Próstata aumentada – causas e sintomas

A próstata aumentada é uma doença comum em homens após 50 anos e é um fenômeno crescente.

INDICE

 

O aumento da próstata é conhecido como hiperplasia prostática benigna (HPB) ou não cancerosa.
Não se fala de hipertrofia (aumento de volume), mas de hiperplasia porque é causada por uma rápida multiplicação de células na parte central da glândula.

A próstata é um órgão que está localizado abaixo da bexiga e envolve a uretra (o canal através do qual passa a urina).
Devido a esta posição, os sintomas urinários ocorrem no caso de hiperplasia.
A hiperplasia prostática envolve a parte central do órgão, ao redor da uretra, enquanto o tumor da próstata ocorre na parte externa.

A próstata é responsável pela produção de um líquido conhecido como fluido prostático.
Este fluido puro serve para neutralizar a acidez do trato vaginal que caso contrário causaria a destruição do sêmen antes de chegar ao óvulo para fertilização.

Tamanho da próstata

  1. O tamanho normal da próstata é 4 X 3 X 2 cm,
  2. O peso da glândula é aproximadamente 30-40 gramas.

Na infância, esta glândula tem o tamanho de uma ervilha.
Ao longo do tempo, começa a crescer a um ritmo gradual.
Com o início da puberdade, intensifica o crescimento e com a idade de 25 anos a glândula chega ao tamanho de uma castanha ou uma noz.

Para a maioria dos homens, a próstata continua a crescer até causar pressão sobre a bexiga e a uretra.
Isto interfere com o fluxo normal de urina.

Peso da próstata

Idade Próstata
20 anos 20g
De 30 a 50 anos 30g
Mais de 70 anos 60g

Em homens jovens abaixo dos 30 anos (por exemplo, 20 ou 25 anos) a hiperplasia da próstata ocorre raramente.
O período que varia de 40 a 50 anos é considerado o período de crescimento da próstata.
As razões principais da hiperplasia prostática na população juvenil são ainda desconhecidas.
Embora não haja nenhuma evidência sólida, existem algumas hipóteses credenciadas.

Causas da próstata aumentada

Em idosos o aumento da próstata (também conhecido como hiperplasia prostática benigna) é uma doença freqüente.
O envelhecimento pode causar inflamação e obstrução de pequenas artérias.
A consequência é uma isquemia e estresse oxidativo que criam um ambiente favorável para o desenvolvimento da hiperplasia prostática benigna.
Fonte: Role of inflammation in benign prostatic hyperplasia. – Chughtai B, Lee R, Te A, Kaplan S – Rev Urol. 2011; 13(3):147-50

Hormônios
Em alguns casos, a próstata pode desenvolver uma maior sensibilidade aos hormônios, causando um aumento.
Os níveis hormonais em pacientes com próstata aumentada e em pacientes normais são semelhantes.

Dihidrotestosterona
A pituitária libera o hormônio LH, que estimula os testículos a transformar a testosterona em dihidrotestosterona (DT).
Isto liga-se à proteína R, ou seja, o receptor na membrana celular.
Daqui entra no núcleo e estimula a síntese de proteínas.
Esta é a origem da proliferação prostática.

Com a idade, algumas alterações no organismo promovem a hiperplasia prostática:

  1. Um aumento progressivo da DT;
  2. Uma diminuição progressiva no catabolismo da DT, de modo que este hormônio permanece ativo no sangue por mais tempo;
  3. Um aumento de 17-ß-estradiol de origem alimentar e não alimentar, que é convertido em DT. A carne é rica nessa substância;
  4. Um aumento na proteína R, ou seja, o receptor da DT.

Genética e herança
Uma ligação genética à hiperplasia prostática em homens com menos de 60 anos tem sido estudada nos últimos anos.
As pesquisas mostram que é uma doença hereditária.
O fator genético aumenta em 72% o risco de desenvolver sintomas urinários moderados ou graves em homens idosos.
Fonte: Benign Prostatic Hyperplasia and Male Lower Urinary Tract Symptoms: Epidemiology and Risk Factors. – Parsons JK – Curr Bladder Dysfunct Rep. 2010 Dec; 5(4):212-218.

Fatores de crescimento
Vários fatores de crescimento e os receptores correspondentes foram identificados:

  1. No epitélio da próstata,
  2. No tecido conectivo de suporte.

Estes podem estimular ou inibir o crescimento celular e os processos de diferenciação (aquisição de características específicas).
Entre os fatores de crescimento existem:

  1. Fator de crescimento epidérmico,
  2. Fator de crescimento de fibroblastos,
  3. Fator de crescimento transformador beta.

A ativação desses fatores de crescimento pode estimular o crescimento de células do tecido conjuntivo e a remodelação tecidual. A conseqüência é a próstata aumentada.

Inflamação
Ao nível do sistema imunológico, a inflamação pode:

  1. Causar a liberação de citocinas,
  2. Aumentar a concentração de fatores de crescimento.

A consequência é a proliferação excessiva de células prostáticas.
Fonte: The role of chronic prostatic inflammation in the pathogenesis and progression of benign prostatic hyperplasia (BPH). – Gandaglia G, Briganti A, Gontero P, Mondaini N, Novara G, Salonia A, Sciarra A, Montorsi F – BJU Int. 2013 Aug; 112(4):432-41.

Síndrome metabólica, estilo de vida e obesidade
O volume da próstata é significativamente maior nos homens:

  1. Com síndrome metabólica,
  2. Obesos,
  3. Com baixos níveis de colesterol HDL (“bom”) no sangue.

Entre as teorias mais acreditadas, o estilo de vida e a alimetação não natural.

De acordo com a medicina natural, a alimetação pode causar problemas de próstata.
De acordo com a dieta do tipo sanguíneo, os alimentos podem ser:

  1. Prejudiciais – podem causar sintomas e doenças,
  2. Neutros – geralmente não causam problemas de saúde,
  3. Benéficos – são tolerados e podem ajudar a curar.

O efeito depende do grupo sanguíneo do indivíduo.
Um alimento pode ser prejudicial para uma pessoa e benéfico para outra.
Por exemplo:

  • As pessoas com sangue do tipo 0 podem comer carne vermelha, mas podem ficar doentes se comerem frutas,
  • As pessoas com sangue do tipo A não toleram carne vermelha e cerveja,
  • Uma pessoa com sangue do tipo B pode desenvolver doenças comendo tomates e avelãs,

A dieta do tipo sanguíneo encontrou uma ligação entre hiperplasia prostática e consumo de leite e produtos lácteos.
As pessoas que desenvolvem a próstata inchada ou câncer de próstata comem regularmente um desses alimentos:

  1. Queijo
  2. Sobremesas cremosas,
  3. Pizza,
  4. Leite.

No passado, poucas pessoas sofriam de problemas de próstata, mas desde quando grande parte da população come regularmente laticínios, as doenças prostáticas aumentaram muito.
Devemos evitar os excessos de qualquer alimento, porque mesmo os mais inofensivos podem causar sintomas se ingeridos:

  1. Em grandes quantidades,
  2. Todos os dias.

Por exemplo, você pode comer 3 nozes por dia sem problemas, mas mais de 10 nozes por dia podem ser prejudiciais.

 

Fatores de risco da próstata aumentada

Entre os fatores de risco estão:

  1. Diabetes tipo II
  2. Abstinência sexual,
  3. Coito interrompido,
  4. A constipação pode ser causada por fezes duras e secas que se acumulam no cólon, porque a pessoa não pode evacuar.
    O cólon aumentado devido à presença de fezes pode causar uma pressão na próstata que cria dificuldade em urinar. Nesse caso, após a evacuação, a pessoa nota mais facilidade em urinar e maior fluxo.

 


Sintomas da hiperplasia prostática

  1. Redução do fluxo de urina,
  2. Fluxo intermitente de urina,
  3. Necessidade súbita de urinar,
  4. Micção freqüente,
  5. Retenção urinária,
  6. Gotejamento após a micção,
  7. Queimação durante e após a micção,
  8. Incontinência.

Descrição dos sintomas

Os sintomas da próstata aumentada se desenvolvem gradualmente.

  • Quando o aumento da próstata pressiona á uretra, pode causar uma obstrução urinária parcial. Isso provoca o primeiro sintoma da próstata aumentada, ou seja a dificuldade em começar a urinar. Geralmente a pessoa tem que se esforçar para urinar adequadamente.
  • O aumento da próstata deixa o fluxo de urina fraco e faz com que começe e pare com freqüência.
  • Mesmo após a pessoa ter urinado, pode ocorrer a perda involuntária de gotas de urina.
  • A próstata pode continuar a crescer ainda mais, deixando a uretra mais apertada. Para combater este problema, a bexiga pode desempenhar um maior esforço para empurrar a urina para fora do corpo.
    A forte contração poderia deixar a bexiga mais sensível e poderia sinalizar ao cérebro que é cheia, mesmo quando contém apenas uma pequena quantidade de urina.
    Isso provoca a micção freqüente (urinar frequentemente) – outro sintoma característico da próstata aumentada.
    Este sintoma é acompanhada por uma necessidade súbita de urinar, especialmente à noite (Noctúria).
  • Em algumas pessoas com próstata aumentada, a uretra pode tornar-se tão apertada que a bexiga não se esvazia completamente e permanece um pouco de urina no interior. Isto provoca uma sensação de evacuação incompleta.
  • Entre as consequências de um aumento da próstata existe também a incontinência.
  • Em caso de prostatite aguda, o paciente também pode ter febre, dor abdominal e dor na coluna.
  • O sangue na urina não é geralmente causado por HBP, é mais provável que a causa seja um tumor.

A maioria das pessoas pode supor que a próstata está relacionada com a gravidade dos sintomas.
Os estudos têm revelado que alguns homens com uma próstata muito aumentada têm sintomas urinários mínimos.
No entanto, algumas pessoas com um ligeiro alargamento têm os sintomas piores.
Fonte: Pathophysiology of benign prostate enlargement and lower urinary tract symptoms: Current concepts – Cheng-Ling Lee and Hann-Chorng Kuo – Ci Ji Yi Xue Za Zhi. 2017 Apr-Jun; 29(2): 79–83.

Além disso, observou-se que cerca da metade dos homens com esta doença tem sintomas tão irritantes que procurou um médico. Existem homens cujos sintomas mostram uma redução gradual e melhoram ao longo do tempo.
Muitos homens estão preocupados em ter uma disfunção erétil, mas a hiperplasia não afeta a ereção ou a libido.
Andar de bicicleta causa uma inflamação porque a pessoa está sentada durante horas na bicicleta. A consequência é a dificuldade em urinar, mas não promove a hiperplasia.

 

Complicações da próstata aumentada

A próstata aumentada que não é tratada pode causar:

  1. Infecções do trato urinário,
  2. Pedras na bexiga,
  3. Em raros casos danos aos rins.

Por causa destas complicações, a pessoa afetada pode experimentar outras sintomas além das mencionados acima.

 

Diagnóstico da hiperplasia prostática

Exame de próstata
A próstata está localizada na frente do reto, então a maneira mais fácil de explorar a próstata é inserir um dedo no reto.
A exploração da próstata é indicada:

  1. Em pessoas acima de 50 anos,
  2. Quando o médico suspeitar de uma doença prostática.

A exploração é realizada com o dedo indicador, o paciente está de costas com as pernas flexionadas e afastadas.
O médico deve avaliar a presença de hemorróidas.
A palpação é incômoda e pode estimular a micção, mas não é dolorosa se o paciente não tiver uma inflamação prostática.
Resultados da exploração retal
O médico pode encontrar:

  1. Uma próstata aumentada,
  2. Dos nódulos que podem indicar uma neoplasia,
  3. Uma área dolorosa em caso de infecção (prostatite).

A presença de nódulos duros ou regiões afundadas é considerada anormal.
Logo, o médico pode prescrever mais testes.
No entanto, a maioria dos nódulos que são sentidos durante a exploração retal são calcificações e não têm um significado maligno.
Além dos métodos para a medição direta da próstata, são realizados exames de sangue para:

  1. Verificar a quantidade de uma proteína especial produzida pela próstata (PSA).
  2. Medir a creatinina (concentração da creatinina no soro), que tem valores mais altos do que o normal em caso de mau funcionamento dos rins.

Existem outros tipos de exames:

Exame de antígeno prostático específico (PSA): O antígeno protético específico (PSA) é uma proteína produzida pela próstata. Em doenças como o câncer de próstata e a prostatite, o nível de PSA é alto.
Portanto é um parâmetro importante para conhecer as condições patológicas da próstata.
No entanto,

  1. Os valores de PSA não são um indicador fiável,
  2. A importância deste dado depende dos resultados de outros exames.

Ecografia transretal: neste procedimento, é inserido um dispositivo que emite ondas sonoras (conhecidas como TRUS) no reto. Por isso se aplica um gel na sonda de ultra-som que é coberto por uma bainha.
Das ondas de som refletidas, se cria uma imagem da próstata.
Uma ultrassonografia supra-púbica (através do abdome) não mostra imagens claras como a trans-retal.

Urofluxometria – Este teste é usado para avaliar o fluxo urinário, mostrando a quantidade de urina emitida em um segundo.

A cistoscopia é um exame usado para visualizar a superfície interna da bexiga.
Este exame é útil para entender a gravidade da obstrução:

  • Da uretra,
  • Do colo da bexiga.
Biópsia da próstata,ecografia transretal

Biópsia da próstata

Este é um exame endoscópico em que o médico insere um tubo rígido e flexível (citoscópio) na bexiga através da abertura da uretra no pênis.

Biópsia da próstata: Se o exame retal digital de um paciente revela anormalidades e o PSA é alto, então é realizada uma biópsia para confirmar um diagnóstico suspeito.
Uma amostra de tecido prostático a ser analisado em laboratório é recolhida com a ajuda de uma ecografia transretal (TRUS).

 

 

 

 

 

Leia também