Perda de sangue vaginal e anal

 

ÍNDICE

A perda de sangue vaginal que não é causada pela menstruação pode indicar uma doença séria, mas às vezes é inofensiva.

 


Quais são as causas da perda de sangue vaginal?

Hormônios maternos: nas recém-nascidas, a perda de sangue pode ser causada pelos hormônios da mãe.
Isso só ocorre nas recém-nascidas porque os hormônios da mãe podem estimular a mucosa uterina da criança durante a gravidez
Algumas semanas após o nascimento, os hormônios são eliminados e não ocorre mais sangramento.

Corpo estranho: as meninas pequenas às vezes colocam pequenos brinquedos dentro da vagina (por diversão ou como uma tentativa de explorar o próprio corpo) e não os removem.
Isso pode causar lesões e sangramento.
Nas mulheres, o corpo estranho mais frequente é um absorvente interno esquecido.

 

Doenças sexualmente transmissíveis (DSTs): os sintomas das doenças sexualmente transmissíveis são vários, por exemplo:

1. Perda de sangue após o ciclo menstrual;
2. Corrimento vaginal de muco;
3. Inchaço, úlceras, erupções cutâneas ou um nódulo que aparece ao redor da vulva, na vagina ou no ânus;
4. Dor durante as relações sexuais;
5. Dor ao urinar.

As infecções mais frequentes que causam sangramento da vagina são:

Pólipo no colo do útero
Um pólipo é uma formação anormal do epitélio uterino conectado com um pedículo.
Os pólipos são pequenas formações que podem se desenvolver no colo do útero ou dentro da cavidade uterina.
Geralmente o médico o vê durante a consulta.
Os pólipos são removidos em hospital e geralmente não são cancerosos.

Alguns tipos de câncer como o câncer no colo do útero podem causar sangramento. Muitas vezes há outros sintomas, por exemplo, a dor durante a relação sexual.


Sangramento vaginal durante o ciclo menstrual

Por alguns dias durante o mês existe uma perda de sangue pela vagina.
A quantidade das perdas pode variar entre um ciclo menstrual e outro, e também muda de mulher para mulher.
Algumas mulheres têm pouca perda de cor escura, outras têm perdas mais abundantes de cor vermelho brilhante.
Às vezes saem coágulos de sangue, especialmente se as perdas forem consideráveis.
Uma quantidade normal de sangramento de um ciclo fica entre 20 e 60 ml.
A menstruação pode durar até oito dias, mas a média é de cinco dias.
As perdas são mais abundantes nos dois primeiros dias.
A dor no abdômen inferior é bastante frequente, mas não indica uma doença grave.

Menstruação abundante
Este é um fenômeno frequente.
É difícil medir com precisão a perda de sangue; geralmente são consideradas menstruações abundantes se a perda de sangue for superior a 80 ml por ciclo.
As menstruações são consideradas abundantes se:

  • For necessário trocar o absorvente de duas em duas horas ou menos;
  • Se o fluxo sanguíneo continuar por mais de 7 dias;
  • Se saírem coágulos de sangue;
  • Se afetarem a normal vida diária.

 


Causas de sangramento na gravidez

Primeiro trimestre da gravidez
O sangramento leve no primeiro trimestre não é sempre um problema.
Pode ser causado por:

  • Relações sexuais,
  • Uma infecção,
  • Perdas normais por implantação do embrião no útero,
  • Alterações hormonais.

As causas graves de sangramento no primeiro trimestre são:

  • Um aborto espontâneo, quase todas as mulheres que abortam observam um sangramento antes de um aborto espontâneo;
  • Uma gravidez ectópica, que pode causar uma hemorragia e cólicas;
  • Uma gravidez molar, em que um óvulo fertilizado mas não vital é implantado no útero. O embrião não se desenvolve e, portanto, a gravidez não pode ser concluída.

 

gravidez,ectópica


Terceiro trimestre de gravidez
As mudanças no colo do útero podem causar sangramentos, especialmente após a relação sexual.

Perda do tampão mucoso
Quando o tampão de muco que se situa no colo do útero sai durante a gravidez, é sinal de que o colo do útero está pronto para o parto.
O tampão é eliminado juntamente com pequenos vestígios de sangue.
A hemorragia é causada pela ruptura dos capilares mais frágeis do colo uterino.
Essas perdas claras podem ocorrer cerca de dois dias antes do início das contrações ou durante o parto.

Descolamento da placenta ou desprendimento placentário – uma complicação bastante grave da gravidez em que a placenta se descola em parte ou totalmente da parede do útero.
O descolamento da placenta geralmente provoca:

O descolamento da placenta também pode ocorrer sem sintomas e sem perder sangue.

 

destacamento,da,placenta

Placenta baixa (ou placenta prévia) – quando a placenta está localizada na parte inferior do útero, perto ou acima da parte que cobre o colo do útero.
A hemorragia por placenta prévia pode ser muito abundante e pode ser perigosa para a mãe e para a criança.
Geralmente o médico recomenda uma cesariana.

Vasa praevia (ou prévia) – é uma complicação da gravidez em que os vasos sanguíneos umbilicais ou da placenta passam através das membranas que cobrem o colo do útero.
Normalmente os vasos sanguíneos estão contidos dentro do cordão umbilical e da placenta.
Quando a bolsa estoura, estes vasos podem rasgar e causar sangramento.
A criança pode perder uma quantidade perigosa de sangue e a consequência pode ser até mesmo a morte.
Os vasa praevia são muito difíceis de diagnosticar antes do parto, mas em alguns casos podem ser identificados antes do nascimento com uma ultrassonografia com doppler colorido para monitorar o fluxo sanguíneo que passa através do orifício do útero (abertura do útero acima do colo do útero).
Em caso de vasa praevia é indicado o parto cesariano de emergência.

 


Hemorragia após o parto

A hemorragia leve pós-parto é chamada de lóquio e é normal.
Trata-se de fragmentos da mucosa endometrial (decídua).
A hemorragia é de cor vermelho brilhante e com coágulos nos primeiros dias, depois muda de cor ao longo do tempo e torna-se rosa, amarela e no final branca.
A quantidade reduz-se e desaparece no prazo de três semanas. Algumas mulheres notam essas perdas somente por 2 semanas.

Outras causas de perda de sangue

Sangramento durante a ovulação
Durante o período da ovulação é possível observar um leve sangramento ou perda de muco com traços de sangue.
A causa é a diminuição dos níveis de estrogênio no sangue antes do pico da ovulação.
O sangue geralmente é devido a flutuações hormonais.

O sangramento após uma relação sexual pode ocorrer porque o colo do útero (cérvix) está inflamado e dolorido.
Por esta razão, a possibilidade de sangramento após a relação sexual aumenta.
Entre as razões que causam a perda de sangue pela vagina mais frequentemente durante a relação sexual estão:

  • As infecções, como a clamídia,
  • As alterações hormonais,
  • Secura vaginal,
  • Lesões do colo do útero.

Perda de sangue escuro

O sangramento marrom ou sangramento de escape (spotting) pode ocorrer devido a:

  • Estresse: pode causar menstruações irregulares.
  • Anorexia, bulimia e obesidade – podem causar fraqueza e perda de sangue escuro.
  • Pílula anticoncepcional ou anel vaginal – às vezes pode ocorrer um leve sangramento nos primeiros meses em que a mulher toma a pílula anticoncepcional.
    Geralmente para depois de alguns meses.
  • Introdução incorreta do dispositivo intrauterino (DIU).
  • Doenças orgânicas tais como cisto ovariano, pólipos e endometriose.

Absorvente com sangue

Perdas de sangue

Diagnóstico da perda de sangue

Quando a paciente vai ao médico, deve explicar:

  • O tipo de perda de sangue,
  • A quantidade do fluxo,
  • Se há a formação de coágulos sanguíneos,
  • Se tem mau cheiro.

O médico precisa saber se a paciente está tomando:

  • Medicamentos,
  • Produtos à base de plantas.

Às vezes, os produtos naturais podem interagir com os medicamentos com receita, como a pílula anticoncepcional, e a paciente pode ter uma infecção.

O médico pergunta as informações relativas à vida sexual para descobrir se a paciente pode ter uma infecção.
É importante saber o tipo de anticoncepcional usado; por exemplo, o preservativo protege contra as doenças sexualmente transmissíveis.

Consulta ginecológica
O ginecologista pode examinar a vagina inserindo dois dedos dentro dela.
Isso permite compreender o tamanho do útero e se ele está dolorido.

O médico pode utilizar um instrumento chamado espéculo para ver dentro da vagina.
Com o espéculo é possível observar o corrimento vaginal e recolher uma amostra com um cotonete (swab).
O tecido recolhido é enviado para o laboratório de análise para descobrir se a causa das perdas é uma infecção.

O ginecologista pode prescrever mais exames ou fazer uma ultrassonografia.

 


Sangramento pelo ânus

O sangramento retal é definido como hematoquezia e refere-se ao sangramento vermelho pelo ânus, frequentemente junto com as fezes.

Se o sangramento não estiver associado à defecação, é definido retorragia.
Geralmente desenvolve-se rapidamente e é causado por um distúrbio intestinal.

Embora a perda de sangue possa vir do reto, em alguns casos, pode ocorrer em outras partes do trato gastrintestinal superior e inferior (em particular, do cólon).
O sangramento pode ser observado sob a forma de fezes:

  • Cor de alcatrão ou pretas (melena),
  • Vermelho vivo,
  • Sangue no papel higiênico.

As consequências da perda de sangue podem ser sintomas como:

 


Causas de sangramento pelo ânus

Fissuras anais: as fissuras anais são uma causa frequente de hemorragia retal.
As paredes do canal anal rasgam-se por causa da prisão de ventre, causando a perda de sangue, mas também dor intensa durante a passagem das fezes.

Hemorroidas: as hemorroidas são vasos sanguíneos dilatados ou veias no interior do canal anal.
As veias incham-se por várias causas, entre as quais:

  • Má alimentação, por exemplo com um excesso de frutos secos (nozes, amêndoas, etc.) ou um excesso de cereais.
  • Esforços do ânus durante a passagem de fezes duras ou secas, o que causa desconforto anal ou sangramento.

No entanto, o sangramento por hemorroidas geralmente é moderado e não causa:

  • Anemia,
  • Pressão arterial baixa.

Fístula: uma fístula anal é um canal anormal que se estende do reto para a pele ao redor do ânus.
Geralmente passa um fluido amarelado (pus), mas às vezes também pode sangrar.
Geralmente, a fístula está relacionada com a inflamação crônica do trato intestinal e provoca:

  • Dor,
  • Sangue nas fezes.

Diverticulose: a diverticulose é uma doença na qual formam-se bolsos ou bolsas chamadas diverticulite,diverticulosedivertículos (saliências de mucosa intestinal) no cólon.
O desenvolvimento destas saliências é principalmente devido à fraqueza da parede do cólon que resulta em:

  • Sangramento retal leve,
  • Fezes com mau cheiro.

Proctite e colite, estas doenças podem ocorrer devido à inflamação ou ulceração do cólon, reto ou ambos.
Quando a inflamação é limitada ao reto, a doença é chamada de proctite; se se espalhar para o cólon, é chamada colite.

Os sintomas incluem:

  • Cólicas,
  • Diarreia,
  • Urgência retal (sensação de ter de evacuar imediatamente),
  • Perda de sangue.

Pólipos e câncer:
Os pólipos são tumores benignos do intestino grosso que alcançam grandes tamanhos e podem causar sangramento.
Alguns tipos de pólipos desenvolvem o câncer de cólon que causa:

  • Sangramento vermelho vivo,
  • Dor abdominal ou anal,
  • Diarreia ou constipação.

Prolapso retal: este distúrbio ocorre devido ao enfraquecimento dos tecidos de suporte do reto que ocorre nas pessoas idosas.
A pessoa pode sentir uma estranha protuberância embaixo do glúteo ao se enxugar.
Entre os sintomas do prolapso retal também está o sangramento retal.

Diagnóstico do sangramento pelo ânus

Em caso de hemorragia pelo ânus, o indivíduo deve procurar proctologista porque pode indicar a presença de doenças graves.
Primeiro, o médico examina a área anal para ver se há hemorroidas ou fissuras.
Se este exame não permitir encontrar a fonte do sangramento, a colonoscopia é indicada.

 


Quais são os tratamentos para o sangramento pelo ânus?

Os tratamentos dependem da causa específica do sangramento.
Podem variar de simples medicamentos e remédios caseiros até a cirurgia.

Leia também