Batimento cardíaco rápido

O batimento cardíaco rápido (ou taquicardia) é uma situação em que o coração bate com uma frequência muito rápida.

ÍNDICE

A frequência cardíaca normal em repouso fica entre 60 e 100 batimentos por minuto; mais de 100 é considerado taquicardia.

Muitas vezes os atletas e os idosos têm uma frequência mais baixa do que a média.

Cardiologista, jovem, vestido, estetoscópioUma frequência alta indica que o coração deve efetuar um esforço suplementar para manter o fluxo sanguíneo normal.
Entre as consequências, existe um maior consumo de oxigênio.
Se a causa não for resolvida, com o tempo pode ocorrer um ataque cardíaco.

 

Fisiologia do batimento cardíaco (funcionamento)

O coração humano é composto por quatro câmaras (cavidades):

  • Átrios direito e esquerdo: as duas câmaras superiores.
  • Ventrículos esquerdo e direito: duas cavidades inferiores.

De acordo com um artigo do medicalnewstoday.com (Reviewed by University of Illinois-Chicago, School of Medicine), o coração tem um marca-passo (estrutura que regula o batimento) natural chamado de nó sinusal ou sinoatrial.
Ele está localizado no átrio direito.
O nó sinusal produz impulsos elétricos que desencadeiam um batimento cardíaco.
Os impulsos elétricos passam pelos átrios e causam a contração dos músculos atriais.
Essa contração muscular empurra o sangue para os ventrículos.

Os impulsos elétricos continuam até o nódulo auriculoventricular ou nodo atrioventricular, um grupo de células cardíacas.
O nódulo auriculoventricular retarda os sinais elétricos e depois envia-os para os ventrículos.
O atraso na condução dos sinais elétricos permite que os ventrículos se encham de sangue.
Quando os músculos do ventrículo recebem os sinais elétricos, contraem-se e bombeiam o sangue:

  • Para os pulmões,
  • Para o resto do corpo.

Quando há um problema com os impulsos elétricos que provocam um batimento cardíaco mais rápido do que o normal, o indivíduo tem taquicardia.

A frequência cardíaca de uma pessoa não é constante, mas varia de acordo com:

  • A atividade física,
  • Algumas doenças,
  • O estresse mental.

À noite, enquanto a pessoa dorme, a frequência cardíaca pode diminuir para cerca de 50 batimentos por minuto.
De manhã, quando a pessoa se levanta, pode ter hipotensão postural e taquicardia reflexa; trata-se de uma situação normal caracterizada por:

O aumento da frequência cardíaca pode ser repentino em caso de forte emoção ou sob estresse.

 

Classificação da taquicardia

Os tipos de taquicardia são:

1. Taquicardia ventricular
Se a taquicardia se originar nos ventrículos, é chamada de taquicardia ventricular.
Os sinais elétricos nos ventrículos começam de forma anômala, isso interfere com os sinais elétricos provenientes do nó sinoatrial (o regulador da frequência cardíaca).
O batimento cardíaco acelerado não permite o enchimento do ventrículo antes da contração.
Assim, o coração não bombeia sangue suficiente para os tecidos do corpo.
Este tipo de taquicardia pode ser mortal.

2. Taquicardia supraventricular ou atrial
O aumento da frequência origina-se na parte superior do coração.
Este tipo é menos grave e tem uma duração limitada (alguns minutos ou algumas horas).
De acordo com a “American Heart Association“, no caso da taquicardia supraventricular, nos átrios do coração os sinais elétricos começam de forma anômala e isso interfere com os sinais elétricos provenientes do nó sinoatrial, ou seja, o marca-passo natural do coração.
Uma série de batimentos cardíacos prematuros nos átrios acelera a frequência cardíaca.

A taquicardia é definida como paroxística supraventricular se for:

  • Repentina,
  • Regular.

Isso pode ser causado por:

  • Síndrome de Wolff Parkinson White – uma doença cardíaca caracterizada pela presença de feixes atrioventriculares em excesso que conectam o átrio e o ventrículo (clínica Source Mayo).
  • Taquicardia por reentrada nodal, em que são formados impulsos elétricos em excesso (mais lentos) que interferem com o ritmo cardíaco normal.

3. Taquicardia sinusal
O nó sinoatrial envia os sinais elétricos mais rapidamente do que o normal.
A frequência cardíaca é rápida, mas o coração bate e bombeia o sangue corretamente.

 

Causas do batimento cardíaco rápido

A frequência cardíaca alta pode ser causada por uma doença ou por fatores temporários.

Causas temporárias
Uma frequência cardíaca alta não é preocupante.
Os seguintes fatores estimulam o coração a bater com um ritmo mais rápido por um curto período de tempo.

  • Exercício físico,
  • Estresse, ansiedade, medo, nervosismo,
  • Pesadelos,
  • Cigarro, a nicotina aumenta o batimento cardíaco,
  • Anemia, o coração deve bombear mais sangue para compensar a falta de oxigênio,
  • Esportes ou ao fazer esforço físico,
  • Febre, o aumento da frequência é de cerca de 10 batimentos para cada grau de temperatura além dos 37 graus,
  • Após refeições pesadas,
  • Certos medicamentos, medicamentos para asma, descongestionantes, levotiroxina para a tireoide, fármacos antidepressivos como fluoxetina, norepinefrina,
  • Falta de vitaminas, especialmente C e B12 porque pode causar anemia,
  • Desequilíbrio eletrolítico, por exemplo, a falta de potássio,
  • Depois de beber álcool ou café,
  • Drogas (cocaína, anfetaminas, etc.),
  • Consumo de chocolate, o cacau contém cafeína, por isso é uma substância estimulante,
  • Arritmia (pode causar um batimento cardíaco rápido por alguns segundos),
  • Substâncias estimulantes como chá e café.

Principais causas de batimento cardíaco rápido não temporário
Várias doenças podem causar um aumento da frequência cardíaca (ou pulso arterial).
As diferentes doenças que causam aumento da frequência cardíaca são:

Doenças do coração
As doenças do coração que causam um batimento cardíaco rápido podem ser:

  • Obstrução das artérias coronárias,
  • Pericardite (WebMD Medical Reference Reviewed by James Beckerman, MD, FACC on February 16, 2016),
  • Doença cardíaca congênita (como a síndrome de Wolff Parkinson White),
  • Regurgitação aórtica, etc.

O endurecimento das artérias ou as válvulas do coração defeituosas ou danificadas causam dificuldade para bombear o sangue e a consequência é um aumento da frequência cardíaca.

Distúrbios da tireoide
A hiperatividade da glândula tireoide (ou hipertireoidismo) é um dos responsáveis pela taquicardia.
A tireoide controla o metabolismo do corpo; portanto, se for hiperativa provoca um aumento da frequência cardíaca.

Se o hipertireoidismo estiver causando o batimento cardíaco rápido, o paciente também tem os seguintes sintomas:

1. Sudorese,
2. Tremor,
3. Ansiedade,
4. Insônia, etc.

Anormalidades do átrio do coração
Um ritmo irregular (fibrilação atrial) ou uma lesão na câmara superior do coração causam a taquicardia.

Insuficiência cardíaca
A insuficiência cardíaca é uma doença caracterizada pela incapacidade do coração de bombear o sangue necessário para responder às exigências do corpo.
Outros sintomas são:

Enfisema
O enfisema ou a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) provoca a taquicardia.

Pneumonia
A pneumonia é a inflamação do tecido pulmonar.
Esta doença afeta a eficiência dos pulmões e o coração tem que trabalhar mais para bombear uma quantidade adequada de oxigênio para as diferentes partes do corpo. O resultado é um batimento cardíaco rápido.

Infarto cardíaco
A frequência cardíaca alta é muito frequente após um infarto do miocárdio.

Gravidez
Durante a gravidez, o coração de uma mulher grávida deve bombear sangue também para o feto.
Esse aumento da demanda provoca um trabalho suplementar para o coração que deve bombear a um ritmo mais rápido para atender ao aumento da demanda.
Desde o início da gravidez, a frequência cardíaca registrada é mais alta em 10-20 batimentos por minuto, mas o ritmo volta ao nível normal quando o bebê nasce.

 

Batimento cardíaco do feto

Tabela da frequência cardíaca normal do feto

Período Número de batimentos por minuto
5 semanas começa a 80 e termina a 103 bpm
6 semanas começa a 103 e termina a 126 bpm
7 semanas começa em 126 e termina a 149 bpm
8 semanas começa a 149 e termina a 172 bpm
9 semanas 155-195 bpm (média de 175 bpm)
12 semanas 120 180 bpm (média de 150 bpm)
Após 12 semanas 120-160 bpm (média de 140 bpm)

Os dados escritos na tabela descrevem o batimento cardíaco do feto no primeiro e segundo trimestres.
Durante o terceiro trimestre é relativamente estável.
O batimento cardíaco fetal diminui ligeiramente durante o último trimestre (terceiro) antes do parto, mas ainda é duas vezes superior à frequência cardíaca de um adulto.
Em caso de gravidez normal, a frequência cardíaca de uma criança é de cerca de 140 batimentos por minuto ao nascer, enquanto a frequência de um feto prematuro é de cerca de 155 batimentos.

 

Frequência cardíaca normal de uma criança

A frequência cardíaca em repouso indica o número de vezes que o coração bate em um minuto quando uma pessoa está completamente relaxada.
Os especialistas dizem que o melhor momento para medir a frequência cardíaca em repouso é aproximadamente 5-10 minutos depois de acordar de manhã.

Frequência cardíaca para as crianças
Para calcular o ritmo do coração, basta colocar o índice e o dedo médio sob a mandíbula da criança perto da traqueia para localizar o ponto onde se sente o batimento.
É necessário medir os batimentos cardíacos durante um minuto.

 
Idade BPM
Recém-nascido 100-160
1 – 2 anos 80-130
2 – 5 anos 80-120
5 – 12 anos 70-110
Mais de 12 anos 60-100

 

Como é possível ver na tabela, o pulso tende a diminuir com o tempo.

Geralmente, a frequência é maior do que a normal se a criança tiver febre.
O corpo responde à febre aumentando a frequência cardíaca, a frequência respiratória e a circulação sanguínea.

 

Frequência cardíaca alta em repouso

A frequência do pulso permite saber quantas vezes o coração bate num minuto. As flutuações graves no ritmo cardíaco indicam um problema no coração e/ou nos pulmões.

As mulheres têm geralmente uma frequência cardíaca superior à dos homens.
Vários distúrbios podem afetar a frequência cardíaca normal:
1. Idade,
2. Ansiedade (também causa dores de cabeça),
3. Estresse,
4. Gênero (masculino ou feminino),
5. Medicamentos,
6. Treino,
7. Fumo.

Coração, batimento cardíaco rápidoO dado de frequência cardíaca em repouso ajuda a avaliar o estado de saúde.
A frequência cardíaca alta significa que o coração tem que trabalhar mais.
Esta situação indica uma baixa eficiência do coração, causando um menor fluxo de sangue para o resto do corpo.
A consequência é uma maior demanda de oxigênio para o coração.
O exercício físico regular ajuda a melhorar a eficiência do coração, assim ele pode bombear mais sangue durante cada batimento.
O resultado é uma diminuição da frequência cardíaca em repouso.

 

Causas de alta frequência cardíaca em repouso

A frequência cardíaca normal é calculada em repouso.

  • Uma mulher mais jovem tem uma frequência mais alta do que uma mulher mais velha.
  • Uma mulher com excesso de peso tem uma frequência cardíaca mais alta do que uma mulher da mesma idade e raça com um peso menor.

Geralmente, a frequência cardíaca em repouso para atletas é cerca de 35/45 batimentos por minuto.

A frequência cardíaca alta em repouso é chamada de taquicardia.

Entre as principais causas de frequência cardíaca alta em repouso estão:

  • Febre, a frequência cardíaca aumenta em cerca de 10 batimentos para cada grau de temperatura;
  • Infecção;
  • Pode ser um sintoma de gravidez por causa das alterações hormonais;
  • Desequilíbrio hormonal, a produção excessiva de hormônios como epinefrina (adrenalina);
  • As mulheres jovens podem ter pressão baixa e batimento cardíaco rápido por causa do consumo de cigarro e de cafeína;
  • Mau funcionamento das válvulas do coração;
  • Miocardite (inflamação dos músculos do coração);
  • Pericardite (inflamação do pericárdio);
  • Fornecimento insuficiente de oxigênio para os músculos do coração;
  • Doenças que causam o sangue mais denso;
  • Transtornos dos átrios ou ventrículos do coração (como pericardite ou síndrome de Wolff Parkinson White);
  • Atividade elétrica anormal nos átrios que provoca a fibrilação;
  • Problemas de circulação do sangue;
  • A taquicardia pode ocorrer também depois de comer porque a digestão aumenta a demanda de sangue oxigenado e, assim, o coração tem que bombear mais;
  • Distúrbios da tireoide, como hipertireoidismo;
  • Doenças pulmonares como enfisema, embolia pulmonar, pneumonia, etc.;
  • Certos medicamentos como a cortisona (medicina baseada em cortisona) e anti-inflamatórios não esteroides.

 

Batimento cardíaco rápido à noite

O batimento cardíaco rápido à noite pode ser causado por falta de ar e pode provocar o despertar durante o sono (apneia do sono).

As causas de um batimento cardíaco mais elevado à noite quando a pessoa se deita são frequentemente: medo, ansiedade ou estresse.
O indivíduo vai para a cama, mas antes de dormir ele sente vários sintomas causados pela ansiedade, incluindo:

1. Dores de cabeça,
2. Formigamento nos dedos das mãos,
3. Falta de ar,
4. Constipação,
5. Dor no peito,
6. Dores musculares,
7. Diarreia,
8. Náusea,
9. Vômito,
10. Sudorese,
11. Boca seca,
12. Tontura.

 


Sintomas de taquicardia

Algumas doenças que causam batimentos cardíacos acelerados também podem causar:

  • Vertigem
  • Falta de ar
  • Palpitações
  • Dor no peito
  • Sensação de desmaio

 

Riscos e complicações do batimento cardíaco rápido

A taquicardia provoca um esforço excessivo no músculo do coração que, portanto, precisa de mais oxigênio e nutrientes em comparação com um coração normal.
Se houver outras doenças do aparelho circulatório (tais como aterosclerose), as células podem ter uma quantidade insuficiente de oxigênio e o risco de doenças cardíacas aumenta, por exemplo:

  1. Ataque cardíaco,
  2. Doença arterial coronariana.

 

O que fazer para o batimento cardíaco rápido?

O tratamento depende da causa.
Normalmente os médicos prescrevem antiarrítmicos (arritmia cardíaca é o termo usado para descrever o ritmo cardíaco anormal), anticoagulantes ou outros medicamentos que ajudam a diminuir o ritmo cardíaco.
Isso ajuda a restaurar a funcionalidade do coração.

 

Remédios naturais para a taquicardia

Além dos medicamentos, algumas mudanças no estilo de vida e a dieta podem diminuir a frequência cardíaca.
É necessário evitar tomar:

  • Muitos medicamentos,
  • Cafeína,
  • Álcool,
  • Suplementos.

Além disso é recomendável parar de fumar.

A atividade física é essencial para fortalecer o coração.
Isso permite reduzir os batimentos cardíacos por minuto porque o coração pode bombear mais sangue com cada batimento.

É aconselhável falar com o médico para entender a atividade física recomendada com base:

  • Na idade,
  • Nas condições de saúde.

Leia também