Nódulos da tireóide

INDICE

Os nódulos da tireóide são áreas ovais ou redondas da tireóide que podem ser causados por várias doenças, a maior parte dos nódulos não são perigosos.
A glândula tireóide está localizada na parte anterior do pescoço, abaixo do pomo de Adão.

A tireóide:

  • Tem a forma de uma borboleta,
  • Está aderida à traquéia.

As duas asas ou lóbulos (lobo direito e esquerdo) são ambos nos lados da traquéia e são ligados por uma ponte de tecido chamada de istmo, que atravessa a frente da traquéia.

 Nódulos,tireóide,dor,hipertireoidismo,bócio

Um nódulo de tireóide pode ocorrer em qualquer parte da glândula.
A maioria dos nódulos da tireóide não são malignos e não causam problemas.
Muitas vezes não é necessario nenhum tratamento e as análises são boas (ou seja, os valores são normais).
Às vezes um nódulo pode produzir muito hormônio da tireóide.
Quando um nódulo produz muitos hormônios, o resto da glândula é suprimido e na verdade não funciona como de costume.

 

Causas dos nódulos da tireóide

Várias doenças podem causar o desenvolvimento de um ou mais nódulos na tireóide, incluindo carência de iodo.

A falta de iodo na dieta pode causar nódulos da tireóide, mas este problema ocorre só em alguns países pobres do terceiro mundo.

 

Classificação dos nódulos da tireóide

Supercrescimento de tecido tireoideano normal. A razão para esse crescimento não é clara, às vezes se trata de um adenoma de tireóide (benigno) e não é considerado grave se não é irritante ou causa complicações.
Alguns adenomas de tireóide (autônomo) produzem hormônios da tireóide, fora da normal influência da hipófise, isto leva a uma superprodução de hormônios da tireóide (hipertireoidismo).

Os cistos de tireóide são cavidades cheias de líquido e são geralmente as conseqüências da degeneração dos adenomas da tireóide. Muitas vezes, os componentes sólidos são misturados ao fluido em cistos de tireóide.
Os cistos são geralmente benignos, mas às vezes contêm componentes sólidos malignos.

O nódulo inflamatório se forma em caso de tireoidite de Hashimoto, uma doença da tiróide que pode causar inchaço e inflamação da tiróide e pode reduzir a atividade da glândula (hipotireoidismo).

anatomia,da,tiróide,hióide,vasos,sanguíneosO Bócio multinodular ou adenomatoso significa uma glândula tireóide aumentada que pode ser causada por:

  • Carência de iodo,
  • Um distúrbio da tiróide.

Um Bócio multinodular contém múltiplos nódulos distintos ao interno do bócio, mas a causa não é clara.
Esses nódulos produzem hormônios da tireóide, que podem levar ao desenvolvimento de hipertireoidismo.

Câncer de tireóide, quando se preocupar? Embora as chances de que um nódulo seja maligno são baixas, o risco é maior em caso de:

  • História familiar de câncer de tireóide e outros tumores endócrinos,
  • Idade inferior a 30 ou mais de 60,
  • Gênero masculino,
  • Uma precedente exposição a radiação, especialmente na cabeça e no pescoço,
  • Um nódulo grande ou duro ou que cause dor e desconforto tem mais probabilidade de ser maligno,
  • Vascularização, se um nódulo não é vascularizado geralmente é benigno

Os nódulos “quentes” ou funcionantes são massas de células que produzem hormônios tireoidianos.
Um nódulo quente pode causar hipertireoidismo.

Os nódulos frios são aqueles inativos que não contêm iodo e não absorvem o meio de contraste iodado.
Os nódulos frios raramente tornam-se tumores malignos.

 

Fatores de risco dos nódulos da tireóide

  • Quem efetuou uma radiografia na tireóide durante a infância é mais propenso a desenvolver nódulos da tireóide.
  • Com uma doença pré-existente ou uma familiaridade de nódulos da tireóide, a probabilidade de haver nódulos pode aumentar.
  • Os nódulos da tireóide são mais comuns nas mulheres, nos homens e nas crianças os nódulos são mais propensos a desenvolver algum tipo de câncer.
  • A probabilidade de desenvolver um nódulo de tireóide aumenta com a idade.
    Segundo a associação americana de tireóide, cerca de metade das pessoas com 60 anos ou mais desenvolve nódulos.

 


Sintomas dos nódulos da tireóide

A maioria dos nódulos da tireóide não produzem sintomas. No entanto, os grandes nódulos ou aqueles múltiplos podem ser visíveis.
Embora seja raro, os nódulos podem pressionar contra outras estruturas no pescoço e provocam vários sintomas, incluindo:

  • Dificuldade de deglutição,
  • Dificuldade para respirar ou falta de ar,
  • Sensação de asfixia e tosse,
  • Rouquidão ou voz alterada,
  • Dor no pescoço,
  • Bócio (glândula de tiróide aumentada).

O alargamento da tireóide causado por nódulos pode causar sintomas como hipertireoidismo.
O resultado do hipertireoidismo é a superprodução de hormônios da tireóide.
Isso faz com que os níveis de hormônios tireoidianos no sangue aumentem.

Os sintomas do hipertireoidismo incluem:

Às vezes, os nódulos da tireóide derivam da tireoidite de Hashimoto e podem estar associados com sintomas de hipotireoidismo. O hipotireoidismo é uma doença que resulta de uma atividade insuficiente da tiróide.
Isso faz com que os níveis de hormônios tireoidianos no sangue são muito baixos.
Os sintomas do hipotireoidismo incluem:


  • Fadiga
  • Ciclos menstruais pesados e freqüentes ou amenorreia (ausência)
  • Perda de memória
  • Ganho de peso
  • Pele seca e áspera
  • Perda de cabelo
  • Voz rouca
  • Intolerância ao frio
  • Fraqueza/irritabilidade.

 

Diagnóstico dos nódulos da tireóide

Exames e testes

Nódulos da tireóideMuitas vezes, os nódulos não produzem quaisquer sintomas.
Os médicos encontraram nódulos de tireóide apenas durante uma consulta ou com exames de imagem que são feitos por outros motivos.
No entanto, em algumas pessoas os nódulos de tireóide são grandes o suficiente para ser sentidos durante um exame físico.
Se o nódulo tem um tamanho maior do que um centímetro, se sente na palpação, enquanto se for menor se nota só na superfície.
Se seu médico encontra um nódulo ou existem sintomas de um nódulo podem ser feitos os seguintes exames.

1. Exames de sangue para controlar o nível de TSH e outros hormônios da tireóide

2. Cintilografia de tireóide

3. Ecografia: o médico poderá prescrever uma ultrassonografia da tireóide para:

  • Detectar nódulos que não se sentem facilmente,
  • Determinar o número de nódulos e o tamanho,
  • Determinar se o nódulo é líquido ou de tipo misto, geralmente os nódulos malignos são sólidos e com calcificações (hipoecoide)
  • Controlar se existem nódulos maligno reativos (inchados ou inflamados)
  • Ajudar a biópsia do tecido para o diagnóstico dos nódulos da tireóide com punção aspirativa por agulha.
  • Apesar de seu valor, o ultra-som não pode determinar se um nódulo é benigno ou canceroso.

4. Punção aspirativa por agulha fina da tireóide — na maioria dos casos, o nível de TSH é normal e, em seguida, o próximo passo é a punção aspirativa por agulha.
A aspiração com uma agulha fina é realizada para remover algumas células do nódulo da tiróide.
O material é examinado ao microscópio.

A aspiração pode ser realizada em ambulatório, sob anestesia local.
Para entender onde deve ser retirado pode ser usada:

  1. A orientação da ultrassonografia,
  2. A palpação.

Pode ser sentido um leve desconforto quando se injeta o anestésico e se pode sentir uma pressão durante a biópsia, mas o nível de desconforto é semelhante a uma consulta com o dentista.
Este teste é preciso para detectar o câncer em um nódulo de tireóide.

  • Em alguns casos, a punção aspirativa por agulha-não contém suficiente tecido para fazer um diagnóstico e é necessário repetir o procedimento de diagnóstico.
  • Em outros casos (10 por cento), o resultado da biópsia é indeterminado.

A cirurgia é frequentemente recomendada em caso de nódulos indeterminados para o diagnóstico.
Marcadores moleculares são as substâncias colocadas no corpo para receber algumas informações.
Em alguns casos, a avaliação de marcadores moleculares é utilizada para selecionar os nódulos indeterminados de baixo risco para observação, assim é evitada a cirurgia.

Os resultados da punção aspirativa por agulha fina podem ser os seguintes:

1. Benigno (não câncer)
2. Maligno (câncer)
3. Suspeito para malignidade
4.  Neoplasia folicular (nódulos de tireóide microfoliculares, incluindo nódulos de células de Hurthle)
5. Lesão folicular ou atipias de significado indeterminado (nódulos de células atípicas)
6. Nenhum ou insuficiente diagnóstico.

 

O que fazer? Tratamento para nódulos da tireóide

O tratamento depende do tipo de nódulo da tireóide.

As opções de tratamento incluem:

1. Nenhum tratamento “observação”. Se os nódulos não são malignos, é possível escolher não intervir imediatamente.
Os nódulos serão verificados para quaisquer alterações através de check-ups freqüentes.

2. Tratamento de supressão dos hormônios tireoidianos. Alguns médicos tratam nódulos não cancerosos com levotiroxina (Eutirox ou Tiracrin), uma forma sintética do hormônio tireoidiano tiroxina.
A teoria médica é que este medicamento envia sinais para a hipófise para produzir menos hormônios da tireóide, responsável pelo crescimento de tecido tireoideano. (A glândula pituitária é uma pequena glândula no cérebro que controla a tireóide).
O objetivo do tratamento com levotiroxina é encolher ou reduzir os nódulos da tireóide.
Médicos e pesquisadores estão ainda estudando o efeito desse tratamento.
Este medicamento pode ser tomado durante a gravidez e a amamentação porque não é tóxico para o feto, mas é melhor falar primeiro com seu médico.

3. Iodo radioativo. Seu médico pode usar o iodo radioativo para tratar os nódulos da tireóide aumentada e o bócio multinodular. O iodo radioativo é absorvido pela glândula tireóide e provoca a redução dos nódulos. As mulheres grávidas e aqueles que tentam engravidar não devem se submeter por este tratamento.

4. Alcoolização: a injeção de etanol (álcool) é uma injeção que é efetuada nós nódulos da tireóide para reduzir seu tamanho.
Uma ultrassonografia é feita para orientar o médico enquanto injeta etanol na tireóide.

5. Termoablação com o laser: o laser é uma ferramenta rigorosa que é capaz de actuar apenas sobre o nódulo, o procedimento é:

  • Minimamente invasivo,
  • Simples,
  • Indolor.

A operação é realizada sob anestesia local e envolve a inserção de uma agulha com a fibra óptica no centro do nódulo.
A cirurgia dura cerca de meia hora.

6. Cirurgia de remoção cirúrgica

Quando operar?
A cirurgia para remover o nódulo é o melhor tratamento para nódulos cancerosos que:

  • Causam os sintomas (por exemplo, se é tão grande que poderia tornar difícil respirar ou engolir),
  • São “suspeitos” (ou seja, não pode ser diagnosticada como maligna ou benigna sem ser cirurgicamente removido e examinado).

Se o paciente é uma mulher grávida costuma fazer esta operação após o parto, mas o médico deve avaliar se temos de fazer uma acção urgente.

Não existem remédios naturais que fazem desaparecer ou reverter os nódulos da tireóide, mas entre as curas naturais mais úteis existem uma dieta saudável e o exercício físico.

 

Prevenção e expectativas a longo prazo

Não há nenhuma maneira de prevenir o desenvolvimento de um nódulo de tireóide. Para o diagnóstico, o endocrinologista controla a doença através de exames de sangue anuais e ultrassonografias regular.
No entanto, a maioria dos nódulos não cancerosos não são prejudiciais e muitas pessoas não precisam de tratamento.