morte do tecido).
Seu cirurgião irá agendar outra cirurgia para remover o hematoma.
Durante a operação, ele reabre a ferida para retirar o coágulo usando a irrigação salina.
É necessário identificar e em seguida bloquear o vaso sanguíneo que está causando o problema.
A ferida é suturada novamente.
O paciente deve tomar todas as precauções possíveis após a cirurgia para evitar outros hematomas.

    Leia também