Dor lombar

 

ÍNDICE

A dor lombar ou lombalgia se sente na região inferior da coluna vertebral, pode ser uma inflamação da coluna, mas também de um distúrbio muscular, dos ligamentos, dos discos etc.
Quantas vezes acontece de ser visitado por um médico que observa somente a ressonância magnética e diz: os sintomas são causados por uma hérnia de disco, ou a dor é causada por uma artrose; enquanto o problema do paciente não tem nada a ver com essas desordens.

Exercícios para dor lombar, dor nas costas, lombar, dorsal, rotação, coluna, costas, pelve, alongamento, dor, dor lombar, dor de garganta, rachialgia, ráquis, fisioterapia e reabilitação
Exercícios para dor lombar e dor nas costas

Esta introdução é necessária porque a lombalgia pode ter muitas causas, algumas facilmente detectáveis com um exame instrumental, mas na maioria dos casos, o paciente apresenta dores inespecíficas não identificáveis com os exames de diagnóstico por imagem (tomografia, radiografia, etc.).

A dor pode ser bilateral ou só de um lado, o tipo de desconforto se classifica como pontadas, maçante, profunda, superficial, localizada, intermitente ou constante.
Geralmente é acompanhada por uma tensão muscular, rigidez e restrição de movimento.
Na maioria dos casos, a lombalgia é não específica, ou seja os exames de diagnósticos por imagem e os exames ortopédicos não identificam uma causa.
A inflamação da coluna vertebral pode ser acusada por pacientes de todas as idades.
Uma história clínica e um exame físico devem excluir todas as possíveis causas de origem visceral.

A maioria dos pacientes que procuram um médico ou um fisioterapeuta também sofre de dor cervical, dor nas costas ou raquialgia difusa, se a dor também é nas pernas pode ser uma lombociática. A dor na coluna lombar pode ser aguda ou crônica, a diferença é que na aguda a dor desaparece dentro de trinta dias se a dor é crônica continua além dos trinta dias, sem saber por quanto tempo.
O lumbago é um episódio de dor lombar aguda caracterizada por uma dor muito intensa ou excruciante. O indivíduo afetado permanece imóvel e inclinado para a frente porque cada movimento que tenta fazer é extremamente doloroso.
A partir desse momento o paciente se senta ou se deita lateralmente à espera de uma melhoria que não virá antes de 24 horas.

É fortemente desaconselhável tentar endireitar-se com essa dor porque isso poderia danificar outras estruturas, bem como agravar a dor e a inflamação.
lumbago é um tipo de dor lombar muito mais intensa e caracterizada por uma forte rigidez.
Alguns pacientes dormem confortavelmente na parte menos dolorida, esquerda ou direita, outros são capazes de descansar só com a barriga para cima.
Para indicar as vértebras lombares se escreve “L” seguido de um número que indica a posição da vértebra, começando de cima: (por exemplo, L2 é a segunda vértebra, começando do crânio em direção aos pés).
É importante distinguir as vértebras porque certas anormalidades anatômicas como hérnias de disco e espondilolistese afetam principalmente o nível de L5-S1, em medida menor, L4-L5.Espondilolistese

A hérnia e a protusão causam mais dor pela manhã, no despertar, porque durante a noite o disco absorve o líquido perdido durante o dia, a consequência é que a coluna tem um volume maior. O disco maior pressiona mais nos nervos e provoca muita dor.
Uma fratura lombar ocorre na maioria dos casos na vértebra L1, menos frequentemente na L2 e, raramente, em níveis mais baixos.

 

Quais são as causas da dor lombar?Anatomia,da,coluna,vertebral,lombar

A primeira coisa a fazer é excluir as doenças viscerais, porque a dor lombar pode ser projetada das vísceras abdominais e órgãos como o útero (endometriose ou mioma uterino), os rins, etc.
Quando nós asseguramos que o distúrbio é uma consequência do aparato músculo esquelético podemos tratar como uma dor nas costas de competência do fisiatra ou ortopedista.
Muitos pacientes entram em clínica dizendo que têm lombalgia porque eles têm uma hérnia de disco ou porque as vértebras são esmagadas, mas somente em uma porcentagem muito pequena dos casos isso é verdade.

As causas da dor lombar podem ser diferentes: a dor lombar por um esforço é provocada por um trabalho muito pesado com frequente levantamento de objetos.
Os fatores predisponentes incluem:

  • Hipotrofia dos músculos abdominais e paravertebrais associados com a má forma física,
  • Posturas incorretas,
  • Atividade esportiva competitiva,
  • Vida sedentária.

Às vezes os especialistas acreditam que a depressão ou um trabalho insatisfatório e repetitivo pode causar dor nas costas porque notaram que estatisticamente é assim.
Muitas vezes se sofre de dor lombar durante a gravidez porque o corpo sofre mudanças internas devido ao ganho de peso: a rotação pélvica anterior e o aumento da lordose lombar.

Os ligamentos e outros tecidos moles tornam-se mais elásticos e estas alterações do corpo, junta-se a disfunção da articulação sacroilíaca, causam a clássica dor lombossacral das mulheres grávidas.
Antes do período menstrual, as mulheres muitas vezes sofrem de dor menstrual no baixo ventre, na coluna, na mama e nas nádegas.
Outra causa de dor nas costas pode ser um sapato desconfortável, os sapatos muito duros ou baixos podem sobrecarregar determinados músculos em comparação a outros e causar um distúrbio na direita ou na esquerda.
O paciente sente uma dor que origina da sola do pé quando fica em pé, e quando está sentado sente alívio.

A dor nas costas em crianças pode ser causada por uma dismetria dos membros inferiores que obrigam a uma postura torta ou uma escoliose, esta condição pode causar sintomas mesmo nos adultos.
Existem causas viscerais para dor na coluna, como a endometriose, reumatológica como a espondilite anquilosante e a artrite reumatoide, fraturas vertebrais, espondilolistese, artrose (espondilose), infecção e um tumor na área lombar (por exemplo, um neuroma ou um câncer nos rins).

É necessário um exame médico que exclui todas as patologias que não se relacionam com o ortopedista ou o fisiatra, antes de iniciar um tratamento.

 

Hérnia,de,disco,com,osteófitosCausas da dor lombar durante os movimentos

Em adultos e especialmente nos mais idosos, a espondilartrose e a formação de osteófitos podem provocar uma inflamação das articulações intervertebrais e portanto causam dor.
Na minha experiência recomendo tratar a dor mecânica na coluna como um distúrbio articular ou muscular, de fato, em quase todos os pacientes que aparecem em clínica, esta é a causa.



Durante o movimento, se uma vértebra não flui de forma reta em relação a outra, o deslizamento irá produzir atrito e dor.
Muitos pacientes têm dor quando se levantam de uma cadeira, isto é frequentemente causado por um bloco articular ao nível do sacro.
Como consequência de um trauma, microtraumas repetitivos ou sobrecarga muscular, é possível que se formam das aderências entre as faixas de tecido conjuntivo no ponto de maior tensão dos músculos que realizam um movimento em particular.
Estes pontos de colágenio comprimem uma terminação nervosa, portanto causam dor durante o movimento e em alguns casos mesmo estando parado além da perda de força e limitação funcional.

 


Dificuldade de movimento súbita da coluna

As causas da lombalgia são movimentos bruscos ou esforços para pegar um objeto pesado do chão (por exemplo, um vaso), com a flexão da coluna lombar.
Se existe uma contratura dos pequenos músculos que ligam uma vértebra a outra, essas flexões são feitas em forma descomposta das vértebras que não deslizam uma sobre a outra e o paciente sente dor.

Neste caso, ocorre uma rotação milimétrica da última vértebra lombar L5 em relação ao osso sacro.
Mais detalhadamente, os motivos que predispõem a esta doença são: levantar objetos do chão sem dobrar os joelhos, acidentes ou trauma em geral, esforço excessivo.
A exposição ao frio não provoca dor nas costas, como muitas vezes se pensa, embora possa endurecer os músculos e complicar um problema que já existia.
A falta de elasticidade dos músculos é um fator que predispõe a lombalgia.
A forte contração dos músculos da coluna é um mecanismo de defesa, comparável a um torcicolo, mas muitas vezes é bilateral.

 

Dor nas costas durante a noite

Geralmente, a dor lombar à noite que não deixa dormir é causada por:
1. Doenças dos órgãos viscerais como o fígado ou o cólon, por exemplo a síndrome do intestino irritável. Neste caso, a dor é lateral (lado direito ou esquerdo).
2. Uma grande hérnia que pressiona o nervo ciático (o paciente sente dor, especialmente quando dobra o corpo para a frente).
3. Trabalho pesado durante o dia.

 

Quais sintomas podem ocorrer com a dor lombar?

O paciente pode sentir:

 

Diagnóstico da dor lombar

MRI da coluna lombar
MRI da coluna lombar

O médico procura sempre lesões, discopatias, ruptura dos ligamentos ou dos tendões, escoliose, desalinhamentos visíveis, infecção, inflamação, etc.,
Na maioria dos casos o médico prescreve um antiinflamatório ou encaminha para um neurologista-psiquiatra, etc., mesmo quando o paciente não tem quaisquer distúrbio que se origina da mente.
Lombalgia significa simplesmente dor na coluna lombar, portanto o diagnóstico diferencial serve para identificar o tipo de dor: mecânica, inflamatória, etc.

Um exame médico completo é a primeira coisa a fazer e é insubstituível por qualquer análise instrumental.
O médico deve examinar a área dolorida, realizar exames de rotina e avaliar a resposta dolorosa à palpação para determinar se é necessária uma investigação mais detalhada se suspeita de patologias que podem ser confirmadas com uma radiografia ou uma ressonância magnética.
O exame físico pode mostrar se os movimentos são livres ou se existe bloqueio do movimento.

 

A primeira coisa a fazer é perguntar ao paciente se ele tem dor à noite ou se também sofre de dor de estômago, náuseas e vômitos.
Em casos onde não consegue dormir por causa da dor é possível que a causa seja um distúrbio de um órgão, também pode ser um tumor (por exemplo, câncer da bexiga).

Os exames mais úteis no caso de dor lombar não músculo-esquelética são:

  • A ressonância magnética para destacar qualquer hérnias de disco;
  • A radiografia mostra os ossos e o espaço entre eles, mostra a artrite e fraturas;
  • Exames de sangue e de urina para a presença de uma possível malignidade ou a doença de paget ou doenças reumáticas;
  • A cintilografia óssea procura qualquer metástases;
  • eletroneuromiografia (EMG) para avaliar a condutividade do nervo, este exame é realizado se existe dor nas pernas.

A escoliose pode ser uma causa da artrose prematura em uma parte da coluna, que suporta mais peso, mas não é dolorosa.
Certos músculos são mantidos em alongamento porque as vértebras são inclinadas e têm rotação para o lado oposto, portanto os músculos de um lado são em alongamento contínuo, isso pode causar dor muscular.

A lombalgia é imediatamente aparente pela posição onde se encontra o paciente e pelo bloqueio do movimento.
O médico consulta o paciente para descobrir se a causa da doença é um movimento brusco ou se é a consequência de outras doenças.
Se o paciente sente formigamento ou dormência lombar, a causa é a irritação dos nervos, portanto é necessário indicar qual estrutura interfere com a atividade normal do nervo.

 

O que fazer? Qual e o tratamento mais apropriado para dor lombar?

Dor lombarLombalgia significa simplesmente dor na coluna lombar, portanto vamos tratar somente daquela ortopédica. As orientações gerais indicam o controle da postura como a coisa mais importante a fazer para evitar dor nas costas, também recomendamos a realização de um programa de exercício regular e alongamentos na academia.
Muitos pacientes me perguntam se é correto apenas o reforço dos músculos abdominais para resolver o problema, o meu conselho é de evitá-los completamente até quando sentir dor na coluna.
É necessário evitar a reincidência da lombalgia que é frequente se não for eliminada a causa mas apenas os sintomas.
O paciente deve evitar inclinar-se
com a coluna mantendo as pernas esticadas, terá de passar o aspirador com a coluna reta e fazer a cama de joelhos.

Quando você se sentar é aconselhável manter um rolo lombar que retém a lordose fisiológica.

A terapia mais adequada para a lombalgia de tipo mecânico-inflamatório é a combinação de terapia instrumental (laser CO2, T.E.C.R. ®) e terapia manual ou osteopatia para remover o bloqueio das articulações vertebrais e retirar a tensão muscular e fascial.
Existem músculos nas nádegas que podem causar dor na coluna, por exemplo, o piriforme e o músculo glúteo médio, por isso é importante remover a tensão a este nível.
A cinesioterapia de alongamento e relaxamento é aconselhável para prevenir a dor lombar, enquanto a massagem relaxa e alivia as contraturas musculares.
Como remédio caseiro, a bolsa de água quente pode dar um pouco de alívio, enquanto o gelo sempre é desaconselhado porque retarda a cura.
No caso de lombalgia, o tratamento é diferente, nas primeiras 48 horas é preferível o repouso no leito e, em seguida, a terapia consiste de massagem e terapias instrumentais para a inflamação e serve para eliminar a causa da doença.

A terapia medicamentosa consiste em analgésicos e anti-inflamatórios: aspirina, paracetamol, voltaren, etc.,
Relaxantes musculares tais como o muscoril e sirdalud têm um efeito temporário, mas aliviam a dor, o médico pode prescrever se o paciente não tiver contra-indicações.

 

Remédios naturais para dor lombar

Entre os remédios naturais existem os cremes a base de arnica ou medicamentos homeopáticos, mas eles têm uma ação semelhante aos medicamentos, ou seja, são paliativos.
Se a lombalgia for rebelde ou causa recaídas, precisa enfrentar a desordem estrutural a fim de eliminar a causa.
Certas atividades esportivas como a corrida são prejudiciais independentemente da lombalgia porque agravam a inflamação ou causam microtraumas repetitivos para a coluna vertebral.
A natação é um esporte permitido, mas só se não provocar dor.
Muitas vezes, a subida de bicicleta nas montanhas provoca dor lombar do tipo muscular.
Entre os exercícios a evitar na academia estão o agachamento, o levantamento de peso com barra e o leg press.

cinta ortopédica pode proporcionar alívio temporário, enquanto é útil nos primeiros dias de dor lombar aguda.
As pessoas idosas podem usar a cinta por longos períodos de tempo se é a única maneira de levar uma vida normal, mas os jovens devem usá-la no máximo 2/3 dias.

O prognóstico varia de acordo com a idade do paciente, o tempo de recuperação para aqueles abaixo dos 35 é menos de uma semana, enquanto para os idosos são necessárias cerca de dez sessões de terapia.

Deixe uma resposta