Nefrite aguda e crônica

Nefrite aguda e crônica

Nefrite é um termo usado para descrever a inflamação do rim.

INDICE


Os rins são dois órgãos em forma de feijão localizados sob as costelas, em ambos os lados da coluna vertebral.
De acordo com o “National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases”, eles removem as impurezas e excesso de água do sangue, filtrando 120-150 litros de sangue por dia.
Cada rim é composto de milhares de estruturas chamadas de néfrons, onde o sangue é filtrado.
No néfron, ocorre um processo de limpeza em duas etapas para separar as substâncias necessárias dos resíduos
Um filtro chamado de glomérulo:

  1. Contém células sanguíneas e proteínas,
  2. Transporta de água e resíduos para um segundo filtro, chamado de túbulo.

O túbulo retém os minerais.
Todas as substâncias restantes saem fora do corpo na forma de urina.

A nefrite é um distúrbio caracterizado pela inflamação dos túbulos renais e tecidos adjacentes.
A conseqüência é uma lesão nos rins, que param de funcionar adequadamente.
Os resíduos se acumulam no corpo e causam sérios problemas de saúde.
Se o distúrbio for grave o suficiente ou durar muito tempo, pode causar insuficiência renal.

 


Tipos de nefrite aguda

Nefrite tubulointersticial
Na nefrite intersticial se inflamam os espaços entre os túbulos renais que produzem a urina.
Este tipo de nefrite é geralmente causado por drogas ou infecções.
A nefrite intersticial pode ser aguda (desenvolve-se subitamente) ou crônica (a longo prazo).

Pielonefrite
Esta doença é a consequência da infecção e inflamação do parênquima renal e da pelve renal.
A pielonefrite é uma infecção que se origina da bexiga (cistite) e atravessa os ureteres (causando uretrite) e se espalha para os rins.
Geralmente os pacientes relatam:

  1. Dor em um lado do abdômen,
  2. Mal-estar
  3. Febre
  4. Náusea
  5. Vômito.

nefrite pielonefrite

A infecção pode ser bacteriana, viral ou fúngica.
As mulheres grávidas têm um maior risco de pielonefrite no segundo e terceiro trimestre devido à dilatação do útero que causa:

  1. Compressão uretral,
  2. Estase de urina na bexiga.

É importante tratar a pielonefrite o mais rápido possível para evitar complicações como:

  1. Hipertensão,
  2. Fibrose renal,
  3. Insuficiência renal terminal.

Os ureteres são dois tubos que transportam a urina de cada rim para a bexiga, o órgão muscular que armazena a urina até que ela não saia do corpo através da uretra.

Glomerulonefrite
A glomerulonefrite é uma doença que causa a inflamação dos glomérulos e pode ter uma fonte:

  • Infecciosa
  • Hereditária
  • Por medicamentos
  • Auto-imune.

Os glomérulos são estruturas compostas de minúsculos capilares que transportam o sangue.
O glomérulo tem a função de filtrar o sangue.
Os glomérulos inflamados e danificados não podem filtrar corretamente o sangue.

Nefropatia por IgA
Essa doença também é chamada de doença de Berger e é um dos tipos mais freqüentes de nefrite, além daqueles relacionadas a doenças como diabetes e lúpus.
Ela se desenvolve quando os depósitos de anticorpos são formados no rim e causam inflamação.

Nefrite lúpica (causada por lupus)
O lúpus é uma doença auto-imune, ou seja, o sistema imunológico tem uma reação exagerada contra os tecidos do corpo.
Mais da metade das pessoas com diagnóstico de lúpus desenvolvem a nefrite lúpica.
A gravidade do lúpus pode variar entre os pacientes e a doença pode entrar em remissão.
No entanto, quando o lúpus afeta os rins, a situação é grave.
A intervenção médica rápida é necessária para limitar a degeneração renal.

 

Causas da nefrite

Causas da nefrite intersticial
A nefrite intersticial aguda geralmente é causada por uma reação alérgica a drogas.
Mais de 100 medicamentos diferentes podem causar esta doença, mas os mais frequentes são:

  1. Antibióticos,
  2. Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs),
  3. Inibidores da bomba de protões (medicamentos utilizados para tratar a azia).

As reações alérgicas a drogas são mais graves em idosos, que são mais susceptíveis a desenvolver a degeneração renal permanente.
As causas da nefrite intersticial não alérgica são:

  1. Doenças auto-imunes, como o lúpus eritematoso,
  2. Baixo teor de potássio no sangue,
  3. Altos níveis de cálcio no sangue,
  4. Algumas infecções.

A nefrite intersticial não alérgica pode ser crônica ou aguda.
A nefrite intersticial crônica pode durar vários meses ou anos.

Causas de pielonefrite
A maioria dos casos de pielonefrite é causada por infecções bacterianas de Escherichia coli.
Este tipo de bactéria é encontrado principalmente no intestino grosso.
As bactérias podem viajar da uretra para a bexiga e os rins, causando a pielonefrite.
Embora a infecção bacteriana seja a principal causa de pielonefrite, outras possíveis razões são:

  • Exames do trato urinário realizados com um cistoscópio: um instrumento que vê dentro da bexiga;
  • Cirurgia na bexiga, rins ou ureteres;
  • Pedras nos rins.

Causas da glomerulonefrite
A causa principal deste tipo de infecção renal é desconhecida.
No entanto, algumas doenças aumentam o risco de glomerulonefrite:

  • Doenças auto-imunes,
  • Tumor
  • Após uma infecção estreptocócica, o corpo produz um excesso de anticorpos que podem se acumular nos glomérulos renais. Aqui causam uma inflamação,
  • Outras infecções.

 

Fatores de risco da nefrite

Os fatores de risco mais importantes são:

 

Sintomas de nefrite aguda

Os sintomas variam de acordo com o tipo de nefrite aguda.
Os sintomas mais frequentes de todos os tipos de nefrite aguda são:

  1. Dor nos rins,
  2. Dor ou sensação de queimação durante a micção,
  3. Necessidade de urinar com frequência,
  4. Urina turva,
  5. Sangue ou pus na urina,
  6. Inchaço na face, pernas e pés,
  7. Vômito,
  8. Febre,
  9. Pressão arterial alta.

 

Diagnóstico da nefrite

O médico realiza um exame físico e verifica o histórico médico.
Os exames laboratoriais podem confirmar ou excluir a presença de uma infecção.
Entre esses exames existem:

Exame de urina – usado para verificar se há sangue, bactérias e glóbulos brancos.
Um excesso desses elementos na urina pode indicar uma infecção.

Exames de sangue
Dois valores importantes são o nitrogênio ureico (BUN) e a creatinina no sangue. São resíduos que circulam no sangue e os rins devem filtrá-los. Se houver um aumento nesses valores, é possível que os rins não estejam funcionando adequadamente.

Um exame instrumental, como a tomografia computadorizada ou a ultrassonografia renal, pode mostrar obstrução ou inflamação nos rins ou no trato urinário.

A biópsia renal é uma das melhores maneiras de diagnosticar a nefrite aguda.
Dado que isso envolve a coleta e análise de uma amostra de tecido renal, este exame não é realizado em todos os pacientes.
A biópsia é indicada quando uma pessoa não responde ao tratamento ou para confirmar o diagnóstico.

 

Tratamento para nefrite

O tratamento para nefrite depende do tipo (agudo ou crônico) e se a causa é outra doença, como o lúpus.
Existem várias maneiras de prevenir a degeneração renal quando os sintomas da nefrite se desenvolvem.
Às vezes, a nefrite aguda passa por si mesma.
Geralmente é necessário um tratamento com medicamentos e intervenções especiais para remover o excesso de líquidos e proteínas.
Os médicos podem prescrever os diuréticos para:

  1. Reduzir a pressão arterial,
  2. Reduzir o inchaço nos pacientes.

Em alguns casos, as drogas que impedem o sistema imunológico de atacar os rins são úteis.
Os médicos também podem recomendar mudanças na dieta, como a redução de:

  1. Proteínas,
  2. Sal,
  3. Potássio.

 


Tempo de recuperação? O prognóstico

As expectativas são diferentes se a nefrite é aguda ou crônica, além disso, o prognóstico é melhor se o tratamento for iniciado precocemente.
Se a doença é causada por infecção, quando se matam as bactérias, geralmente a nefrite passa.
Se a nefrite é crônica, causou fibrose nos glomérulos ou túbulos e o paciente sofre de insuficiência renal, uma cura completa não é possível, portanto o objetivo do tratamento é reduzir os sintomas.

Prognóstico em crianças
O prognóstico geral para crianças com nefrite é bom, independentemente do tipo de doença.
Uma criança com glomerulonefrite pode morrer devido a complicações:

  1. Da hipertensão grave (por exemplo, hemorragia cerebral),
  2. Da insuficiência renal (por exemplo, hipercalemia).

Geralmente, no mundo ocidental, a morte da criança é rara.
Geralmente, as crianças com glomerulonefrite pós-infecciosa se recuperam sem consequências.
As crianças que sofrem de glomerulonefrite crônica podem desenvolver distúrbios causados por hipertensão, insuficiência renal crônica ou complicações da doença primária (por exemplo, lúpus).