Dor de barriga

ÍNDICE

A dor de barriga no abdômen superior situa-se entre as costelas e o umbigo, e pode ser causada por doenças que afetam diferentes órgãos.
Muitas pessoas sofrem de dor de barriga durante a sua vida. A pesquisa mostra que 30% dos adultos sofrem de dor de barriga e cólicas de vez em quando.

A coisa importante a lembrar é que a dor é um sinal importante de que algo está errado.

Existem muitos tratamentos disponíveis que são muito eficazes para tratar a dor de estômago.

Dor de barriga,dor abdominal, intestino

No entanto, alguns sintomas mais graves indicam a necessidade de intervenção médica e é preciso consultar o médico nestas circunstâncias.

Não se deve considerar o autotratamento se a dor for:

  • Muito forte e piorar,
  • Associada a perda de peso,
  • Associada a sangramento no intestino,
  • Associada a dificuldade de deglutição,
  • Associada a vômitos persistentes.

 


Dor de estômago na zona superior

Doença do refluxo gastroesofágico
O alimento ingerido passa do esôfago ao estômago através do esfíncter esofágico inferior, um anel muscular que separa o esôfago do estômago. O mau funcionamento do esfíncter esofágico inferior provoca a sua abertura espontânea ou ele não consegue se fechar completamente, permitindo ao ácido gástrico e ao conteúdo do estômago subirem até o esôfago.
A doença do refluxo gastroesofágico provoca uma sensação de ardor e dor na parte superior do estômago.

Gastrite
A sensação de queimação na parte superior do estômago é causada frequentemente por gastrite.
A gastrite é uma inflamação da parede do estômago. Álcool, cafeína, medicamentos e o hábito de pular refeições podem ajudar a causar gastrite.

hérnia,hiatalHérnia hiatal
Este distúrbio ocorre quando uma parte do estômago vai para cima do diafragma. Uma hérnia hiatal grande pode causar azia, pois a comida e o ácido são empurrados em direção ao esôfago.
A dor de estômago na região superior e azia são alguns dos sintomas associados à hérnia de hiato.

Angina
A angina é a dor no peito e desconforto causado pelo coração que não recebe oxigênio suficiente.
A angina não é uma doença mas um sintoma de uma doença cardíaca subjacente, tal como a doença coronariana.
A dor da angina é semelhante à indigestão de acordo com o “National Heart Lung and Blood Institute” e causa dor e pressão na região abdominal superior.

Aneurisma da aorta abdominal
Neste caso, sente-se um início súbito e grave de dor abdominal superior e central que se irradia para as costas.
Isso é devido à expansão e ruptura da aorta, a grande artéria que leva sangue do coração para todo o corpo.
O aneurisma provoca dor na coluna junto com dor abdominal superior central.
É mais comum em pessoas com pressão arterial elevada, nas pessoas que fumaram no passado ou nas pessoas que já tiveram um aneurisma da aorta.aneurisma,da,aorta
Está associado a tonturas e pode causar uma sensação de desmaio ou colapso em caso de ruptura da aorta.
Para o diagnóstico deve ser feita imediatamente uma ultrassonografia ou uma tomografia computadorizada no pronto-socorro.
O tratamento pode ser a cirurgia aberta ou a reparação endoscópica se a artéria estiver sangrando, mas ainda não estiver rompida.

Pancreatite
O pâncreas está localizado atrás do estômago, próximo à parte superior do intestino delgado.
O pâncreas secreta enzimas digestivas no intestino delgado para ajudar a digerir os alimentos.
A pancreatite ocorre quando o pâncreas se torna inflamado e as enzimas permanecem dentro dele, causando danos nos tecidos. Se começar de repente fala-se de pancreatite aguda e causa uma dor fortíssíma. Tanto a pancreatite aguda como a crônica causam dor no abdômen superior, que pode se irradiar para as costas.

Abscesso esplênico
O abscesso esplênico ocorre quando uma pessoa tem uma quantidade anormal de pus no baço.
Isso é causado por uma infecção bacteriana da corrente sanguínea. Esta doença ocorre principalmente em pessoas com um sistema imunológico enfraquecido.
Os sintomas incluem dor abdominal superior no lado esquerdo, febre, náusea, vômitos, etc.

Câncer de fígado e outros órgãos abdominais
Os tumores da região abdominal superior são muito frequentes e o câncer de fígado é um deles. Esse tipo de câncer pode ocorrer em caso de hepatite ou pela multiplicação de células anormais no fígado.
Dor na região superior direita do abdômen pode ser causada por câncer de fígado.
Os sintomas são: dor abdominal que pode se irradiar para o ombro direito e para as costas, ascite (acúmulo de líquido no abdômen), perda de peso e apetite, vômitos, náusea, fadiga, icterícia (pele e olhos amarelos) e febre.

A cirrose hepática também pode dar esses mesmos sintomas, além de coceira e confusão mental.
A dor na região superior direita do abdômen pode ser causada por câncer do fígado, pâncreas ou estômago.
Se a pessoa sentir a dor na área central da barriga, é possível que sofra de câncer do cólon.

 

Dor de barriga na área central

Entre as causas de dor abdominal na região umbilical ou central estão:

 

Dor na parte inferior do abdômen

Doenças do sistema urinário
As infecções urinárias são doenças comuns que podem causar ardor ao urinar e necessidade de urinar frequentemente.
A infecção pode se espalhar para os rins (pielonefrite) e pode causar mal-estar com febre alta e dor nas costas.
Os tumores do sistema urinário são incomuns.

Doenças dos órgãos reprodutivos
A dor que a mulher sente perto do lado esquerdo ou direito pode ter origem nos ovários.
A dor que se origina no útero piora durante o ciclo menstrual e é chamada de dismenorreia.

Entre as doenças  do sistema reprodutivo estão:

Dor nos músculos abdominais
Existem músculos muito grandes na parte da frente da barriga, especialmente o músculo reto abdominal e o transverso do abdome.
Após a exposição ao frio ou depois de fazer exercícios para fortalecer os abdominais, especialmente se o indivíduo não estiver acostumado, é possível sentir dor durante a contração.
Por exemplo ao tossir, rir ou levantar-se da cama, é possível ter uma dor de barriga devido à contratura muscular.

 

Dor de barriga

Dor de barriga

Causas da dor juntamente com outros sintomas

A dor de barriga pode ser sentida em várias partes do abdômen. Às vezes pode ser mais em cima, sob da caixa torácica, enquanto outras vezes está mais embaixo, na área do umbigo.

Se a dor vier da parte superior do abdômen, ou seja, sob a caixa torácica:

  • Se for associada a azia e arrotos e for agravada ou aliviada quando a pessoa come, pode ser causada pelos ácidos do estômago e, portanto, pode estar ligada ao refluxo ou a uma úlcera. Trata-se a dor ligada aos ácidos com antiácidos ou medicamentos que reduzem a acidez. Converse com seu médico para saber os medicamentos mais adequados e os remédios caseiros para a doença do refluxo gastroesofágico.
  • Quem sente uma dor aguda na área superior-central do abdome que se irradia para a coluna, pode ser que tenha cálculos biliares e precise verificar com o médico.
    Neste caso, a dor pode ocorrer após uma grande refeição rica em gordura.
  • Se a dor no abdômen superior for agravada pelo exercício, a causa pode ser um ataque cardíaco ou angina; neste caso é necessário efetuar alguns exames, exemplo, o eletrocardiograma.
  • Se a dor abdominal for mais embaixo e se houver um sangramento ou uma alteração na função intestinal, é possível que a pessoa sofra de uma doença intestinal grave e deverá verificar com o seu médico.

 

Dor de barriga e diarreia

No caso de cólicas abdominais e diarreia, a causa pode ser uma infecção intestinal (gastroenterite).
Esta doença também causa febre, vômitos e fadiga.
Quais alimentos comer nesse caso?
Certamente, na fase aguda, recomenda-se o jejum porque o corpo está tentando se livrar de algo e não se deve impedi-lo.
Quando a febre passar e o paciente se sentir melhor, aconselha-se uma dieta leve, com alimentos fáceis de digerir.

Em caso de dor em toda a barriga e diarreia frequente, é possível que a pessoa tenha uma doença crônica denominada síndrome do intestino irritável.
Ela pode ser de tipo psicossomático, ou seja, causada por uma situação estressante (por exemplo, um exame, uma entrevista, etc.) e também pode ocorrer após beber leite ou água fria e quando a pessoa permanece em um aposento com ar condicionado.

Outras causas de dor de estômago e diarreia são:

  • Intolerância à lactose;
  • Diverticulite. O divertículo é uma dilatação da parede do intestino que provoca a formação de uma bolsa externa. A diverticulite é a inflamação do divertículo;
  • Doença de Crohn. É uma doença inflamatória do intestino que provoca inflamação e úlceras no sistema digestivo e pode provocar até mesmo o bloqueio intestinal.

 


Tratamento para a dor de barriga no abdômen superior

Existem vários medicamentos e terapias que podem curar a dor no abdômen superior, dependendo da causa.
Alguns outros problemas de saúde, tais como hérnia de hiato e aneurisma da aorta abdominal, necessitam de cirurgia para resolver a causa da dor.
Alguns sintomas podem passar sem tratamento, enquanto outros podem ser controlados com mudanças na dieta e exercícios físicos.
No entanto, se uma pessoa tiver uma dor barriga persistente no abdômen superior, deverá sempre consultar um médico imediatamente porque dentro da cavidade abdominal há muitos órgãos vitais.

Medicamentos para o estômago
Os antiespasmódicos (como o Buscopan® – butilescopolamina) podem ser úteis especialmente no tratamento da dor de estômago e das cólicas.
Ao invés de mascarar simplesmente a dor, o medicamento pode relaxar os músculos do estômago que causam dor, cólicas e desconforto.

Alguns medicamentos podem causar dor de estômago como um efeito colateral.
Quem sofre de dor de estômago recorrente pode precisar consultar o médico ou farmacêutico para rever todos os medicamentos que toma.

Alguns medicamentos que podem causar dor abdominal são:

A aspirina e os medicamentos anti-inflamatórias não esteroides (AINEs) são seguros como tratamento para dor abdominal, com exceção do período durante o qual podem causar ou agravar uma úlcera de estômago ou intestinal.

Alguns destes produtos estão disponíveis em farmácias (por exemplo, ibuprofeno) e é sempre necessário verificar os avisos nos rótulos.
Se eles causarem efeitos colaterais, tais como úlceras do estômago e dor de barriga, é preciso evitar tomá-los.

 

Cinco remédios naturais para dor de barriga

Ter uma alimentação saudável e regular
É fácil passar nossas vidas de trabalho comendo um lanche entre as reuniões e depois sentar na frente da TV à noite com batata frita, pipoca ou outros alimentos que fazem mal.
Se comermos dessa maneira, podemos causar problemas ao sistema digestivo.

Parar de fumar
Fumar pode enfraquecer o músculo que controla o esfíncter entre o esôfago e estômago, provocando assim azia e refluxo ácido.

Perder o excesso de peso e realizar exercícios regulares
As pessoas com sobrepeso têm a gordura da barriga que provoca uma pressão sobre o abdômen e pode causar azia.

Não beber álcool
O álcool aumenta a produção de ácido no estômago e pode causar azia, além de poder piorar outros distúrbios digestivos.

Vencer o estresse
Ansiedade e preocupações podem perturbar o delicado equilíbrio da digestão e piorar as condições digestivas como a síndrome do intestino irritável.

Gengibre
O gengibre é provavelmente o melhor alimento para quem sofre de dor de estômago, mas não é suficiente para resolver as doenças que causam dor de barriga.
É importante seguir uma alimentação e um estilo de vida saudáveis.

 

Dor de barriga em crianças

As dores de estômago são muito comuns em crianças e existem muitas causas. A maioria das dores abdominais não são causadas por uma doença grave e as crianças geralmente melhoram espontaneamente.

Quais são as causas de dor abdominal em crianças?
A dor pode surgir de qualquer órgão abdominal, incluindo o estômago, intestino, vesícula biliar, pâncreas e outros órgãos.
A dor de barriga, mesmo se for intensa, não significa sempre que a criança está sofrendo de uma doença grave.
A dor de estômago muito forte pode estar associada a doenças leves, como os gases no estômago, porque a criança:

No entanto, algumas doenças graves podem começar com uma dor de barriga relativamente leve.
Algumas crianças têm dor abdominal devido ao estresse.

É necessário contatar o médico imediatamente se:

  • A dor for intensa e persistir por um período prolongado (por exemplo, várias horas) ou a criança acordar durante a noite.
  • A dor voltar frequente e regularmente.
  • A criança tiver febre alta (temperatura superior a 38,5°C).
  • A criança tiver uma erupção ou estiver muito pálida.
  • A criança tiver vômitos persistentes, o vômito for verde ou contiver sangue.
  • As fezes da criança se tornarem vermelhas ou pretas (possibilidade de sangue nas fezes).
  • A criança se tornar muito cansada ou com sono.
  • Tiver dor forte também em outras partes do corpo.
  • A criança tiver a barriga inchada ao nível da virilha.
  • Tiver dor ao ir ao banheiro para urinar ou a urina contiver sangue.
  • A dor for causada por uma lesão ou trauma abdominal (por exemplo, uma lesão desportiva).
  • A criança não parecer melhorar.

Dor de barriga durante o ciclo menstrual

No período entre a ovulação e os primeiros dias da menstruação a mulher pode ter cólicas dolorosas.
As cólicas normalmente começam um a dois anos após a menarca (primeira menstruação).
A dor geralmente é sentida na parte inferior do abdômen ou nas costas. Para algumas mulheres é leve, mas para outras é grave.
Em geral, a intensidade da dor menstrual reduz-se após o primeiro parto ou com a mudança de alimentação.
Os remédios naturais para esta doença são:

  • Evitar alimentos fritos, alimentos que contêm cafeína, sal, açúcar, glúten, produtos lácteos e carne.
  • As atletas do sexo feminino e as mulheres que fazem exercício regularmente sofrem menos de cólicas menstruais.

 

Dor abdominal durante a gravidez

É normal ter uma leve dor abdominal durante a gravidez?
Os distúrbios abdominais de vez em quando são um fato comum na gravidez. Em alguns casos, podem ser inofensivos, mas também podem ser o sinal de um problema sério. (Uma dor abdominal grave ou persistente nunca deve ser ignorada).
Não tente fazer o diagnóstico sozinha.
Se sentir dor abdominal ou cólicas com spotting (pequenas perdas de sangue), hemorragia, febre, calafrios, corrimento vaginal, dor durante a micção, náusea ou vômitos, ou se a dor não passar depois de alguns minutos de descanso, procure o seu médico.

Gravidez ectópica
Em uma gravidez normal, o óvulo fertilizado implanta-se no útero. Em uma gravidez ectópica, o óvulo fecundado não alcança o útero, mas se implanta em outro lugar.
Uma gravidez ectópica ocorre muitas vezes na trompa, causando uma “gravidez tubária”.
Pode acontecer também no ovário, colo do útero ou no abdômen.
É importante interromper a gravidez ectópica em seus estágios iniciais. Uma gravidez ectópica pode causar uma perfuração ou danificar os órgãos pélvicos nos quais o óvulo é implantado.
Isso pode ser muito perigoso para a mãe.

gravidez,ectópica

Leia também